17

jul 16

Muitos reacionários rebaixam a defesa dos Direitos Humanos a 'adotar bandidos'. Mas eles próprios já adotaram seus criminosos

Muitos reacionários rebaixam a defesa dos Direitos Humanos a “adotar bandidos”. Mas eles já adotaram seus próprios criminosos

Corrupção de políticos conservadores, discursos de ódio já tipificados como crimes, delitos contra a honra alheia, abuso de autoridade por policiais… São muitas as violações da lei consentidas ou mesmo apoiadas por reacionários no Brasil

Um costume muito comum no meio reacionário brasileiro é acusar defensores dos Direitos Humanos, principalmente aqueles que se assumem de esquerda, de “defender bandidos”. Mas igualmente comum é relativizarem ou mesmo defenderem como “liberdades” muitos crimes cometidos por pessoas que se assumem de direita. Leia mais »

1 Comentário

-

Leia mais aqui
13

jul 16

Meme xinga pessoas que repetiram acriticamente o "Fora Dilma". Aonde se quer chegar hostilizando quem foi induzido a defender a oposição de direita ao PT?

Meme xinga pessoas que repetiram acriticamente o “Fora Dilma”. Aonde se quer chegar hostilizando quem foi induzido a defender a oposição de direita ao PT?

A política de ofender quem defende o impeachment de Dilma e o governo de Michel Temer não tem nenhum retorno positivo, mas muita gente não percebe isso

Toda vez que vejo memes de opositores do impeachment de Dilma Rousseff xingando abertamente antipetistas de direita, fico pensando: para que isso? Para algumas pessoas, parece ser gratificante chamar quem batia panelas, ia às ruas e compartilha(va) conteúdo nas redes sociais contra o PT de “alienados de merda”, “idiotas”, “ignorantes quadrados”, “imbecis manipulados” e outros impropérios. É como se isso fosse contribuir para a conscientização de quem ainda não percebeu as más intenções por trás do processo de cassação da presidenta e a falsidade da máscara de “combate à corrupção” que a defesa do impeachment usa. Isso quando na verdade a consequência dessa ofensividade não tem nada de bom. Leia mais »

2 Comentários

-

Leia mais aqui
12

jul 16

Boato!

Faz falta uma “peneira do ceticismo” na seleção, por parte dos opositores do golpe, do que deve ser compartilhado como notícia ou descartado como mentira

Desde o ano passado, têm explodido as notícias contrárias aos articuladores e beneficiários do processo de impeachment de Dilma Rousseff, como “concorrência” àquelas vindas da direita dirigidas contra o PT. No meio dessa guerra de informação, os dois lados têm abusado das notícias falsas. E tanto quanto do lado antipetista conservador, os opositores do golpe têm pecado pela ingenuidade de acreditar em tudo, ou quase tudo, que veem pela frente de notícias que lhe favoreçam o ponto de vista. Ou seja, o ceticismo e o senso crítico estão fazendo uma séria falta. Leia mais »

Nenhum Comentário

-

Leia mais aqui
11

jul 16

Dinheiro acima de tudo, um dos pilares compartilhados pelos esquemas de pirâmide financeira e o capitalismo neoliberal

Dinheiro acima de tudo, um dos pilares compartilhados pelos esquemas de pirâmide financeira e o capitalismo neoliberal

Conheça dez semelhanças entre o neoliberalismo e os famigerados esquemas de pirâmide, estes que tiveram seu auge no Brasil em 2013

Milhares, talvez milhões, de pessoas já caíram em pirâmides financeiras no Brasil nos últimos anos, e muitos de nós lembramos o auge, em 2013, desse tipo de crime contra a economia. Mas algo que poucas pessoas percebem – e que está na hora de você também notar – é que o capitalismo de tendência neoliberal, no qual somos obrigados a viver atualmente, é ele mesmo bastante semelhante a uma pirâmide global. Leia mais »

Nenhum Comentário

-

Leia mais aqui
07

jul 16

Categorias: Artigo, Esquerda, Política
Um "fora todos eles" que está permitindo à direita ficar e se sentir à vontade

Um “fora todos eles” que está permitindo à direita ficar e se sentir à vontade

Sem ir às ruas e apresentar metas realizáveis para o contexto atual, os foratodistas, longe de emplacar um projeto de poder alternativo a Temer e Dilma, estão inviabilizando a união das esquerdas em torno da oposição à onda conservadora encabeçada pelo golpismo

Em concorrência à direita defensora do impeachment-golpe contra Dilma Rousseff aos opositores assumidos dessa manobra (petistas e parte da esquerda), há os defensores do #ForaTodos, que dizem querer que Dilma não volte e todo o pessoal do PMDB e PSDB caia fora também. Os foratodistas, como eu os chamo aqui, dizem querer mudanças radicais. Mas, apesar de suas nobres intenções, as suas “metas” irreais para o momento – quando ao menos possuem alguma meta -, sua quase total falta de ação prática e seu espírito sectário os fazem estar, na prática, prejudicando a esquerda como um todo e contribuindo para Michel Temer e seus aliados prevalecerem no final. Leia mais »

Nenhum Comentário

-

Leia mais aqui
26

jun 16

O comunismo propriamente dito é totalmente diferente do espantalho monstruoso que a direita cria para amedrontar as pessoas e fazê-las aceitar serem politicamente controladas

O comunismo propriamente dito é totalmente diferente do espantalho monstruoso que a direita cria para amedrontar as pessoas e fazê-las aceitar serem politicamente controladas

Matanças, perseguição religiosa, confisco de propriedade… Se você tem medo que o comunismo traga tudo isso, não se preocupe: esses males já são muito comuns no capitalismo

Uma característica muito forte do reacionarismo é o medo do “comunismo”, que sequer recebe uma definição clara nesse sistema de crenças. Para muitos, comunismo representa “tudo de ruim” e já teria sido experimentado, com consequências catastróficas, nos países do antigo bloco “socialista real”, como União Soviética, Cuba, Coreia do Norte, Camboja e, mais recentemente, Venezuela. Só que tanto essas nações não vivenciaram realmente experiências comunistas, como tudo o que os reacionários temem que viesse a ocorrer após uma hipotética “implantação do comunismo” no Brasil já acontece por aqui o tempo todo, no capitalismo mesmo, e eles não sabem ou não ligam mesmo. Leia mais »

4 Comentários

-

Leia mais aqui
25

jun 16

algemas

Violência contra a mulher, homicídios, corrupção… O envolvimento de valores considerados reacionários na inspiração de muitos crimes contradizem os discursos da direita “pelo respeito às leis”

Aviso de conteúdo traumático: contém menções à violência contra a mulher

A indignação contra o crime, da corrupção ao homicídio, e o desejo que ele seja erradicado da sociedade são comuns no discurso conservador, o que inspira demandas como a liberação do armamento civil e a radicalização da violência da Polícia Militar. Mas essa oposição ao desrespeito às leis esconde diversas contradições ideológicas: os mesmos que se dizem contrários à criminalidade estão seguindo e reproduzindo crenças e valores que originam e inspiram uma notável variedade de crimes. Leia mais »

Nenhum Comentário

-

Leia mais aqui
24

jun 16

indignacao-seletiva

Silenciar-se perante a corrupção de partidos não petistas é permitir que a ordem política seja regida pelo interesse privado e pela desonestidade

Uma observação panorâmica do cenário político brasileiro nos faz perceber algo interessante: a indignação seletiva é um dos maiores problemas de desvio de ética na política nacional. Ou seja, ser “revoltado contra a corrupção e o desgoverno” apenas de um ou dois partidos, enquanto ignora ou dá atenção residual para todos os demais, é fazer parte do problema, não da solução, e contribuir para o país permanecer no seu tradicional lamaçal político. Leia mais »

Nenhum Comentário

-

Leia mais aqui
23

jun 16

advertencia-aluna-comunista

Está circulando nas redes sociais a foto (acima) de uma advertência escrita, dada por uma escola não identificada de São Paulo a uma aluna do Ensino Médio. Muitos estão acreditando que a menina realmente fez alvoroços de caráter comunista na sala de aula. Mas uma análise da qualidade da imagem mostra que o trecho que menciona peripécias “comunistas” da parte dela é falso, uma montagem. Leia mais »

Nenhum Comentário

-

Leia mais aqui
22

jun 16

Categorias: Artigo, Esquerda, Política
Protestos como os de 18 de março e 10 de junho parecem ter ficado só nas lembranças

Protestos como os de 18 de março e 10 de junho parecem ter ficado só nas lembranças

Ao invés de ir à rua, a esquerda parece se escorar numa vã esperança de que os “cidadãos de bem” hipnotizados pela mídia comecem sozinhos a se opor a Michel Temer

Desde o 12 de maio, dia em que Michel Temer assumiu ilegitimamente a presidência, as manifestações da maioria dos antipetistas “verde-amarelos” pararam, tanto nas ruas como nas redes sociais. Daí a esquerda tem perguntado muito, em tom retórico: “Cadê os panelaços dos coxinhas?”, já que as denúncias de envolvimento de membros da equipe de Temer com corrupção têm se multiplicado, sem que haja uma resposta dos “cidadãos de bem” outrora revoltados com o governo federal. Só que nenhum dos dois lados têm “batido panelas”. Então vale questionar: por que, enquanto pergunta dos panelaços dos midiatizados, a esquerda tem feito tão poucas manifestações equivalentes? Leia mais »

1 Comentário

-

Leia mais aqui