14

fev10

10 mandamentos para onívoros/as que convivem com vegetarianos/as

Um texto divertido e muitíssimo esclarecedor de Alison Green, traduzido por Mirian M. Costa e reproduzido pela internet, extraído do site de dr. Eric Slywitch. A quem come carne e insiste nas sabatinas, muitas vezes pouco amistosas, a nós vegetarian@s e às acusações de que o vegetarianismo nos faz mal.

10 Mandamentos para carnívoros que convivem com vegetarianos
Texto de Alison Green retirado da internet, tradução de Mirian M. Costa

Concluí, após cuidadosa análise, que comer carne era incompatível com meus valores, apesar de adorar carne e não gostar muito de verduras. Eu tinha certeza que minhas papilas gustativas iam se rebelar, talvez manter um ou dois brotos de feijão como reféns em minha boca até que eu pagasse o resgate com um hambúrguer ou um pedacinho de bacon.

Felizmente, não aconteceu bem como eu esperava, meu maior problema como vegetariana não foi a comida — que descobri ser deliciosa e tão satisfatória como a carne — mas as atitudes desconcertantes de minha família e dos amigos. Outros vegetarianos fazem as mesmas reclamações: os olhares estranhos, as perguntas tolas, os interrogatórios pouco amistosos. Parece que os vegetarianos —12 milhões só nos Estados Unidos, e aumentando a cada dia — são uma minoria na verdade tristemente mal compreendida.

Assim, eu bolei dez simples mandamentos para os carnívoros usarem em seus contatos com os vegetarianos:

1- Não pense que os vegetarianos são espartanos que se alimentam de cenouras cruas e brotos de feijão. [Nota do Arauto: e da indispensável alface, como @s onívor@s intolerantes adoram insistir em suas piadinhas]

A pergunta que mais ouço é “O que você come?” Esta me deixa desconcertada; o que pode responder uma pessoa que tem uma dieta razoavelmente variada? Eu como espaguete, refogados, humus, cozidos, sorvete de framboesa, minestrone, saladas, burritos de feijão, bolo de gengibre, lentilha, lasanha, espetinhos de tofu, waffles, hambúrgueres vegetarianos, alcachofras, tacos, bagels, arroz com açafrão, musselina de limão, risoto de cogumelos silvestres — o que você come?


2- Aprenda um pouco de biologia.

Eu ainda não sei bem o que fazer com pessoas que são inteligentes sob outros aspectos mas acham que uma galinha não é um animal. Só para constar, vegetarianismo significa não consumir carne vermelha, aves, ou peixe — nada que tenha um rosto. Já perdi a conta das vezes em que garçons sugeriram um prato de frutos do mar como entrada “vegetariana”.

3- Principalmente se as pessoas forem vegetarianas por razões éticas, não julgue que elas não se importarão com “só um pouquinho” de carne em sua refeição.

Você aceitaria “só um pouquinho” de seu gato, ou “um bocadinho” do Tio Jim em sua sopa?

4- Deixe de fazer lobby para a indústria da carne.

Parece que os carnívoros pensam que os vegetarianos são como as pessoas que fazem regime e que nós queremos trapacear de vez em quando. Meu pai tem certeza de que se ele conseguir me convencer que sua carne enlatada é uma delícia, eu vou ceder e comê-la. Amigos tentam me fazer experimentar “só um pedacinho” de qualquer prato com carne que eles estejam comendo, partindo da premissa de que é tão bom que é impossível que eu recuse. Há vezes em que penso que os carnívoros aprenderam a fazer pressão com os caras malvados dos filmes anti-drogas que nós assistíamos no ginásio. Ouçam bem: não precisam insistir dizendo que é “ótimo”, nós não vamos comer.

5- Quando um vegetariano fica doente, não diga a ele ou a ela que está desnutrido.

Dos comentários que ouvi quando tive gripe, vocês pensariam que os carnívoros nunca ficam doentes. Quando eu fico doente, tem sempre alguém esperando para me dizer que é por causa da minha dieta. Na verdade, da mesma forma que existem carnívoros saudáveis e doentes, há vegetarianos saudáveis e doentes. (Por falar nisso, estudos demonstraram que os vegetarianos tem o sistema imunológico mais resistente do que os carnívoros.)

6-Quando estiverem em um restaurante com um vegetariano, tenham paciência — comer fora pode ser um desafio mesmo para o mais consumado vegetariano.

Apesar da aceitação em voga da dieta à base de vegetais, a maior parte dos cardápios de restaurantes ainda está repleta de produtos animais. Alguns restaurantes parecem não ter nada a não ser carne em seus cardápios; mesmo as saladas têm ovos ou frango! Não reclamem se seus esforços para determinar os ingredientes exatos do minestrone parecerem paranóia; a experiência nos ensinou que esses interrogatórios à mesa são necessários. Após anos interrogando garçons e garçonetes, descobri que itens descritos como vegetarianos muitas vezes contém caldo de galinha, banha, ovos, ou outros ingredientes animais.

7- Não façam caretas para nossos alimentos.

Antes de torcerem o nariz para meu cachorro-quente de soja ou para o tofu, pensem naquilo que vocês estão comendo. Só porque se alimentar de animais é amplamente aceito, isso não significa que não seja uma grosseria.

8- Percebam que nós provavelmente já ouvimos isso antes.

Uma das coisas mais engraçadas sobre ser veg é a pessoa que tem certeza de ter o argumento que vai mudar minha maneira de pensar. Quase que invariavelmente vêem como uma destas jóias:

(a) “Animais comem outros animais, portanto porque os seres humanos não o fariam?” (Resposta: A maior parte dos animais que mata para se alimentar não sobreviveria se não o fizesse. Esse obviamente não é o caso com os seres humanos. E desde quando usamos os animais como exemplo de comportamento?) [Nota do Arauto: curiosamente é exatamente o contrário que acontece em iniciativas como a campanha Não Vire Bicho no Trânsito. É bastante conveniente: quando se trata de comer carne, somos semelhantes aos animais, mesmo aos carnívoros. Mas em se tratando de qualquer outro comportamento,  somos totalmente diferentes da “selvageria” zoológica!]

(b) “Nossos ancestrais comiam carne.” (Resposta: Talvez — mas eles também moravam em cavernas, conversavam aos grunhidos, e tinham escolhas muito limitadas de estilo de vida. Supõe-se que nós já tenhamos evoluído desde aquela época.)

9-Apesar da opinião popular, vocês não têm o direito de esperar que os vegetarianos transijam convicções pessoais em nome da “cortesia”.

Pessoas que nunca sonhariam em convidar um alcoólatra recuperado para experimentar sua vodca preferida, ou em querer que alguém que levasse uma vida kosher aceitasse um pouco de bacon, acham perfeitamente razoável esperar que eu coma o bolo de carne da tia Maria porque eu o adorava quando criança e ela ficaria muito ofendida se eu não aceitasse um pouco agora.

10-Parem de dizer que os seres humanos “precisam” comer carne.

Nós somos a prova viva de que não precisam. Pessoas que sob outros aspectos respeitam minha capacidade de me cuidar recusam-se a acreditar que não tomei a decisão de me tornar vegetariana impulsivamente. Eu fiz muita pesquisa sobre o vegetarianismo — provavelmente mais do que vocês fizeram sobre dieta e nutrição — e estou confiante da escolha que fiz. Vocês conhecem os estudos que demonstram que os carnívoros tem duas vezes mais possibilidade de morrer de problemas cardíacos, 60% mais chance de morrer de câncer e 30% a mais de possibilidade de morrer de outras doenças? Eu não estaria comendo desta maneira se uma extensa pesquisa não tivesse me convencido de que o vegetarianismo é mais saudável e mais ético do que comer carne; uma pergunta mais pertinente seria se você pode justificar a sua dieta.

imagrs

7 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Aline Bazolli

abril 30 2011 Responder

Adorei essa matéria …vou encaminhar para meus amigos ..rs

Parabéns pelo blog …mto bom!

    Robson Fernando de Souza

    abril 30 2011 Responder

    Obrigado Aline =)

ALEXANDRE

novembro 17 2010 Responder

QUE BOM QUE AINDA NÃO SOMOS GOVERNADOS POR PESSOAS QUE QUEREM QUE TODOS PENSEM DA MESMA FORMA.
QUER COMER VEGETAL? QUE BOM. É SUA A ESCOLHA.

QUER COMER TERRA? QUE BOM. É A SUA OPÇÃO.

QUER COMER CARNE? QUE BOM. É SEU LIVRE ARBÍTRIO FALANDO.

ME PARECE MAIS UMA RELIGIÃO, ONDE TODOS DEVEM AGIR DA MESMA FORMA E OS OUTROS SÃO ESTRANHOS.

ACEITO OS VEGETARIANOS SEM PROBLEMAS. ACEITO OS ONÍVOROS SEM PROBLEMAS.

ACEITO OS QUE FAZEM JEJUM SEM PROBLEMAS.

QUE CADA PESSOA TENHA O SAGRADO DIREITO A COMER OU NÃO, SE ASSIM DESEJAR.

ALEXANDRE – BRASILIA – DF

Sami

junho 16 2010 Responder

“10-Parem de dizer que os seres humanos “precisam” comer carne.

Nós somos a prova viva de que não precisam.”

E depois têm de recorrer a suplementos vitamínicos. UAU!!!!!!

    Robson Fernando

    junho 17 2010 Responder

    Mesmo se eu tentar responder a você, você não vai admitir a lógica.

Fernando Williams

fevereiro 20 2010 Responder

Adorei seu post, hoje eu estava lá no twitter defendendo os vegetarianos. Confesso que ainda não me converti completamente ao vegetarianismo, pois é dificil mudar de dieta após 19 anos se alimentando de outros animais, mas estou tentando, comecei um ano atrás retirando de meu cardápio os industrializados como presunto. Depois sairam as gorduras e a carne moida, em agosto passado eliminei a carne de porco completamente, pouco depois dei fim a toda e qualquer carne vermelha e agora o rpóximo alvo é a carne de frango e seus derivados. acredito que essa talvez seja a maneira menos agressiva de se mudar para melhor e completamente um estilo de vida. Tudo o que é bom para a vida, para o mundo e para nossa saúde exige alguns sacrifícios, mas as recompensas também serão enormes.

Até a próxima e meus parabéns, não vejo a hora de superar completamente minha dependência psicológica por carne.

@senhorwilliams

    Robson Fernando

    fevereiro 20 2010 Responder

    Obrigado, Fernando, pela apreciação. E avante em sua mudança pra melhor!
    Abração

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo