18

mar10

“Exterminadores do futuro”: ruralistas com o ânus na mão

Ruralistas reagem a lista de “exterminadores do futuro” criada por ONG

Uma campanha lançada na última semana pela organização não governamental SOS Mata Atlântica deu início a um novo round na briga entre ruralistas e ambientalistas no Congresso Nacional. Batizada de “Exterminadores do Futuro”, a iniciativa da ONG vai listar políticos que “agem contra o ambiente”.

Na mira estão, por exemplo, parlamentares que defendem a flexibilização de leis ambientais, como o Código Florestal.

A bancada ruralista reagiu e pretende entrar no Conselho de Ética da Câmara contra os parlamentares que apoiam a criação e divulgação da lista de “exterminadores”. O presidente da Comissão de Agricultura da Câmara, deputado Abelardo Lupion (DEM-PR), disse que a primeira representação será contra o colega Sarney Filho (PV-MA), presidente da Frente Parlamentar Ambientalista.

“Vai ser por quebra de decoro parlamentar. Foi uma canalhice do Zequinha Sarney. Não aceitamos que se tragam ONGs estrangeiras para fazer terrorismo contra deputados que estão fazendo um trabalho sério”, argumentou.

Segundo Lupion, os advogados da Comissão de Agricultura estão levantando informações sobre outros parlamentares que manifestaram apoio à iniciativa.

Sarney Filho, que participou do lançamento da campanha, disse que não se sente intimidado com a ameaça de representação no Conselho de Ética. “Se for pelo fato de estar defendendo o desenvolvimento sustentável, a diversidade e os ecossistemas, me sinto até honrado de ir ao conselho.”

O deputado considera a atitude dos ruralistas uma tentativa de intimidar a bancada verde diante da proximidade da votação do relatório sobre modificações no Código Florestal. “Mas o tiro saiu pela culatra. Essa situação só reforça nossas convicções”, acrescentou.

Além dos deputados, Lupion disse que pretende entrar na Justiça contra a ONG caso seu nome apareça no ranking. “A partir do momento que ele divulgarem a tal lista, vamos entrar com ações de perdas e danos, de difamação, vamos quebrar essas ONGs“, adiantou.

A lista deve ser divulgada no começo de julho, às vésperas do período eleitoral. Em maio, uma versão prévia deverá ser apresentada e os “exterminadores” indicados poderão se defender antes da inclusão definitiva no ranking de inimigos do meio ambiente.

A bancada que adora motosserras e vive da matança de animais rurais está reagindo porque sabe que está agindo contra o meio ambiente e que seus interesses conflitam com quem quer ver os ecossistemas brasileiros preservados. Se não estivesse fazendo mal, não teria medo de estar na lista dos “exterminadores do futuro”. Como diz aquele tão antigo ditado, quem não deve não teme.

É fato que os interesses da bancada ruralista são frontalmente opostos à preservação do meio ambiente. A pecuária que tantos animais mata e tanta floresta destrói é a atividade principal dessa turminha ao lado das plantações de forragem transgênica.

É uma pena que a população hoje é alienada demais para se ligar que muito da carne bovina que come vem dessa bancada perversa. Mas, para o futuro, o crescimento do vegetarianismo vai quebrar essa bancada — parafraseando a turminha.

imagrs

Seja a primeira pessoa a comentar

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo