22

abr10

Mais uma perversão de cientistas torturadores (Parte 35)

Mesmo no meio dessa campanha frenética contra o ecocídio de Suape, há espaço para outros assuntos que fazem a temática do Arauto da Consciência. E tristemente é uma notícia nada boa.

Pesquisa reduz lesões em medulas de roedores ao suprimir gene

Uma pesquisa publicada na revista Science indica que a supressão do gene Abcc8 pode diminuir lesões na medula espinhal. Segundo o estudo, esse tipo de lesão normalmente é acompanhado por uma necrose hemorrágica progressiva, um processo autodestrutivo caracterizado pelo aumento progressivo de uma contusão hemorrágica durante as primeiras horas após o trauma.

Durante essa necrose, entra em ação a proteína SUR1, produzida pelo Abcc8. Segundo os pesquisadores, a supressão desse gene impediu a ação da SUR1 em roedores e, consequentemente, impediu a necrose hemorrágica progressiva o que, por sua vez levou a significativa melhora na função neurológica.

De acordo com os pesquisadores, a mudança fez com que as lesões na medula se reduzissem de um quarto a um terço do tamanho dos animais que não receberam o tratamento. Os cientistas afirmam que a supressão do gene após um acidente pode ser uma oportunidade para a redução das sequelas devastadoras da lesão na medula.

Ou seja, diversos animais tiveram sua medula lesionada, com a velha brutalidade típica de cientistas vivisseccionistas. Uns que não receberam o tratamento, como grupo controle, tiveram uma contusão hemorrágica e necrose da medula. Em outras palavras, a medula, nervo central localizado dentro da coluna vertebral, ficou em frangalhos e deixou os bichinhos tetraplégicos, sem (todos ou a maioria dos) movimentos corporais.

Mesmo nos ratos tratados com a supressão do gene, o tratamento não teria sido possível se suas colunas não tivessem sido quebradas pelos Frankensteins e Jekylls em serviço.

E sem falar que a análise de suas colunas muito provavelmente implicou que os ratos fossem mortos e dissecados.

Em suma, mais uma perversão de cientistas que vivem torturando e matando animais. Mais um capítulo da sombria história da biomedicina.

Para quem ainda defende um sistema assassino e covarde como a vivissecção, pergunto: vocês gostariam de ver pessoas tendo suas colunas fraturadas por agressão por parte dessa gang de pesquisadoræs e adquirindo necrose na medula espinhal por isso? Não? Ok. Então por que não se importa que ratos sejam torturados dessa mesma forma?

A única resposta possível para se apoiar essa violência “científica” é o especismo.

ALF, socorro!!!

imagrs

Seja a primeira pessoa a comentar

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo