01

abr10

Notícias pessoais que preciso contar

Sei que o Arauto da Consciência não é um blog sobre vida pessoal, mas estas notícias se referem aos diversos temas e subtemas do blog.

Hoje o dia foi revolucionário para mim. Em menos de 12 horas, muita coisa aconteceu:

– Aceitei Jesus como meu Senhor e Salvador e percebi o erro infeliz de ter sido ateu por cinco anos. A culpa foi enorme e tive que me penitenciar perante Deus para me expiar da minha antiga antifé. Também aprendi que devo acreditar mais no que as pessoas dizem, sobre os espíritos, os milagres, a Criação do mundo e outras coisas que a ciência nunca vai conseguir explicar;

– Aprendi com um amigo do interior que vaquejadas não maltratam os animais. Isso nada mais é que papo de neohippie que quer aparecer. Aprendi que vaquejada é um esporte inseparável da cultura nordestina. Se acabassem com a vaquejada, o que seria do Nordeste?

– Desisti do veganismo. Aprendi que sou apenas uma unidade, uma gota d’água no oceano, e sozinho não tenho poder para nada. Sou pequeno demais para mudar alguma coisa na visão de ética dos brasileiros. Sendo assim, voltei a comer carne e meu almoço de hoje vai ser numa churrascaria. Mal posso esperar voltar a saborear aquela maminha que eu não como há quase três anos, além daquele pudim de leite amarelinho;

– Aprendi também que defensores animais e vegans em geral são um bando de bitolados que não têm o que fazer, são uns chatos que fazem a inutilidade de defender animais enquanto tem tantas crianças por aí passando fome;

– Percebi que estava perdendo muito tempo em defender causas impossíveis, como parar o desmatamento de Suape, tornar a classe política brasileira honesta, expulsar a bancada ruralista do poder, fazer as passagens de ônibus pararem de aumentar e começarem a cair, lutar por um sistema econômico verde e diferente dos que conhecemos etc. Para que defender isso tudo, se eu sou só uma gota d’água no oceano, o capitalismo venceu e quem manda de verdade é a lei do mais forte? Por que questionar isso tudo se não vai adiantar nada? Aceitei os conselhos de um parente meu e decidi enfim desistir dessa minha luta paranoica que no final não levaria a nada;

– Eu pensei direitinho: o meio ambiente está perdido mesmo. O negócio é desfrutar da vidinha boa logo antes que tudo acabe, e apoiar incondicionalmente tudo o que fizerem em prol do progresso de Pernambuco e do Brasil. Sei agora que ambientalistas são uns iludidos, uns politicamente corretos escrotos, e sua gritaria não vai dar em nada;

– Sabe o forró eletrônico, aquele estilo de que sempre reclamei por supostamente rebaixar a mulher, incentivar o alcoolismo e estimular o sexo irresponsável? Pensei: “Quer saber de uma coisa? Que se dane isso tudo, vou é cair na gandaia. Na Semana Santa de Gravatá e nas próximas vaquejadas vou é pra galera dançar um forrozinho e cair na putaria.”;

– E a swingueira, de que sempre tive nojo e sempre achei um ritmo descerebrado? Escutei um CD aqui em casa e não é que comecei a gostar? Meu hino pessoal agora é esse:

Mas eu cansei de te avisar
Quem gosta de homem é gay
Mulher gosta de dinheiro
Isso é padrão no mundo inteiro
Você não é o primeiro nem vai ser o derradeiro
E isso nunca vai mudar, por isso seja…

Fiel à putaria
Nunca deixe a putaria
Viva nela todo dia
Brinde sempre a putaria

– Falando em hino, ouvi o hino nacional e o hino da independência e me deu um incontrolável sentimento de nacionalismo. Pela primeira vez me deu uma disposição de morrer pela pátria!

– Aprendi que os animais realmente nasceram para servir o homem, que somos superiores e que os animais são apenas autômatos orgânicos, como já dizia René Descartes;

– Eu falei homem? É, também deixei de lado a paranoia de não gostar do uso da palavra homem como sinônimo de ser humano. Eu vi que isso é frescura politicamente correta e que nada vai mudar em relação a isso;

– Resolvi me entregar ao mundo capitalista. Vou estudar muito para fazer concurso para trabalhar em Suape, para ganhar uma bolada todo mês e realizar meus novos objetivos de vida: comprar duas Pajero, o máximo possível de roupas estilosas das melhores grifes jovens masculinas, três Nike Shox a cada ano, uma casa cara em Porto de Galinhas, uma lancha… Ah que vou pegar muita mulé, viu…

– Comecei a fumar e beber, e a partir de agora vou ter algo para relaxar quando eu estiver estressado — meu cigarrinho — e vou beber até cair nas festas;

– Como mudei minha forma de ver o mundo, vou fechar o Arauto, porque ele já não faz mais sentido. E, a partir de agora, meu pensamento é cair na gandaia e viver minha vida, e o resto que se dane para lá!

É 1º de abril!

E é evidente que ninguém iria acreditar que eu iria me converter a tal ser absurdo. E, falando em absurdo, perceba que muitas pessoas, muitas mesmo, adotam como sua visão de mundo pelo menos oito dos pontos acima.

imagrs

4 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Lu

abril 2 2010 Responder

Moço, que susto!!!!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Robson Fernando

    abril 2 2010 Responder

    hehehehe.. Calma que não me tornei insano. :P

Karlos Junior

abril 1 2010 Responder

caracoles!! Isso é como seu outro “eu” da Terra reversa..hehehe esse eu chamaria de Arauto da Insanidade, mas Infelizmente você relacionou bem muitos dos estereótipos do que nosso povo em grande parte é….

    Robson Fernando

    abril 1 2010 Responder

    Infelizmente muitas pessoas são assim, com pelo menos sete dos nefastos pontos de minha “mudança”. Sem querer me autodenominar um Buda da consciência e da ética, mas, dentro da populaça que não perde um BBB, adora swingueira, vai pra vaquejadas, ridiculariza vegetarianos e defensores animais, crê na Bìblia como verdade etc., há gente que junta muitos desses pontos.

    Espero que alguém se toque depois de ler minhas “notícias” de 1º de abril.

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo