28

jun10

Avaliação do tema “educação” no blog

Venho percebendo que, além do tema Religião Criticada, que foi recentemente rebaixado a subcategoria do tema Humanidades, o Arauto da Consciência também vem deixando muito a desejar no tema Educação. Originalmente pensado como um dos temas principais do blog, venho postando muito pouco — 31 posts de um total de 365 postados desde a inauguração do Arauto até o anterior a este post, menos de 10%.

Além do mais, hoje não tenho conhecimento de causa bastante para falar sobre como a educação deveria ser no Brasil e como ela funciona mal hoje. Nunca li sequer um livro sobre educação e pedagogia — nem comecei ainda a ler o único que tenho em mãos, a Pedagogia do Oprimido, de Paulo Freire. O máximo que venho podendo fazer é reproduzir textos de irmã/o/s de consciência sobre educação e denunciar por conta própria problemas graves, como Pernambuco pagar o pior salário para professoræs do ensino público estadual do Brasil e o salário ridículo existente também em outros lugares do Brasil. Em poucos momentos nos últimos anos (contando com a época do Consciência Efervescente) cheguei a escrever artigos sobre educação, mas nenhum com algum embasamento bibliográfico.

Assim sendo, resolvi rebaixar também o tema Educação a categoria secundária do tema Humanidades, já que ambas têm muito a ver uma com a outra. Quando eu adquirir um mínimo de especialização acadêmica e/ou literária em educação (penso em cursar a licenciatura quando voltar às Ciências Sociais depois de meu mestrado em Meio Ambiente) de modo a me tornar minimamente capaz de escrever textos ricos em conhecimento de causa e poder lançar mão de uma teoria específica de pedagogia cuja aplicação sugerirei, promoverei a categoria educacional a um dos temas principais do Arauto novamente — isso se eu não criar daqui para lá um blog dedicado exclusivamente a temas diretamente relacionados com educação.

Mas isso não quer dizer que vou deixar de trazer posts sobre educação ou que vou arquivar tudo o que escrevi no Arauto sobre o tema como fiz com os posts sobre religião. A educação, mesmo sendo tema secundário aqui, me motiva a escrever algo, por menos frequentemente que seja, assim como o assunto Feminismo, que também é um subtema dentro das Humanidades e me é interessante. Continuarei denunciando e defendendo argumentativamente tudo aquilo que minha leiguice permitir.

Assim sendo, a temática principal do Arauto da Consciência passa a ser um quarteto: direitos animais, vegetarianismo e veganismo, meio ambiente e humanidades. Conscientização e incitação à cidadania são missões.

E isso me impele a uma nova mudança: os menus da barra horizontal passarão a ser: Avisos do Blog, Conscientização e Cidadania, Direitos Animais, Humanidades, Meio Ambiente e Veg[etari]anismo.

Espero assim dar mais um passo na construção de um blog mais bem direcionado e uma política de escrita mais evoluída.

imagrs

5 comentário(s). Venha deixar o seu também.

João Ezaquiel

junho 29 2010 Responder

Se quer leitura rápida, leia Pedagogia da Autonomia de PF também. É curto e uma grande síntese do pensamento dele.

João Ezaquiel

junho 28 2010 Responder

Recomendo bastante a leitura de Pedagogia do Oprimido. Simplesmente leia.

    Robson Fernando

    junho 28 2010 Responder

    Esse eu tenho aqui em casa. Quero ler, mas tem vários livros na frente na fila.

      Samory Santos

      junho 29 2010 Responder

      Faculdade? Se for, entendo plenamente.

        Robson Fernando

        junho 29 2010 Responder

        No caso, faculdade é o que eu preciso pra ter um mínimo de conhecimento acadêmico, avançado, sobre educação no Brasil.

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo