20

jul10

Mangues estão em declínio no mundo a taxa alarmante. O governo Eduardo Campos vem ajudando

Manguezais do mundo retrocedem a taxa alarmante, indica estudo

Os manguezais da Terra estão sendo destruídos até quatro vezes mais rápido do que as outras florestas, causando milhões de dólares em prejuízo em áreas de pescaria e proteção contra enchentes, informou um relatório na quarta-feira.

O estudo encomendado pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) e pelo The Nature Conservancy indicou que um quinto dos manguezais foi destruído desde 1980 e eles continuam a ser destruídos a uma taxa de cerca de 0,7 por cento por ano por atividades tais como a construção civil e a criação de camarões.

O relatório do “Atlas Mundial de Manguezais” observou que os manguezais fornecem um enorme conjunto de serviços econômicos, agindo como berçários de peixes, armazenando carbono e proporcionando defesas poderosas contra enchentes e ciclones numa época de elevação do nível dos oceanos.

As árvores e arbustos, que crescem em habitats costeiros, também fornecem madeira resistente.

Dado o valor deles, não pode haver justificativa para mais perda de manguezais“, disse Emmanuel Ze Meka, diretor executivo da Organização Internacional de Madeiras Tropicais, que ajudou a financiar o relatório.

O relatório citou evidências de que os manguezais reduziram o impacto do tsunami no Oceano Índico de 2004 em alguns locais.

O documento pede mais ação dos países — em especial aqueles com os maiores manguezais, como Brasil, Indonésia e Austrália – para deter a retração dos estimados 150 mil quilômetros quadrados de cobertura de manguezal em todo o mundo.

“Os maiores impulsionadores para a perda dos manguezais são a conversão direta aos usos da terra para aquacultura, agricultura e urbano. As zonas costeiras normalmente são densamente povoadas e a pressão para uso da terra é intensa.”

O texto citou a Malásia como o país que usa manguezais de propriedade do Estado para controlá-los melhor e evitar o seu declínio.

Deveríamos encaminhar essa notícia para Seu Eduardo Campos, Seu Fernando Bezerra Coelho (presidente de Suape e secretário de desenvolvimento econômico de Pernambuco) e toda a turminha que deseja a destruição do estuário da Bacia do Ipojuca.

Os mangues do mundo vêm sofrendo desmatamento feroz a taxa quatro vezes maior que outros ecossistemas florestais, e devemos isso a homens como seu “É” Motosserra, que querem porque querem destruir ambientes naturais para um progresso duvidoso e completamente insustentável.

E depois eu sou “ecochato”, “chorão” e outros impropérios que leitoræs agressiv@s proferem. Prefiro ser tudo aquilo que essas pessoas xingam a aceitar que tudo (tudo mesmo, de ecossistemas a cidades e populações humanas) seja destruído pelas mãos do industrialismo irresponsável.

Esse, ao lado do tratamento vergonhoso dado a professoræs da educação básica estadual, é o mais forte motivo pelo qual não vou votar em Eduardo Campos, mesmo ele sendo atualmente o queridinho da população.

imagrs

Seja a primeira pessoa a comentar

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo