30

ago10

Tráfico de animais silvestres: a cultura da propriedade animal só podia dar nisso mesmo (Parte 8)

Aves silvestres são apreendidas em feiras livres do Estado

Cerca de 170 aves silvestres foram apreendidas nesse domingo em feiras livres do Estado. A operação foi realizada por policiais militares da Companhia Independente de Policiamento do Meio Ambiente (Cipoma).

Os pássaros estavam sendo comercializados nas feiras livres de Tiúma e Peixinhos, no Grande Recife, além do município de Carpina, Zona da Mata pernambucana.

Entre as espécies apreendidas tinham azução, cravinas, papa capins, sabiás e sanhaçus. Ninguém foi detido na ação e os animais foram entregues ao Ibama, no Recife.

Um detalhe é essencial, mas passa muito longe da abordagem da mídia: o tráfico de aves silvestres só existe porque há pessoas que compram, que tratam animais como mercadorias e os aprisionam.

Esse tipo de crime não será erradicado apenas com operações policiais e apreensões dos bichos, mas com uma mudança generalizada de consciência: deixar de se olhar os animais não-humanos como coisas passíveis de valoração e comercialização que não se importam em ser tratados como objetos de decoração.

E digo mais: essa mudança de consciência também deverá orientar à população de que a liberdade é um desejo e direito dos animais.

imagrs

2 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Ellen Augusta

agosto 30 2010 Responder

Parabéns pelo site!

    Robson Fernando

    setembro 1 2010 Responder

    Obrigado, Ellen!

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo