21

set10

Mais uma perversão de cientistas torturadores (Parte 57)

Medicamento contra colesterol é eficaz contra câncer de próstata, diz estudo

Pesquisadores canadenses descobriram que um medicamento receitado a pacientes com alta taxa de colesterol também pode ser eficaz no tratamento contra o câncer de próstata, revelou um estudo publicado este mês.

A rosuvastatina parece impedir o crescimento de um tumor na próstata de ratos, segundo o estudo divulgado na revista “European Urology”.

“Nossos resultados são uma prova sólida e uma boa razão para que sejam iniciados testes clínicos sobre os efeitos da enzima estatina no tratamento do câncer de próstata”, disse o doutor Xiao-Yan Wen, do hospital St Michael’s, de Toronto.

A estatina atuaria como um inibidor angiogênico, ou seja, pode impedir que o tumor forme vasos sanguíneos a partir de vasos existentes para crescer.

O câncer de próstata afeta um em cada sete canadenses, e um em cada 27 morrerá. Apesar dos avanços no tratamento, vários pacientes atingem estágios avançados desta doença.

A equipe de pesquisas administrou 2.000 moléculas a peixes tropicais e identificaram que em sete deles o desenvolvimento de seus vasos sanguíneos secundários ficou mais lento.

Esses peixes, os Percina caprodes, que vivem em águas doces, são usados pelos cientistas porque seu organismo tem alguns pontos semelhantes ao organismo humano.

Os pesquisadores testaram depois a eficácia de uma das moléculas, a rosuvastatina, em um rato portador de células de câncer de próstata e descobriram que impedia o crescimento do tumor, aparentemente, sem efeitos colaterais.

No homem [Aqui a palavra “homem” está certa, mesmo sendo usada com o significado errado, pois realmente só homens têm próstata.], esta molécula tornaria mais eficazes as radiações, supõem os cientistas. Se esta hipótese for confirmada por meio de testes clínicos, o tratamento contra o câncer de próstata de alguns pacientes ficará mais barato e menos tóxico.

A exploração e tortura da vivissecção não afeta apenas mamíferos. Peixes também são vitimados com experiências cruéis, como se vê na notícia acima.

E no final, novamente sobrou para o rato (ou para o camundongo), que teve seu corpo infectado com células cancerígenas. E a notícia omite se outros animais morreram com tal experiência.

É a vivissecção torturando mais uma vez vidas sencientes, como uma religião de holocausto.

imagrs

Seja a primeira pessoa a comentar

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo