07

set10

Record trai animais e faz divulgação positiva de rodeio bem-estarista de Itu

Se a Record poucos anos atrás denunciava em seus programas as crueldades do rodeio, a página foi virada. Ontem no Jornal da Record foi feita uma propaganda descarada do rodeio de Itu/SP, no qual os animais estariam sob as “melhores” condições possíveis de “bem-estar”.

Propagou-se que o Ministério Público e os organizadores do rodeio local chegaram a um acordo bem-estarista. Os animais teriam mais descanso, sendo explorados “apenas” durante a estadia no brete e na arena, os fogos de artifício estariam proibidos para não estressá-los e as esporas seriam sem pontas.

O vídeo da reportagem que marcou o completo encerramento de qualquer compromisso da Record com a libertação dos animais de rodeio é esse abaixo:

Se antes contávamos com a emissora para denunciar o rodeio e seu caráter de exploração e tortura de animais (os instrumentos como o sedém e a própria espora não me deixam mentir), hoje já não contamos mais. Falando eu como defensor animal, é triste quando alguém que se mostrava como noss@ aliad@ vira as costas desse jeito e passa a aprovar eventos de exploração pautados no bem-estarismo.

E o pior de tudo é que Ana Paula Padrão fala que “agora os touros têm direitos (sic) garantidos”. Que direitos? O “direito” de serem tratados como propriedade, como brinquedos de peão, como instrumentos de arrecadação de dinheiro? O “direito” de serem esporados com “conforto” e “macieza”? O “direito” de terem o corpo sufocado com um sedém que causa seus pulos? O “direito” de serem forçados, sem o mínimo poder de escolher entre sim e não, a participar de uma atividade que lhes causa estresse (vide a multidão barulhenta da arquibancada, as músicas ambientes e a descarga sonora da voz do locutor)?

Os animais podem não estar mais sendo literalmente machucados, mas que continuarão sofrendo as dores que lhes provocam os instrumentos (sedém, espora etc.) e o uso de seu corpo para ganhar dinheiro, continuarão. E agora, sem o apoio das emissoras de TV, será um cadinho mais complicada e dura a mobilização de quem defende os verdadeiros direitos animais para que rodeios como o de Itu sejam proibidos permanentemente e os animais que hoje são oprimidos com o sedém e as esporadas dos peões sejam libertados.

Eu já não assisto à TV fora o guia eleitoral, então não preciso fazer muito para demonstrar que a Record acabou de perder o meu respeito.

imagrs

Seja a primeira pessoa a comentar

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo