19

out10

Arraia gigante assassinada por pescadores no Recife Antigo

Arraia gigante é encontrada [sic] por pescadores no Recife Antigo

Um pescador do Centro do Recife capturou uma arraia gigante nesta tarde de segunda-feira (18). O bicho chamou atenção de curiosos na ponte Maurício de Nassau, onde estava sendo exposto. Com dois metros de comprimento e cerca de 100 kg, o peixe é o maior já encontrado até agora em águas da cidade, segundo os pescadores.

Isnaldo José de Santana, 49 anos, pescou a arraia em frente ao Armazém 3, no Marco Zero, na “boca da maré” na linguagem dos pescadores. Usaram linha e anzol. “Estamos acostumados a pescar esse peixe, mas nunca desse tamanho”, disse Isnaldo.

Outros dois pescadores ajudaram a subir a arraia para dentro do pequeno barco e trazer para a ponte, onde foi pendurado. Isnaldo espera vender a arraia completa por R$ 300. Nos mercados públicos, o quilo da carne chega a custar R$ 5.

Só uma palavra é possível para descrever isso: assassinato. Um animal foi assassinado por dois motivos: por ser exótico por seu tamanho e porque sua carne é consumida por seres humanos.

É de se observar que, para pecuaristas e pescadores, animais não humanos que não sejam os domésticos (cães e gatos) e os silvestres não têm vida, têm apenas carne. São apenas pedaços móveis de carne esperando a hora de serem capturados, comercializados e comidos.

Assim foi com a arraia gigante. Era só um pedaço de carne. Uma carne “especial” porque tinha cerca de cem quilos. Um animal que deixou de existir por motivos fúteis.

Motivo de comoção e histeria seria se o fisiculturista mais pesado do mundo fosse morto e comido por pessoas antropófagas. Pois era uma pessoa, um ser complexo dotado de mente (ou alma, se preferir), sentimentos, interesses, desejos, laços de afeto com outros indivíduos de sua espécie. Mas para @s canibais que comeram sua carne, era exatamente aquilo que a arraia foi para os pescadores: uma carne que anda.

Arraias também são seres mentais, sencientes, dotados de interesses e desejos, provavelmente dotados também de laços sentimentais com outros indivíduos de sua espécie. E isso incluía a arraia gigante. Mas para os pescadores que a mataram, era apenas uma carne ambulante, uma carne com nadadeiras esperando ser conduzida ao comércio e às mesas de diversas famílias onívoras.

Você que come carne, considera bois, galinhas, peixes, arraias, porcos etc. meros pedaços de carne também? Consideraria a mesma coisa de um cachorro ou gato?

imagrs

1 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Rodney Cruz

outubro 20 2010 Responder

Isso realmente é muito triste! Por este motivo também é que em nosso mundo há cada vez uma quantidade menor de animais exóticos ou silvestres em nosso mundo. Melhor é o dinheiro e outras ambições do que a fauna do nosso Brasil e outros lugares do mundo. =/
Abraços.

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo