19

out10

Resposta de Frei Betto sobre “ateísmo militante” é ainda pior do que ofensa original

Frei Betto, o católico progressista admirado pela esquerda brasileira, deu uma resposta ainda pior do que a propagada em seu artigo “Dilma e a fé cristã”, conforme a resposta da ombuds(wo)man da Folha de S. Paulo.

Diz a resposta da ombuds(wo)man, veiculada por e-mail a quem lhe criticou a postura de Frei Betto (grifos meus):

Caro leitor,

recebemos muitas mensagens com críticas ao artigo de frei Betto.

Conversando com ele, que estava partindo para a Itália na semana passada, disse que com a expressão “ateísmo militante” quis se referir às pessoas que violam os “templos de Deus” que seriam os corpos humanos. Assim, os torturadores seriam ateus militantes porque realizavam essa violação, mesmo se dizendo cristãos. Frei Betto diz que respeita quem é ateu, porque negar a existência de Deus, segundo ele, também é uma posição de fé. O que ele não reconhece (nem respeita) é quem tenta desmoralizar as concepções de fé de alguém.

De qualquer modo, as mensagens foram enviadas a ele e à Redação para conhecimento

att

Ou seja, quem viola de forma violenta o corpo humano – ou seja, quem tortura – é ateu militante. E ele não recuou da ideia de que a tortura é uma forma de militar o ateísmo, apesar de alegar um falso respeito aos ateus. E admite que não respeita quem critica e refuta o cristianismo por bases filosóficas e lógicas – portanto, neoateus, vocês não são pessoas bem quistas aos olhos de Frei Betto.

A resposta acabou saindo pior do que a ofensa original.

Assim sendo, vamos continuar agindo em protesto. É lamentável que um dos ícones históricos do catolicismo de esquerda brasileiro se mostre tão reacionário e preconceituoso quando o assunto é a descrença em seu deus.

imagrs

4 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Raphael

outubro 29 2010 Responder

O mais absurdo é que esse artigo propagandista não se destina a persuadir os eleitores que a violação do corpo humano é ateísmo militante, esse é um preconceito já compartilhado.

Yeda

outubro 20 2010 Responder

Entendo que o problema da expressão acima não está na palavra ateísmo, mas sim na palavra militante. Nesse sentido, concordo que militar sobre a fé implica em desrespeitar a posi;áo daqueles que encontram na fé, ou na crença em uma força superior o suporte de sua existência, sabe-se que sem a fé muitos sucumbiriam. Sei que nào é o seu caso, mas sei que a fé é importante e às vezes imprescindivel para muita gente, por isso nao concordo com a militância. Respeito muito os que tem fé, assim como os que não a tem. Assim como considero desrespeitosa a militancia da fé, ou seja, aqueles que te acordam no domingo, a qualquer hora para falar de salvaçao pela palavra, sair por ai tentando convencer os outros de que Deus nao existe seria , a meu ver, atitudes da mesma natureza – desrespeitosa.
Quanto ao blog, parabéns.
Yêda Lage.

    Robson Fernando

    outubro 20 2010 Responder

    Yeda, a militância neoateísta não se dá na marra como as religiões proselitistas, mas com exposição de ideias pra livre leitura e apreciação.

    Ateus militantes, pelo menos a maioria, não entregam panfletos com a “palavra do não-deus”, não batem à porta das casas, não fazem pregação pro amigo crente que não está debatendo com eles. O que fazem é escrever livros, sites e blogs e fazem palestras de participação livre ou paga, de modo que aqueles menos convictos de sua fé acessem as informações dadas à livre vontade e se orientem sobre qual a realidade mais verossímil – a com deuses, anjos e outras entidades mitológicas ou uma realidade sem seres folclóricos-míticos-religiosos.

    E obrigado por gostar do blog =)
    Abs

Ruth Iara

outubro 19 2010 Responder

Frei Betto se colocou numa situação difícil. Mas, não ele não tem raiva dos ateus. Ele não tolera injustiças. Mas, muitas vezes depois de dizer uma besteira fica difícil arrumar. É que dizer uma besteira por ter os ouvidos acostumados a ouvi-las em meios em que existe o preconceito é um comportamento mecânico. Acho que o Frei Betto deve continuar dando força para liberdade de crença e assim se redimir de alguma bobagem, ele que escreve bem e é tão inteligente. Mas, pessoas inteligentes e sábias também dizem besteiras. Acho que é isso, Robson.
Mas, sempre curto o que tu escreves.

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo