03

dez10

Caso Datena: Ministério Público quer retratação da Band

MPF quer que Band se retrate por ofensas de Datena contra ateus

O MPF (Ministério Público Federal) entrou com ação civil pública da Justiça para obrigar a TV Bandeirantes a exibir durante o programa Brasil Urgente uma retratação pelas declarações ofensivas do apresentador José Luiz Datena contra os ateus.

Durante a exibição de uma reportagem, no dia 27 de julho, Datena e o repórter Márcio Campos relacionaram o crime com pessoas que não acreditam em Deus. “…porque o sujeito que é ateu, na minha modesta opinião, não tem limites, é por isso que a gente vê esses crimes aí”.

Além disso, o apresentador atribuiu os males do mundo aos ateus. “É por isso que o mundo está essa porcaria. Guerra, peste, fome e tudo mais, entendeu? São os caras do mau. Se bem que tem ateu que não é do mau, mas, é …, o sujeito que não respeita os limites de Deus, é porque não sei, não respeita limite nenhum”, disse.

Em todo o tempo em que a matéria ficou no ar, o apresentador associava aos ateus a ideia de que só quem não acreditava em Deus poderia ser capaz de cometer crimes. Datena ainda debochou dos telespectadores que assistiam ao programa: “Quem é ateu pode desligar a televisão, ou mudar de canal pois eu não faço questão nenhuma de que assistam o meu programa”.

O programa ainda realizou uma pesquisa interativa para saber a opinião da audiência sobre a relação entre violência e ateísmo. Diante de um grande de ligações que não concordavam com a tese do apresentador, Datena disse: “Muitos bandidos devem estar votando do outro lado”.

Para o Procurador Regional dos Direitos do Cidadão Jefferson Aparecido Dias, autor da ação, ao veicular as declarações preconceituosas contra pessoas que não compartilham o mesmo modo de pensar do apresentador, a emissora descumpriu a finalidade educativa e informativa, com respeito aos valores éticos e sociais da pessoa, prestou um desserviço para a comunicação social, uma vez que encoraja a atuação de grupos radicais de perseguição de minorias, podendo, inclusive, aumentar a intolerância e a violência contra os ateus.

“Evidentemente, houve atitudes extremamente preconceituosas uma vez que as declarações do apresentador e do repórter ofenderam a honra e a imagem das pessoas ateias. O apresentador e o repórter ironizaram, inferiorizaram, imputaram crimes, ‘responsabilizaram’ os ateus por todas as ‘desgraças do mundo’”, afirma o procurador.

O procurador ainda ressalta que todos têm direito a receber informações verídicas, não importando raça, credo ou convicção político-filosófica, tendo em vista que grande parte da sociedade forma suas convicções com base nas informações veiculadas em programas de rádio e televisão.


Pedidos

Na ação, o MPF pede ainda que a emissora apresente um quadro com esclarecimentos à população sobre a diversidade religiosa e da liberdade de consciência e de crença no Brasil, com duração de no mínimo o dobro do tempo usado para exibição das mensagens ofensivas. Segundo o MPF, Datena criticou os ateus durante mais de 50 minutos.

A Procuradoria quer ainda que a União, através da Secretaria de Comunicação Eletrônica do Ministério das Comunicações, seja obrigada a fiscalizar o programa.

Ótima ação do Ministério Público Federal. A esperança agora é que a justiça seja feita e a Band seja de fato obrigada a divulgar um direito de resposta que exija o respeito às crenças e descrenças religiosas das pessoas.

imagrs

5 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Rodney Cruz

dezembro 6 2010 Responder

Realmente, amigo… Essas pessoas deveriam selecionar melhor o tipo de informação que adotam. Ainda mais se forem “telespectadores globistas”… -rs
Confesso que não sou ateu. Mas também não tenho nada contra! Afinal, não roubam minha casa, não promovem a violência urbana, não derrubam laranjais com tratores e, também, parecem não ser racistas! =)
Abração, fique com Deus!

P.S.: Adoro teu blog!

Rodney Cruz

dezembro 5 2010 Responder

Boas!
Isso parece tempestade em copo d’água! Afinal, ele estava apenas retratando a sua opinião… Claro que ele não está certo, mas é o que ele pensa. Se ele amasse de coração os ateus, também elogiaria à beça!
Sabemos que imparcialidade deve ser sempre cumprida. Mas onde a vemos? Um jornalista acaba sempre por expressar a opinião própria, por mais que isso não esteja correcto. =/
Porta-te bem!

    Robson Fernando

    dezembro 5 2010 Responder

    É fato que ele deu uma opinião dele. Mas foi uma opinião ofensiva e claramente incitadora da violência e da intolerância contra os ateus.

    Muita gente adora Datena como formador de opinião, e essa gente é muito suscetível a aceitar o que ele diz sobre os ateus e começar a declarar ódio também.

    Samory Pereira Santos

    dezembro 7 2010 Responder

    Ora, injúria, calúnia e difamação são tipos penais sobre a opinião alheia. A opinião não é totalmente livre aqui no Brasil, Rodney. Há limites, como o próprio Código Penal.
    Ele pode não gostar de ateus, não posso pedir a punição dele por isso, mas difamá-los (pois ele, indiretamente, imputou crimes a essa população, ao afirmar que constituem, em sobremaneira, a população carcerária da nação) é demais.
    Pessoas como Datena, especialmente Datena, precisam aprender que não estão acima do bem e do mal. Espero que o juízo faça ou mande fazer com que ele aprenda ¬¬.

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo