11

dez10

Produção de carne aumentando: eu lamento

Produção de carne de frango no Brasil cresce 10% em 2010

A produção de carne de frango do Brasil crescerá 10% em 2010 na comparação com 2009, para cerca de 12 milhões de toneladas, antecipou nesta sexta-feira o presidente da Ubabef, entidade que reúne produtores e exportadores de frango.

O crescimento, para um recorde no setor, ocorrerá para atender ao crescente consumo interno da carne e também pelas exportações em elevação, disse Francisco Turra, após ter participado de evento do setor de produção de ração animal em São Paulo.

“Não me surpreenderia se chegarmos a 12,5 milhões de toneladas [de produção]”, declarou Turra a jornalistas, no momento em que a entidade ainda trabalha para fechar os seus dados de 2010.

Era um número impensável”, acrescentou. Segundo Turra, o consumo interno de carne de frango cresceu em 2010 para 44 kg por habitante/ano, ante 40 kg em 2009.

Estamos surpresos com o crescimento do mercado interno“, destacou.

Do total que o Brasil produz, um pouco mais de dois terços é direcionado ao mercado interno, e o restante é exportado –as vendas externas, aliás, atingirão patamares recordes em 2010.

Além do crescimento da renda da população brasileira, Turra atribui o aumento do consumo de carne de frango aos altos preços da carne bovina –a arroba do boi, por exemplo, teve recorde de alta no ano, superando 100 reais, e os cortes bovinos no varejo acompanharam.

“Houve uma forte migração para o consumo da carne de frango com a escassez da carne bovina”, declarou.

Notícias envolvendo a dificultação do acesso econômico às carnes eu comemoro, e aquelas que envolvem a facilitação ou crescimento do consumo das mesmas eu obviamente lamento. E lamento muito.

A notícia acima, em termos puramente econômicos, soa como uma maravilha. Mas em termos éticos é uma literal tragédia, já que significa que a pecuária anda escravizando e matando um número ainda mais gigantesco de animais – são bilhões de galináceos por ano as mortes nas granjas.

Num paradigma realmente ético, pensa-se a pecuária não como “produção de toneladas”, mas como destruição de vidas, como um literal massacre.

E está aí por que eu não comemoro com mais efusividade o aumento dos preços da carne bovina: não acontece a supressão do consumo de carne, mas sim a substituição por animais de outras espécies.

Eu sonho com um dia em que notícias como essa acima serão coisa de um passado nada memorável.

imagrs

1 comentário(s). Venha deixar o seu também.

meundo

dezembro 13 2010 Responder

Sua postagem é muito instrutiva, parabéns!

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo