05

jan11

Ibama reitera seu apoio à comercialização e aprisionamento de aves domesticadas

Ibama libera novas normas para criadores de pássaros

O presidente do Ibama, Abelardo Bayma, assinou a Instrução Normativa (IN) que estabelece os critérios a ser considerados na definição das espécies da fauna silvestre de passeriformes (pássaros e passarinhos), cujas criação [eufemismo de aprisionamento, cárcere] e comercialização poderão ser permitidas.

O povo brasileiro tem o hábito de criar pássaros canoros silvestres como animais de estimação[, presos em gaiolas, privados do seu básico direito à liberdade de voar – animais que naturalmente voariam milhares de quilômetros durante a vida passam, em seu regime de prisão, a ter para si menos de um metro quadrado de área para mover suas asas]. Durante muitos anos, isso tem sido feito de forma desordenada, sem controle e gerando-se  denúncias e maus-tratos [Cego é o Ibama por não enxergar o aprisionamento de aves como um maltrato]. Para minimizar esta situação, o Ibama publicou portarias regulamentando alguns procedimentos para disciplinar o setor, evitar a captura de aves na natureza, definir data-limite para a participação em torneios de aves e para definir quais as espécies que podem ser criadas com fins amadoristas. A nova IN estabelece critérios nítidos e objetivos para a realização da fiscalização (o que se permite [Prender esses animais por toda a vida é permitido] e o que não se permite [Salvo engano meu, libertar aves presas em gaiolas pode render até processo criminal]), com amplo direito à defesa [Como poderão se defender quando alguém lhes perguntar: como você justifica eticamente estar aprisionando uma ave? Mas, pensando melhor, hoje em dia ninguém perguntaria isso num interrogatório ou tribunal.].

Para o diretor de Uso Sustentável da Biodiversidade e Florestas do Ibama, Américo Ribeiro Tunes, a medida facilita ainda mais as atividades dos criadores de aves da fauna silvestre brasileira. Para Américo, “a instrução normativa moderniza o setor, propiciando a criação de pássaros em cativeiro. Com a IN, espera-se uma maior oferta de passeriformes a preços menores, concorrendo em vantagem com a captura na natureza[, reiterando a posição do Ibama favorável ao aprisionamento e mercantilização de animais. Para a instituição, animais podem ser livremente rebaixados a mercadorias e objetos de decoração, desde que sua ausência na natureza não prejudique o equilíbrio ecológico local.]”.

A partir de agora, o manejo de passeriformes da fauna silvestre brasileira será coordenado pelo Ibama, para todas as etapas relativas às atividades de criação, reprodução, manutenção, treinamento, exposição, transporte, transferências, aquisição, guarda [Aqui pelo menos não falaram em “posse”, mas em “guarda”, muito embora o aprisionamento de aves seja legitimamente o rebaixamento do animal a um status de propriedade], depósito [Animais engaiolados postos num depósito, imagine a cena], utilização e realização de torneios [de canto, de beleza etc. Rinhas continuam sendo crime já reconhecido pela lei]. A medida também vai permitir que o Ibama requisite passeriformes dos criadouros para usar em programas de reintrodução dessas espécies na natureza.

Deverão ser cadastrados no Ibama as seguintes categorias, de conformidade com os objetivos da manutenção, se ornitofílica ou de comercialização:

1. Criador Amador de Passeriformes da Fauna Silvestre Brasileira (CAP): Pessoa física que mantém em cativeiro, sem finalidade comercial, indivíduos das espécies de aves nativas da ordem Passeriformes objetivando a contemplação [eufemismo de uso como objeto de decoração], o estudo e a conservação de espécies de pássaros ou para desenvolvimento de tecnologia reprodutiva das espécies, com possibilidade, a critério do Ibama, de participação em programas de conservação do patrimônio genético das espécies envolvidas.

2. Criador Comercial de Passeriformes da Fauna Silvestre Brasileira (CCP): Pessoa física ou jurídica que mantém e reproduz, com finalidade comercial, indivíduos das espécies de aves nativas da ordem Passeriformes.

É bom lembrar que, a partir de 2001, a atividade de criação amadorista de passeriformes passou a ser controlada diretamente pelo Ibama, podendo optar o criador por se filiar ou não a uma federação. A partir deste ano, todo controle do setor ornitófilo começou a ser feito pelo Ibama. Foram publicadas outras instruções normativas e uma delas para definir o recadastramento de criadores passeriformes, que hoje é feito totalmente pela internet.

Com a publicação da nova instrução normativa, o Ibama avança nesta construção conjunta e atende a antigo anseio desta comunidade. A fauna silvestre brasileira agradece pelo entendimento. [A fauna agradece por o Ibama manter viva a cultura de aprisionamento de aves e o tratamento das mesmas como mercadoria? Não entendi essa.]

Para maiores esclarecimentos e informações, a instrução normativa e outras normatizações estão disponíveis no site do Ibama.

A única atividade de criação de pássaros eticamente correta é a que tem como objetivo a reabilitação de animais libertos de traficantes e gaiolas para a sua libertação no habitat natural. Fora esse fim, nenhum outro tipo de “criação” desses animais deveria ser permitido, já que claramente caracterizam aprisionamento, privação de direitos e rebaixamento de bichos ao status de propriedade e mercadoria.

Entretanto, o Ibama continua com sua tradição especista de legalizar e legitimar o encarceramento, coisificação e mercantilização de animais, mantendo as portas abertas para o confinamento perpétuo de aves em gaiolas.

Como dito numa das interpolações na notícia acima, os pássaros que o Ibama deixa hoje que aprisionem têm o potencial de voar milhares, ou mesmo dezenas de milhares, de quilômetros durante toda a sua vida, mas, dentro da gaiola, só poderão percorrer centímetros em cada voo seu, e dez quilômetros de voo (somando-se todas as vezes em que a ave pula de um poleiro para o outro do nascimento até a morte) talvez ainda sejam muito para sua vida encarcerada.

E certos sites ainda têm a desfaçatez de dizer que a fauna aviária brasileira “agradece” ao Ibama por manter o “direito” d@s “don@s” das aves comprarem-nas como se fossem brinquedos ou souvenires e manterem-nas perpetuamente privadas de liberdade dentro de uma gaiola pequenina.

Que me perdoem esse juízo de valor, mas inacreditável vai ser o dia em que o Ibama começar a respeitar os animais e passar a desencorajar e ilegalizar o cárcere e a propriedade de animais.

imagrs

49 comentário(s). Venha deixar o seu também.

monica

junho 30 2016 Responder

Gostei muito do artigo e gostaria de saber se nao ha nenhum representante politico que engaje nesta causa… Ou mesmo a AVAAZ,SOSVOX, Change.ORG, ou similar ,para organizar uma mobilizaçao contra essa cultura brasileira de castigar, encarcerar os passaros. Passaro foi feito para voar, e nao para o aprisionamento como escravo para o deleite de um ser DESumano . Essa crueldade é crime, e deve ser tratada como tal !!

marcos

março 26 2016 Responder

Ao meu ver qualquer animal que seja submetido ao ser humano é crime. Se preocupam com um passarinho na gaiola e esquecem do pobre dos cavalos que puxam carroças. Quem deu direito ao homem de montar neles? Vc perguntaria a um dono de cavalo se ele acharia legal que montassem nas costas dele? Ao dono do cachorro se ele gostaria de usar coleira e ficar preso num quintal todos os dias. Eu entendo o pensamento dos criadores e a sua colocação a respeito do tema falado, mas eu também não concordo que plantas e ervas sejam tiradas da terra espaçosa, com minerais naturais , para serem submetidas a jarros pequenos e outros artificiais, para agradar em bezela os seres humanos . Não esqueça que também são seres vivos e que seu lugar é na natureza. Deus deu ao homem o domínio sobre os animais e separou aqueles que ele podia comer e o que era proibido. Isso é bíblico.

    Robson Fernando de Souza

    março 26 2016 Responder

    “mas eu também não concordo que plantas e ervas sejam tiradas da terra espaçosa, com minerais naturais , para serem submetidas a jarros pequenos e outros artificiais, para agradar em bezela os seres humanos . Não esqueça que também são seres vivos e que seu lugar é na natureza.” – Plantas não são seres sencientes, não têm desejo de liberdade como os animais têm.

    “Deus deu ao homem o domínio sobre os animais e separou aqueles que ele podia comer e o que era proibido. Isso é bíblico.” – Isso é da crença de alguns, e não uma verdade absoluta sobre o que a Bíblia diz. Há interpretações de que Deus sempre determinou uma alimentação vegetariana aos humanos.

Ricardo Synthes

janeiro 6 2016 Responder

Com a IN, espera-se uma maior oferta de passeriformes a preços menores, concorrendo em vantagem com a captura na natureza.
Isso ai sim! Diminuiria consideravelmente o tráfico de pássaros silvestres com certeza. Porque?
O Alto preço dos pássaros pelos criadores fazem com que sejam procurados por traficantes, O sujeito gosta de pássaro canoro ,chega no criadouro pergunta o preço: Exemplo – Quanto custa o filhote de trinca ferro resposta: R$ 3.000 tem outro R$ 5.000 e por ai vai, o preço de um papagaio, de um bicudo, de um curió é uma pequena fortuna. Os criadores alegam boa genética e anos de trabalho com melhoria dos exemplares. Isso tudo é conversa fiada isso ai é para poucos são para a elite que querem pássaros para torneio e gastam verdadeiras fortunas , a grande maioria não se importa com torneios e pássaros de boa genética, então vai procurar no tráfico esses pássaros. O IBAMA tem que rever isso ai.

Artur Brazão

dezembro 29 2015 Responder

Geraldo S. S.

agosto 23 2015 Responder

Horrível o texto! O camarada critica a criação de pássaros para fins comerciais, bem como sua criação por pessoas que adimiram o canto daqueles, mas se esquece que come carne de frango, peru, porco, boi, etc.. Todos animais que, em tese, deveriam estar livres, mas são criados em cativeiro para satisfazer o mesmo homem q crítica a criação dos pássaros para fins comerciais. Ridícula sua posição! Ridícula!

    Robson Fernando de Souza

    agosto 23 2015 Responder

    “mas se esquece que come carne de frango, peru, porco, boi, etc.” – Além de dirigir ataques nada racionais ao texto, você se esqueceu de perguntar se eu, o autor dele, sou vegano. (Resposta: sou, e isso significa que não como nem carne de frango, nem peru, nem boi, nem porco, nem nada de origem animal.)

carlosgiovanegomes

junho 23 2015 Responder

Ja procurei varios site para fazer essa denuncia rio dejaneiro barramansa bairro vistaalegre lot aiuruoca rua jorge amado n 90 casa 2 maus trato a passaros silvestre e sem registro no ibama sao uns10 entre coleirinha e canarios da terra esposto au frio e sol fican varios dias sem tratar nua varanda ja falei com proprietario mais em vao nome dele e senho antonio farrinelli

Jose Carlos

junho 7 2015 Responder

Gostaria de saber se é proibido pelo IBAMA a comercialização de gaiolas.

    Robson Fernando de Souza

    junho 7 2015 Responder

    Infelizmente não. Que maravilhoso seria se fosse.

Wilson Miranda.

abril 11 2015 Responder

Eu gosto de criar pássaros em cativeiro, mais os criava na clandestinidade, hoje eu estou sem nenhum em casa, pois vou tentar criá-los com autorização do Inea.
Lendo todos os comentários acima, tenho a meu favor a horrível visão de inúmeros pássaros envenenados por agrotóxicos em sítios e fazendas em Itaperuna RJ. Imaginem em locais onde há grandes Fazendas e Plantações, deve ser horrível verificar a matança dos animais nestes locais.
Este tipo de Criação que eu pretendo fazer em pequena escala, me arremete a pensar em criar para proteger. Muita gente não concorda, mais eu penso assim.

,

    Robson Fernando de Souza

    abril 12 2015 Responder

    “Lendo todos os comentários acima, tenho a meu favor a horrível visão de inúmeros pássaros envenenados por agrotóxicos em sítios e fazendas em Itaperuna RJ. Imaginem em locais onde há grandes Fazendas e Plantações, deve ser horrível verificar a matança dos animais nestes locais.”
    Nessa mesma lógica, seria melhor sequestrar indígenas e mantê-los presos em casas de brancos o resto da vida deles, já que eles correm risco constante de serem assassinados por pistoleiros a mando de latifundiários.

    roberto

    junho 13 2015 Responder

    Tem que ser mto CRETINO para criar passarinho em gaiola.

Eliana

janeiro 26 2015 Responder

Existe alguma lei que proibe o ser humano
a engaiolar um pássaro???

Nilton Dias

janeiro 23 2015 Responder

Quando nós, seres humanos, entendermos que todos, todos os animais deste maravilhoso planeta, tem direito a liberdade, exerceremos o papel de “verdadeiros seres humanos”, porém estamos muito, mas muito longe deste ideal. Tenho conversado muito com meus estudantes a respeito disto: da propriedade maravilhosa de poder voar. Alguns resultados bastante positivos tenho alcançado e acredito ser este o caminho. As futuras gerações tem que entender que somos apenas uma das espécies que a mãe Terra abriga. Agora, como explicar as crianças e jovens que um órgão como o IBAMA, consegue ser presidido por uma pessoa que absolutamente nada entende de liberdade. Sem ofensa, esta pessoa está ocupando um cargo, cuja verdadeira função ela não tem ideia da grandeza.

Thiago

novembro 3 2014 Responder

Apesar de não achar que o fim justifica os meios (no caso criar é preservar) ou seja não concordo em criar animais “aprisionados” por puro egoísmo e vaidade humana (a qual alguns justificam como sendo por “amor”) concordo plenamente com o comentário abaixo do Gilberto. É uma grande hipocrisia (mas talvez seja mais por ignorância mesmo…) ficar com “dó” das aves criadas em gaiolas mas não enxergar o grande sofrimento pelo qual passam bilhões de animais criados para o consumo humano, além da grande degradação do meio ambiente causada pelo impacto dessas mesmas criações, sendo que o homem, apesar de onívoro, não necessita de alimentos de origem animal para viver e isto já está cientificamente comprovado, até mesmo a diminuição da alimentação já traz inúmeros benefícios à saúde, mas isso não ocorre e não há interesse que isso ocorra por motivos econômicos principalmente, mas eu diria mais, isso não ocorre pelo mesmo motivo que o homem aprisiona uma ave na gaiola, por que é egoísta e vaidoso… Você quer que as coisas mudem??? Comece por você!! Busque informações para se tornar vegetariano, adote animais, economize água e eletricidade, faça algo voluntário para ajudar o planeta e o próximo e aí sim poderemos começar a falar à respeito do que é AMOR!!!

gilberto

junho 11 2014 Responder

Criar é preservar, o que pensam aqueles que estão criticando, das galinhas poedeiras que vivem em uma gaiola de 50cm apenas para por ovos, que provavelmente eles comem. E dos frangos que são criados em um galpão cerca de 25000 para 10000m e que do nascimento até o abate vivem no máximo 40 dias, que provavelmente eles também comem. E dos bois em confinamento, dos cavalos encocheirados, etç. Todos em seu estado original nasceram selvagens, livres assim como os gatos, cães, cordeiros, etc. Foram domesticados e transformados no que são hoje. Ah e os peixes em aquários? Quantos Kms será que eles nadariam ao longo de sua vida. Porque essa polemica quanto aos pássaros? Entendo que seja apenas por desconhecer. Não sou criador, nem amador. Apenas observador..

    Robson Fernando de Souza

    junho 13 2014 Responder

    ” o que pensam aqueles que estão criticando…” – Que nenhum animal deveria ser aprisionado e explorado por seres humanos. Nem os pássaros cuja prisão o Ibama apoia, nem os escravos da pecuária que você mencionou.

Elmo Dórea

maio 30 2014 Responder

Para algumas pessoas que são a favor de criar animais silvestres, de matar animais e coisas do tipo: https://www.youtube.com/watch?v=EvP2Qy4ZEzA

Laudelina da Silva

maio 1 2014 Responder

Precisamos conscientizar a população que não existe mais borboletas,abelhas e joaninha…não existe pelo fato de não existir mais flores… a natureza responde com enchentes,desmatamento falta d’água,falta de chuva…… o desamor pela natureza é óbvio: fauna,flora,crime organizado-(Tráfico de animais)-contrabando , estão sendo extinto pelo próprio homem, Será que Deus está entre nós?Um pássaro na gaiola lamenta a sua liberdade ,ele não canta ele chora..e nós não fazemos nada..esperando que as autoridades façam alguma coisa..e o que vejo é só….leis,portarias,decretos….e a natureza..sofre as consequências disso tudo que está aí….e eu só lamento…a injustiça com os animais no Brasil.

Laudelina da Silva

maio 1 2014 Responder

Quem tira o animal da natureza comete crime,uma ave silvestre na gaiola não canta, gaiola é para quem comete crime, um pássaro na gaiola só lamenta ter perdido a liberdade.É como se cortasse as suas pernas para não andar.Colabore com a natureza solte as aves silvestre;sábia ,coleirinha ,pássaro preto.etc…O Ibama é um órgão público, não está preocupado com diretos dos animais e sim a comercialização deles.

Maria Diva Melo

janeiro 24 2014 Responder

LIBERDADE SIM! Viver em uma gaiola para que tem asas para voar. É o mesmo que morrer,
pior ainda aos poucos.

Marcelo henrique

novembro 17 2012 Responder

Robson.A vida nos dá lições ao longo do tempo.Aprendi a valorizar mais a vida ao ver minha avó padecer de doença de parkinson.Agora sinto que é importante tentarmos compreender o sofrimento alheio,pois ao ignorá-lo,também não temos o direito de pedir clemência para nos mesmos e pra quem gostamos.Torço todos os dias para que descubram algum método de retardar a doença de minha avó.Algum medicamento ou cirurgia,quem sabe derivados de pesquisas com células tronco.Para isso é necessário evoluir,hoje sinto que a vida da minha avó é mais importante pra mim do que minha criação de galinhas,que não abandonei,mas a trocaria por um milagroso avanço da ciência que pudesse melhorar à saude de minha avó.Com tudo,estou repensando sobre o que acho da vida,se os seres humanos reconhecessem mais o direito do próximo à vida,poderiam também sentir a dor dos enfermos de doenças progressivas,e fariam uma comoção maior,empenhando-se mais em descobrir curas para as pessoas.Com relação a comer carne,estou me esforçando para diminuir meu consumo e deixar de consumir esses produtos e outros que venham de exploração sofrida de animais,pelo menos deixarei de defender isso.Comecarei também a pensar mais sobre minhas outras atitudes.

Fernando

agosto 4 2012 Responder

Comentando em partes:

1)A espécie Serinus canaria(canario do reino) é tão doméstica quanto a Gallus gallus domesticus(galinha). Esse tipo de canário é criado em cativeiro a centenas de anos- assim como as galinhas- e, por consequencia, jamais poderiam voar quilometros e quilometros na natureza por não terem chance alguma de adaptação, assim como as galinhas. Esse exemplo refuta a sua afirmação: “A única atividade de criação de pássaros eticamente correta é a que tem como objetivo a reabilitação de animais libertos de traficantes e gaiolas para a sua libertação no habitat natural. Fora esse fim, nenhum outro tipo de “criação” desses animais deveria ser permitido, já que claramente caracterizam aprisionamento, privação de direitos e rebaixamento de bichos ao status de propriedade e mercadoria.” Se você estivesse correto no trecho acima, qual seria o destino da serinus canaria? Se por acaso o IBAMA( e outros orgaos mundo afora) proibisse a criação de tal ave e postulasse a soltura de todos os exemplares da especie, essa belissima ave desapareceria da face da terra.

2) Ao falar que objetivo de um criador é tornar a ave mero objeto de decoração ou comercialização você demonstra uma visão altamente reducionista e preconceituosa. Não é assim. Cria-se passeriformes, na maioria das vezes, por amor.

3) Outra coisa que voce não considera é a importancia dessa regulamentação. Acompanhe o raciocinio: É fato que muitos brasileiros amam criar passaros(vc sabe disso). Tbm é fato que o trafico de animais silvestres contribui para extinção de especies. Com a regulamentação, os amantes de passaros comprarão passaros devidamente cadastrados e nascidos em cativeiro, reduzindo a força do trafico.

4) Voce tbm não entendeu como a criação em cativeiro pode salvar especies da extinção. Primeiro que a retirada de aves da natureza não é a unica causa desse mal(outras causas= destruição do habitat natural, e inclusão de substancias toxicas no meio natural como inseticidas e herbicidas que tem efeito letal, por exemplo, no delicado pintassilgo do nordeste). Segundo que a retirada da natureza seria reduzida com a regulamentação que desfiguraria o trafico.
Portanto o necessario aqui não é o fim da regulamentaçao e sim a potencialização dela. Ela ainda não é forte o suficiente e tende a enfraquecer graças a opnioes preconceituosas(desculpe-me, como a sua). Veja a comparação:
quanto mais dificuldades tiverem os criadores legalizados, mais caros serão os passaros nascidos em cativeiro e anilhados. Por exemplo, um pintassilgo pinheirinho custa 500 reais cadastrado no ibama. Enquanto o da feira pego no mato por traficantes custa 50. O povo pobre e sem informação que gosta de aves por tradição comprará qual? Você ainda acha que a regulamentação é um problema?

Pense com calma, com menos lirismo e dê uma pesquisada. Você é inteligente e deveria ver a outra face do problema.

Cumprimentos do colega Pernambucano e, como vc, estudante da UFPE, Fernando.

    Robson Fernando de Souza

    agosto 5 2012 Responder

    1. Espécies animais cujo nicho ecológico foi abandonado depois de milênios de exploração humana podem ser extintas sem qualquer problema ético – desde que sem matança e com controle reprodutivo ético. Mais informações: http://www.anima.org.ar/libertacao/abordagens/direitos-animais-e-nao-humanos-domesticados.html
    2. Aprisionar um animal numa gaiola e lhe proibir a liberdade são um ato de amor?
    3. Comprarão pássaros tal como se faz com mercadorias?
    4. Peço que leia sobre Direitos Animais, incluindo o artigo que lhe mostrei. (Aliás, lhe agradeço porque vc me deu a ideia de escrever um artigo sobre comercialização, legal ou ilegal, de animais em geral.)

    Abs

      Fernando

      agosto 5 2012 Responder

      Será que vc poderia disponibilizar o link do artigo-quando este estiver pronto-nesta página?(para que eu receba notificação por e-mail) Gostei da sua visão, embora esteja assustado com a “aceitação ética” da extinção do canário do reino.

        Robson Fernando de Souza

        agosto 6 2012 Responder

        Posso sim.

marcelo

janeiro 28 2012 Responder

Robson,no caminho que você defende será mais do que justo que tiremos o direito de pessoas a possuírem cães e gatos também,pois estes também são privados de seu habitat natural,e ainda por cima,terão de se alimentar de ração isenta de carnes,pois as fazendas serão proibidas de criar animais em cativeiro e de abatê-los,isso em conformidade com a ética que você defende também será um crime contra a natureza,ora,se é crime criar uma galinha ou um pássaro, pois estes não podem ficar em cativeiro e nem todo o mundo tem condições financeiras para adquirir um sítio ou uma chácara para criar suas galinhas soltas,porque ou por que,não sei como aplicar corretamente as palavras “porque” e “por que”no meio de um artigo,mas “porque” também não será crime privar cães e gatos de seu habitat natural e ainda por cima obrigar-lhes a comer algo que contraria suas naturezas carnívoras,isso é privar-lhes de um instinto que deveria ser respeitado,ou você discorda de mim?

Será então justo privar pessoas de possuírem suas criações de animais que pelo pouco espaço disponível,requerem o aprisionamento em cativeiro e sem ele consequentemente não haverá criação de determinadas espécies,enquanto outros terão o direito a se deleitarem com seus cães e gatos forçando-os a dobrarem milhões de anos de evolução que lhes conferiu o instinto carnívoro,isso parece justo para você?Ou será que você segue o princípio de que justiça é para todos:lugar de bicho é no mato,e isso deve ser aplicado a todos animais não humanos,Robson,gosto de computador,vídeo game,futebol,e de todas as outras coisas que a tecnologia moderna pode me proporcionar,mas acho tedioso viver como um robô,sem a criação de animais para me tirar do tédio que essa vida moderna me proporciona,você deve saber que um dos problemas que mais cresce e que promete ser um dos maiores problemas de saúde do ser humano do futuro é a depressão,

agora imagine a população desprovida de animais em seus domicílios,você consegue imaginar o tédio que várias pessoas terão de enfrentar dia a dia,Robson,criadores de animais não interferem na sua vida,não estão nem ai com o modo de vida que você adota para si,não ligam para quantas e quais garotas você sai por noite,não criticam seu modo de viver,mas você ao contrário,interfere profundamente na vida dessas pessoas “porque” você não sabe o que é para um criador de aves que gosta de ficar olhando suas aves e comparar sua casa com jurassic park,ter que desfazer das mesmas em nome de uma “justiça igualitária”,que só alcança os criadores de galinhas e pássaros,é falo daquele criador feio e pobre que não pode disputar contigo àquela garota bonita e que fica endoidando de tratador de parque dos dinossauros e que não tá nem ai pra tua vida e que só quer viver a própria sem incomodar a vida de mais nenhuma pessoa,

em um domicílio na cidade não se pode criar um vegetal se não em um quintal,no chão ou num jarro,não se pode criar um peixe se não num aquário,não se pode criar um pássaro se não numa gaiola,não se pode criar uma galinha se não num galinheiro,não se pode criar um cão sem que ele passe a maior parte do tempo dentro de casa ou num apertado apartamento e fazendo isso é claro que estamos privando-os da liberdade que merecem,mas precisamos disso para sermos felizes,pois o mundo ainda não é o paraíso do filme Inteligência Artificial que você e outras pessoas favorecidas socioeconomicamente devem estar vivendo por antecipação,o extremismo leva ao extremismo,no futuro possivelmente não faltaram pessoas que por não suportarem suas vidas entediantes procurarão interferir na vida de pessoas como você Robson,para suprirem a carência que o cotidiano lhes proporciona,

e vocês dirão;vão cuidar de suas vidas mas eles não terão outra vida se não aquela de viverem a sua vida,ai sim você sentirá algo semelhante ao que sinto agora.Acho que tudo nessa vida tem limite,e o extremismo seja ele em qualquer campo,passa por cima de limites e prejudica a vida de muitas pessoas.Me desculpe pelos erros gramaticais que você venha a deparar-se nesse artigo,sei que pessoas com seu padrão intelectual são muito exigentes na escrita e leitura,mas essa foi a estética máxima que consegui,até “porque” não tenho computador e pago sempre que quero acessar.

    Robson Fernando de Souza

    janeiro 28 2012 Responder

    Quer dizer que você é a favor de que se tenha animais como propriedade pra satisfazermos anseios nossos, Marcelo?

      marcelo

      fevereiro 25 2012 Responder

      Sim,mas com limites,no meu caso há uma gata que frequenta minha casa,que deve ser da vizinhança,eu a tenho como minha mas se algum dia seus donos fossem se mudar,mesmo se nesse caso eu venha a conhê-los,não vou discutir com eles pra que deixem-na comigo,pois sei que ela pertence a eles,esse é o lado bom da propriedade,pois imagine uma situação em que a justiça decidisse resolver esse caso com base no grau de afetividade que o animal sentisse por mim e pela(s) pessoas que me permita chamá-los de donos,já imaginou a confusão desnecessária?.Agora,confundir direito de propriedade com maus tratos a animais é outra coisa.por exemplo,não sou contra considerar animais como propriedade desde que garanta-lhes a perpetuação da espécie e não se cometa crueldade com os mesmos,não sou contra o abate de animais moderadamente preocupado com o sofrimento dos mesmos mas sou contra a produção do vitelo por tratar bezerros como um mero produto culinário e não reispeitando nem minimamente suas necessidades de movimentação,assim como a produção de patê que causa grande sofrimento aos patos,o porque de mim não concordar com o veganismo deve-se ao fato dele ignorar às necessidades psíquicas de seres humanos que criam animais como aves e como ficariam sem isso no mundo atual,falo de criadores pobres é claro,pois um rico teria muitas outras coisas para viver com o dinheiro para proporcionar-lhe isso,vocês desconsideram o fato de que há uma população humana gigantesca disputando recursos todos os dias,onde os mais ricos estão se lixando pros mais pobres,inclusive os veganos que protegem os animais mas para satisfazerem seus desejos passam por cima da realidade dos mais pobres,veganos também geram filhos e contribuem para o sofrimento das camadas inferiores,não que veganos sejam dignamente inferiores aos demais humanos,mas se sabem que já há um grande número de pessoas e que é bem difícil persuadir os mais pobres a não terem filhos,porque então contribuir para o sofrimento alheio pra satisfazer seu próprio instinto,bom,quem se diz repudiador de todo sofrimento deveria comecar a mudança por si mesmo,e não vejo propostas por parte dos veganos com relação ao problema da superpopulação e desigualdade socioeconomica.Por fim,Robson.Acho que não é preciso que uma pessoa desconsidere seu animal como propriedade para tratá-lo bem,acho que a partir do momento em que você tem um animal,você é proprietário dele,pois o mesmo está privado de seu habitat natural,não podendo assim desenvolver seus instintos livremente pra nos satisfazer psicologicamente e sinceramente,acho que qualquer animal domesticado optaria por sua liberdade no mundo natural se lhe fosse dada essa escolha.

PAULO

dezembro 21 2011 Responder

anilhamento uma faca de dois gumes, os traficantes que tentam fazer anilhamento para parecer ¨legal¨, muitas vezes quebram a perna , pés e dedos dos passaros o que da a esses seres alados fantásticos simbolo da liberdade com seu vôo mais uma modalidade de sofrimento e morte, como se não bastasse o anilhamento ¨legal¨ que o condena ao carcere eterno a imitação deste procedimento o aleja e mata.

PAULO

dezembro 21 2011 Responder

CERTAS COISAS SE NÃO FOSSEM TRAGIGAS SERIAM COMICAS,JÁ VI INDIVIDUOS DA BANCADA RURALISTA DO COGRESSO SE DIZEREM AMANTES DA NATUREZA, AGORA PESSOAS QUE ENCARCERAM PASSAROS DIZEREM O MESMO E ALGUMAS PERSONIFICANDO O SENTIMENTO DA AVE RESPONDENDO POR ELAS QUANTO A SUA ALEGRIA DE ESTA CATIVA.QUEM GOSTA DE FATO DE PASSAROS SABE SUA IMPORTANCIA,RECONHECE SUA FUNÇÃO INTERAGINDO COM O COMPLEXO MEIO NATURAL A QUE ELA PERTENCE CUMPRINDO SUA FUNÇÃO BIOLOGICA E NÃO NA MULTIPLICAÇÃO DE PASSAROS PARA PASSAR O RESTO DA VIDA EM CARCERE, COM FALSOS OU EQUIVOCADOS PRETESTOS DE PERPETUAÇÃO E PROTEÇÃO DE ESPÉCIE ,QUE NÃO PASSAM DE EGOISMO(CAP) OU INTERRESES FINANCEIROS (CCP), QUEM DE FATO GOSTA DE PASSAROS SE MANIFESTA COMO R.F.S, LUTA PARA MUDANÇAS DE LEIS FRACAS DE PROTEÇÃO AMBIENTAL,NÃO COMPRA NÃO VENDE, DEDICA SEU TEMPO A PRESERVAÇÃO DE HABITAT, FAZ DENUNCIA,LUTA POR MUDANÇA DESTE MODELO TOLERANTE,SE O ENCARCERAMENTO DE PASSAROS EXÓTICOS OU NATIVO FOSSE PROIBÍDO, DIFUNDIDO E COIBIDO, O TRAFICO TAMBEM DIMINUIRIA, MAS A LÓGICA QUE DEFENDEM É DE PRODUZIR MAS PARA BARATEAR O PREÇO E DESMOTIVAR OS TRAFICANTES,UMA GRANDE LIÇÃO DE AMOR E PREOCUPAÇÃO COM A MERCADORIA.COLOCAR OS ESFORÇOS PARA PROPOR E LUTAR POR UM NOVO MODELO FOCADO NO HABITAT NA REENTRODUÇÃO E NA EDUCAÇÃO,PENSO SER A MAIOR PROVA DE QUEM AMA DE VERDADE OS PASSAROS. PARABENS R.F.S.

Renato

outubro 16 2011 Responder

Sou a favor de criar em cativeiros sim. Mas não em gaiolas, o IBAMA deveria liberar e controlar a cria de passaros da fauna brasileira em viveiros com um tamanho minimo especificado pelo IBAMA, onde esses teriam espaços para voar para não ser prejudicadas suas abilidades naturais.

    Robson Fernando de Souza

    outubro 16 2011 Responder

    Espero que esses cativeiros sejam pra reabilitação de animais ou pra acolhimento de pássaros inabilitados. Não pra fins comerciais.

jas

setembro 27 2011 Responder

O IBAMA, tem que ver observar que as queimadas diarias e noturnas estão exterminandos os passaros no seu abtate, em Mato Grosso, hoje estão sendo liberados autorizações para desmatamento do cerrado, para plantios de eucalipto indiscriminadamente, por exemplo na região do Manso Chapada dos Guimarães, centenas de hectares sendo introduzido elcalípido, não sómente pássaros mas todos os animais da fauna que pertencem esta região estão sendo exterminado, por isso eu sou a favor de criadores de passaros em cativeiro, para que não entrem em extinção em breve.
Porque pode criar livremente cachorros, gatos, galinhas etc. sem broblema algum, eles tambem ficam em cativeiros dentro dos lares, sem poder sair de livre e expontanea vontade?
Tem muitos comentários que só possuem hipocrizia.
Se pode criar animais aprisionados, porque não se podem criar um passaro?
Nós sabemos que nem somos totalmente livres, tu sabes que por exemplo é OBRIGADO A VOTAR, se é obrigado tu não é livre.
Não se compare o homem com um passarinho isso é totalmente ridículo e sensacionalismo puro, não tem outras palavras.

    Robson Fernando de Souza

    setembro 27 2011 Responder

    Porque não somos absolutamente livres nós temos o direito de privar os outros animais da liberdade também?

    E o que adianta preservar espécies privando-as da liberdade? Seja extinguindo-as no silvestre, seja aprisionando-as pra “salvá-las da extinção”, estamos agredindo a natureza desses animais de qualquer jeito.

Ruan

maio 25 2011 Responder

E para quem vê como lindo um pássaro engaiolado, preso, privado de sua liberdade, que coloque a sua mãe lá dentro da gaiola e fique admirando-a, pois se os pássaros falassem, com certeza diriam não a sua privação de liberdade, eles nasceram para voar, não para serem engaiolados. Quem se engaiola são esses marginais vagabundos de hoje em dia.

    Jorge Fernando

    fevereiro 9 2013 Responder

    Pois é Ruan, eu acho que é muito mais precioso observar um pássaro na gaiola do que ter que conviver com um filho delinquente preso e submisso a maconha, a cocaína,ao cracker isso é que é terrível porque esses prisioneiros não só acaba com a vida dele, como dos pais, da família e traz grandes consequências para a humanidade. Estes sim, deveriam serem extintos mais até esses, tem direito a uma gaiola.

Ruan

maio 25 2011 Responder

Os pássaros presos em gaiolas foram condenados por você a prisão perpétua sem nunca terem cometido crime algum . Pessoas acreditam que pássaros presos em gaiolas cantam , quando na verdade eles estão a chorar . Asas foram feitas para voar . Braços foram feitos para abraçar . E mãos para abrir gaiolas de gente que não têm compaixão pelo sofrimento dos bichinhos . Liberdade é direito de todos os pássaros .

    Norberto

    agosto 11 2012 Responder

    Ola ruam? so ecologista des que nasci, e defendiesse ponto de vista seu por muito tempo, só que a realidade da natureza mudou ólha de cima dos satélites veja!! cade as areas preservadas pra soltura de animais reabilitados e outra q vc não notou: quando soltam passaros infelizmente soltam somente os machos acomulados na mesma região sem saber se existem femias ali, contrubuindo para extinção, acho q viveiros serião melhor e gaiólas só para competição, alguns passaros terão chances de sobreviver nas nóvas cidades, mas os mamiferos não tem pra onde fugir, vc só fara o homem preservar se vc provar q ele pode ganhar algum dinheiro com isso de modo sustentavel. Não a outra maneira tu vai passa sua vida concentizando um por um e não vai adiantar: então é melhór incentivar o ibama a liberar todos animais como pet. Principalmente os mamiferos q tem maór afetividade com o homem, e maiór risco de extinção. Eu se DEUS quizer vo criar um graxaim ou uma irara. É só esse maldito ibama trocar de comando.

      Robson Fernando de Souza

      agosto 11 2012 Responder

      Não precisa que o Ibama troque de comando pra incentivar que animais sejam tratados como mercadoria e objetos que podem ser aprisionados. Ele já faz isso.

      Jorge Fernando

      fevereiro 9 2013 Responder

      Meus queridos, um criador de pássaro discutir com quem não tem afinidade com os pássaros é mesmo que queimar vela pra defunto ruim. Eu pergunto a esse cidadão que é completamente contra a criação de pássaros em cativeiro, digamos que tu tivesse duas opções, ou terminar os teus dias isolado em uma casa porem comendo bem, bebendo bem ou livre mais em meio a um bombardeio de misseis e bombas tipo a que destruiu Hiroshima? Se tu tem amor a vida eu acredito que tu vai optar pela primeira não é verdade? pois tu sabes que é impossível tu sobreviver em meio a tão grande bombardeio. Assim são os pássaros que ainda estão em liberdade, as queimadas, os desmatamentos, os rios secos, o o veneno que é aplicado nas lavoura, nas fruteiras, no capim, os caçadores com as suas cabinas e os seus cães farejadores ou seja, é um poderoso exercito contra a vida dos pássaros que ainda estão na entre aspa liberdade. No que diz respeito aos torneios de cânticos e fibra pelo menos os pássaros não se ferem, enquanto os cavalos correrem cai muitas vezes morrem e matam os seus cavaleiros, nas touradas os bois se ferem, morrem, e ferem e mata os pinhões, nas sedes do ibama os pássaros e animais são presos no sábado e domingo nas feiras livres rodam o dia todo encima de uma caminhonete velha expostos ao sol e a chuva e só irão comer na segunda feira se não for feriado, ou seja, 80% do pássaros e animais que o ibama apreende ele mesmo mata, porque não tem estrutura física nem financeira para tratar. Além do mais os que ali estão para cuidar não tem afinidade com os bichos, uns porque não gosta mesmo e outros por achar que está ganhando pouco. No fundo no fundo é muita hipocrisia e pouco amor e cuidado com os animais daqueles que se dizem defensores das especies para que elas não sejam extintas.

        Renan Melo rohem

        fevereiro 19 2013 Responder

        concordo plenamente.

    sandra mattos

    outubro 10 2013 Responder

    RUAN!
    VOCÊ ESTA CERTO! ANIMAIS NASCERAM PARA SEREM LIVRES ,NÃO APRISIONADOS EM JAULAS E GAIOLAS AO NOSSO BEL PRAZER..
    SE MAIS PESSOAS COM O SEU PENSAMENTO EXISTISSE NESTE MUNDO,TENHO CERTEZA QUE SERIA UM MUNDO MUITO MELHOR.TEMOS QUE PARAR DE COMPRAR ANIMAIS DE CRIADOURO SÓ ASSIM ACABARA COM ESTA COMERCIALIZAÇÃO DE CRIADOUROS CRUEIS
    ANIMAIS NÃO SÃO BRINQUEDOS! SÃO SERES FANTASTICOS E MARAVILHOSOS…MERECEM VIVER LIVRES NA NATUREZA…
    VIVER EM CATIVEIRO É A MORTE DE QUALQUER SER VIVO

ANTONIO

abril 5 2011 Responder

ola amigo, e por isso que o nosso mundo esta com os dias contados. existem pessoas tentando preservar o que ainda resta de bom na natureza…e outras como voce que so sabem criticar, que e a favor de traficantes, bandidos que so destroem nao presrvam se quer a memoria…caro colega de coracao e pensamentos inferteis…va atras de traficantes, ladroes, de sequestradores, que voce estara fazendo o bem a humanidade , ao seu povo a sua naturezA in situ que voce tanto ama….se tens coragem publique este desabafo no seu site ou vai omitir.falar e facil dificil de agir,preservar,criar….
com esta in do ibama encho meu peito e digo TENHO VERGONHA DE SER BRASILEIRO. mas acredito em deus e ser existem pessoas de deus no mundo e com cristo venceremos essa batalha….

ricardo freire

fevereiro 7 2011 Responder

caro amigo, o maioria dos criadores cadastrados no ibama, como eu, dedicam todo o tempo livre à criação de passaros em cativeiro, o amor e dedicação que muitos criadores tem pelos seus passaros, não está presente em seus comentarios, lembrando também, que espécies saíram da extinção graças a criadores cadastrados que dedicam suas vidas para reproduzir em cativeiro esses passaros, como o curió, hoje fora da lista de extinção, graças à grande reprodução em cativeiro, e com relação aos torneios de fibra, ou de canto, voçê não sabe a alegria que esses passaros possuem em participar desses torneios, é como um esporte para eles, voce não entende nada sobre a criação de passaros, então digo que foi muito infeliz em seu comentário, o ibama é que está acabando com as espécies proibindo de uma hora pra outra a reprodução de 90 % das espécies, milhares de fêmeas nascidas em cativeiro, procurando ninho na gaiola, querendo acasalar, e o criador é obrigado a impedir a reprodução, vcs pensam que a fauna voltou aos velhos tempos, que os passaros saíram da extinção e voltaram a povoar seu habitat natural ? parabens ibama, por impedir a reprodução de milhares de passaros de cativeiro, desta forma todos entrarão em extinção logo logo !

    Robson Fernando

    fevereiro 7 2011 Responder

    Respondendo em partes:

    caro amigo, o maioria dos criadores cadastrados no ibama, como eu, dedicam todo o tempo livre à criação de passaros em cativeiro, o amor e dedicação que muitos criadores tem pelos seus passaros

    Qual a finalidade de você criar pássaros em cativeiro? Se for a recuperação de animais resgatados de traficantes e gaiolas pra posterior libertação na natureza, tudo bem.

    lembrando também, que espécies saíram da extinção graças a criadores cadastrados que dedicam suas vidas para reproduzir em cativeiro esses passaros, como o curió, hoje fora da lista de extinção, graças à grande reprodução em cativeiro

    Essas espécies saíram da extinção, mas sua população livre na natureza está crescendo? Ou é só a população aprisionada nas gaiolas?

    e com relação aos torneios de fibra, ou de canto, voçê não sabe a alegria que esses passaros possuem em participar desses torneios, é como um esporte para eles

    Os pássaros que participam de torneio vivem livres de gaiolas?

    o ibama é que está acabando com as espécies proibindo de uma hora pra outra a reprodução de 90 % das espécies, milhares de fêmeas nascidas em cativeiro, procurando ninho na gaiola, querendo acasalar, e o criador é obrigado a impedir a reprodução,

    Proibir a reprodução de pássaros pra fins comerciais ou de manutenção em cárcere é mais do que coerente, embora seja uma contradição o Ibama ter essa postura mas ao mesmo tempo tentar legalizar o aprisionamento de mais espécies. A reprodução de animais em cativeiro, se não for pra repovoamento de habitat, realmente não deve ser incentivada.

    vcs pensam que a fauna voltou aos velhos tempos, que os passaros saíram da extinção e voltaram a povoar seu habitat natural ? parabens ibama, por impedir a reprodução de milhares de passaros de cativeiro, desta forma todos entrarão em extinção logo logo !

    Os pássaros entram em extinção justamente graças à cultura existente de aprisionamento de aves em gaiolas, o que fomenta muito o tráfico ilegal de animais silvestres. Só há oferta porque há demanda. Se houvesse uma conscientização permanente que desencorajasse o tratamento de animais como propriedade e objeto de decoração e desqualificasse esteticamente o uso de gaiolas, não haveria demanda pros vendedores de animais, seja legais, seja ilegais, atenderem.

    andrea

    novembro 27 2011 Responder

    Andrea, seus dois comentários foram apagados por ofensas gratuitas. Não importa sua profissão ou currículo: se não sabe argumentar com respeito, não tem vez em espaços de debate democrático.

    Sem mais,
    RFS

    Renan Melo rohem

    fevereiro 19 2013 Responder

    Não sou criador e nao possuo nenhuma ave em cativeiro, mais por observar na região onde moro tenho que concordar com Ricardo Freire

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo