29

mar11

Lei especista e inócua dá nisso: animais silvestres vão para a prisão e seu traficante é liberado

Pássaros apreendidos em SP são levados para zoológico

Os pássaros silvestres apreendidos na manhã deste domingo na zona leste de São Paulo foram levados para o zoológico, na Água Funda (zona sul).

Os animais foram localizados pela Polícia Militar. Por volta das 7h, policiais desconfiaram de um homem que carregava uma sacola na rua Arlindo Colaço, em São Miguel Paulista, e o abordaram.

Na sacola do suspeito foram encontradas pequenas gaiolas e caixas de papelão, onde estavam 67 pássaros: um tucano, dois galos-da-campina, dois azulões, dois sabiás-coleiras, dois sabiás-pretos e pixoxós.

Segundo a PM, o motoboy de 28 anos disse que capturou os bichos na mata e que pretendia vendê-los em São Paulo, em uma “feira do rolo”. O tucano valeria cerca de R$ 100, o galo-da-campina, R$ 50, e os pixoxós valeriam entre R$ 10 e R$ 20.

O suspeito foi detido e encaminhado à Delegacia de Crime Contra os Animais.

O homem e os pássaros foram levados ao DPPC (Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania), onde foi elaborado um termo circunstanciado com base na Lei de Crimes Ambientais.

Após assumir o compromisso de comparecer ao Juizado Especial Criminal, o motoboy foi liberado.

Enquanto os animais passarão o resto de suas vids aprisionados em gaiolões num zoológico da vida, o criminoso está totalmente livre para voltar a sequestrar e traficar outras vítimas na mata.

Está aí algo que só uma lei especista, malfeita e inócua pode proporcionar. Liberdade para criminos@s e prisão perpétua para as vítimas. Se considerarmos que tudo o que temos de lei para proteger animais são um decreto-lei bastante brando e bem-estarista de 1934 e poucos artigos da Lei de Crimes Ambientais, os bichos brasileiros estão em maus lençóis. Pois, afinal, como são seres inferiores perante a lei, não são dignos de uma proteção de verdade, que torne aprisionamento, tráfico e assassinato de animais não-humanos algo passível de cadeia.

imagrs

Seja a primeira pessoa a comentar

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo