31

mar11

Porco foi morto para seus pulmões funcionarem sem corpo, numa máquina

É o que se infere da notícia abaixo:

Sistema faz pulmão extraído ‘respirar’ antes de transplante

(…)

A redução do risco se consegue graças a um sistema, chamado PEPP (Perfusão Exvivo Pulmonar Portátil), que consiste em uma máquina na qual se introduzem os pulmões logo após serem extraídos do corpo do doador.

Os pulmões funcionam em temperatura corporal mediante um respirador e uma bomba que impulsiona um composto de preservação misturado com sangue, o que propicia que os órgãos possam ser transferidos “respirando”, em uma situação praticamente idêntica à qual teriam se estivessem já implantados.

No hospital, os médicos Andrés Varela e Javier Moradiellos, diretores do projeto, fizeram nesta quarta-feira uma demonstração da eficácia do sistema e mostraram pulmões (de porco) em uma máquina e “respirando”.

Os presentes puderam ver assim como os pulmões se expandiam e contraíam na máquina. Os doutores responsáveis pelo projeto citaram, entre as principais vantagens do novo sistema, o melhor aproveitamento dos doadores, já que com uma máquina é possível transportar por distâncias maiores entre a recepção e a implantação.

(…)

Tudo leva a crer que o porco em questão foi assassinado só para que seus pulmões fossem postos em funcionamento na máquina.

Ou seja, os pulmões não foram doados, mas roubados mediante latrocínio.

Hoje até as tecnologias biológicas avançadas compactuam com a exploração animal. Parece ser uma miragem o dia em que a tecnologia começar a salvar e poupar animais da escravidão em vez de forçá-los ainda mais ao sofrimento e à morte.

imagrs

Seja a primeira pessoa a comentar

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo