26

abr11

[OFF] Gestão ilegal do DCE da UFPE segue o estilo José Serra de campanha eleitoral e difama Pierre Lucena

Publicado originalmente em 25/04/11 às 20:19

O grupo político Correnteza, que no ano passado assumiu ilegalmente a gestão do Diretório Central Estudantil (DCE) da Universidade Federal de Pernambuco, estava divulgando hoje, pelo campus de lá, jornaizinhos em nome do DCE difamando o candidato a reitor Pierre Lucena, irmão de consciência meu, candidato a reitor da UFPE e editor do blog Acerto de Contas, imputando-lhe supostas declarações contrárias aos movimentos estudantis e ao verdadeiro DCE e favoráveis à privatização gradual da UFPE.

A imagem abaixo é o verso do tal jornalzinho difamador, que mostra que os setores aliados do candidato Anísio Brasileiro, apadrinhado do atual reitor Amaro Lins, definitivamente aderiram à escola José Serra de campanha eleitoral:

Clique para ver a imagem em tamanho completo

A imagem acima é o verso do jornalzinho-panfleto. Veja aqui a frente.

Sobre os “fatos” expostos no jornalzinho que segue a moda dos panfletos “pró-vida” distribuídos no segundo turno das eleições presidenciais do ano passado:

1. Se o ex-reitor Éfrem Maranhão era secretário de educação estadual e a UFPE é federal, o que uma coisa tem a ver com a outra? O que um secretário estadual de educação poderia fazer a favor ou contra uma universidade federal e pessoas do serviço público federal (professoræs e outr@s servidoræs)?

2. Pierre participou tanto do governo Jarbas como no governo Arraes – foi chefe de gabinete da Secretaria de Planejamento do governo de 1995-1999. Assim sendo, não há nada que convincentemente o ligue partidariamente à direita pernambucana.

3. O panfleto difamatório tenta atribuir a Pierre alguma responsabilidade direta ao fechamento do Restaurante Universitário na década de 90. E ainda fala que o RU fechou “anos depois” da gestão de Pierre no DCE. Como podem provar que Pierre enquanto líder do DCE teria apoiado a decisão da reitoria de sua época ter “se liberado da responsabilidade de financiar e administrar o Restaurante Universitário”? Como podem provar sequer que Pierre nada teria feito contra? Possuem registros audiovisuais ou jornalísticos das atividades e posições de Pierre quando ele foi presidente do DCE? Ou foi tudo “sabido” pelo boca-a-boca, pelo telefone-sem-fio?

4. O Correnteza acusa Pierre de agir contra o DCE. A verdade é que ele é o único candidato que não reconhece o Correnteza como gestor “legal” do Diretório. Seus ataques se dirigem ao Correnteza, não ao DCE ou a qualquer movimento estudantil realmente honesto. Por isso a candidatura dele lhe incomoda tanto.

5. Falam que “famílias de coronéis” apoiam Pierre, mas não provam isso. Por outro lado, há contra o lado da situação acusações de trocas de favores políticos, algo que tem inclusive interferido na campanha eleitoral, vide o relato de um professor do setor de Antropologia e as próprias ações do Correnteza, favorecido pela gestão de Amaro Lins. Sem falar que Pierre vem tocando muito no assunto do estabelecimento de “feudos” dentro da UFPE.

6. Pierre já declarou ser contra qualquer privatização dentro da UFPE. A acusação de privatista contra Pierre não prova o que diz.

7. Pierre é o candidato que mais vem se posicionando publicamente a favor de uma reforma que favoreça os interesses da produção científica na UFPE e contra os entraves e injustiças dentro do sistema de produção e avaliação de trabalhos científicos. Por que de repente logo ele é uma “ameaça” à produção científica da universidade?

8. O Correnteza chega ao nível baixo de comparar Pierre a Collor apenas por se vestir “engomadinho”* e se posicionar ao lado d@s jovens, incorrendo na falácia non sequitur. Esquematizando o raciocínio falacioso do Correnteza: “Collor se vestia bem e atraía @s jovens; Pierre se veste bem e atrai @s jovens; Logo, Pierre é tão mau-caráter quanto Collor”.

9. Pelo que o Correnteza deixa aparente, há algo errado em simplesmente vestir-se bem e cativar @s alun@s.

10. Sobre Pierre ser o candidato do conservadorismo, analisemos os discursos e propostas dele para reitor e as frequentes (e antigas) queixas dele no blog Acerto de Contas, olhemos para a UFPE governada por Amaro Lins e façamos o exercício mental de perguntar a nós mesm@s quem é realmente o conservador.

O Correnteza, que jura de pé junto ser “socialista”, aprendeu com José Serra e a extrema-direita a “arte” da baixaria eleitoral. Não foi à toa que a guarda patrimonial da UFPE apreendeu seus jornaizinhos anti-Pierre e pró-Anísio.

A baixaria desse grupo que usurpou o DCE é suficiente para se ver que Pierre incomoda muita gente cujos interesses políticos estão em jogo.

Quem quer dar um basta a essa baixaria serrista que tenta derrubar o adversário pela “porrada” vota em Pierre Lucena.

Se você é da UFPE, preza a ética e quer uma universidade mais palatável e dinâmica, Pierre Lucena definitivamente é o melhor candidato para você. Sem falar que foi o único que teve respeito bastante pel@s eleitoræs para criar espaços sociais na internet para ouvi-l@s e interagir diretamente com elæs.

*Sem querer baixar o nível, mas fazer campanha bem vestido é muito melhor do que chegar nas salas de aula ensopado de suor tal como Anísio se apresentou à minha turma.

imagrs

7 comentário(s). Venha deixar o seu também.

ELEITOR

abril 28 2011 Responder

Comentário anônimo, difamatório, sem provas apagado.

Revele-se e mostre provas concretas do que diz sobre Pierre. Senão, está no lugar errado pra fazer esse tipo de acusação.

Explique também posts como esse:
http://acertodecontas.blog.br/educacao/estudantes-da-fdr-gritam-fora-janguie/

Grato,
RFS

Mally

abril 26 2011 Responder

Robson,

eu normalmente leio muitas coisas mas não as comento (uma questão de jeito de ser mesmo), mas terminando de ler teu post tenho que te dizer: lamentável essa última frase. Você normalmente discute com argumentos, dos quais muitas vezes discordo, mas são pelo menos argumentos discutíveis. Mas essa última frase não é nada. É baixar o nível, e pronto.

Lamentável.

    Robson Fernando de Souza

    abril 26 2011 Responder

    O comentário em questão foi uma impressão pessoal, e eu sabia sim que corria o risco de parecer baixar o nível. E aliás, é notável que a única vez que você, que diz discordar de muitas ideias minhas, vem pra comentar é pra repudiar uma única frase que se dissociava da ideia e do conteúdo do post – Algo que, até o momento, ninguém mais fez. Ou melhor, procurar um ponto fraco pra poder me criticar de forma não construtiva..

    Por que você comenta apenas a parte considerada ruim do texto, uma única frase, em vez de contemplar o conteúdo propriamente dito, que tem atraído uma quantidade grande de pessoas que haviam sido surpreendidas pela baixaria do Correnteza?

    E a saber, muito mais lamentável do que uma linha isolada falando de um candidato estar ensopado de suor é dedicar 1/4 de um jornal que deveria ser de utilidade pública a uma contrapropaganda eleitoral totalmente difamatória e motivada por interesses escusos e paternalismo.

Luciana

abril 26 2011 Responder

Jornal ridiculo, pura baixaria…conservador Pierre? A nova cara do curso de Administraçao apos ter assumido ja responde tudo!!!! Um novo curso, mais dinamico e justo para os alunos, formando profissionais MUITO melhores que tempos atras!!!!
PIERRE PRA REITOR!!!!

Anaísa Pereira

abril 25 2011 Responder

Eu ainda não vi o jornal do “DCE”, mas todo mundo já veio me falar uma coisa muito chata: tem uma foto minha lá u.u”
A foto é de uns 2 anos atrás, em uma daquelas feijoadas a 1 real que o pessoal da Correnteza promovia.
Detalhe: eu nunca fiz parte da Correnteza, mas naquela época cheguei a conhecer aquela galera que vive no D.A. de Civil e enquanto tentava entender (essa minha mania de ter fé na humanidade…) os “princípios” deles cheguei a ajudar na confecção de carteiras de estudantes e servir feijoada.
E agora eles usam minha foto sem nem falar comigo.
u.u”

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo