06

abr11

[OFF] Prefeitura do Recife responde a artigo sobre camelôs do centro da cidade

Direto do blog Acerto de Contas, uma resposta que cheira a trololó, mas que vale publicar. É uma resposta ao artigo Recife, centro de quem? (publicado aqui e lá no Acerto):

Em relação ao artigo “Recife, centro de quem?”, que destaca o ordenamento da Avenida Dantas Barreto, a Prefeitura do Recife envia os seguintes esclarecimentos:

1 – Após quase dois meses de negociação com o sindicato e uma comissão de representes dos trabalhadores populares da avenida, foi iniciado o trabalho de ocupação ordenada da via.

2 – Os comerciantes cadastrados e autorizados estão sendo dispostos na avenida, de forma a garantir segurança, acessibilidade e mobilidade dos pedestres e veículos que circulam pela área.

3 – Por duas vezes, foram abertos prazos para os comerciantes que possuíam antigas permissões pudessem se recadastrar.

4 – Após a análise da capacidade da via e de reuniões com a categoria, o município permitiu que dos 207 comerciantes recadastrados 167 voltassem a atuar na Dantas Barreto. Trata-se de quase 80% dos informais que atualizaram seus dados junto à Dircon.

5 – Atendendo solicitação da categoria e respeitando as regras de acessibilidade e mobilidade, buscou-se manter os vendedores o mais próximo possível dos seus pontos de origem.

6 – O projeto dos equipamentos que esses trabalhadores passarão a usar no local levou em consideração as sugestões da categoria. O prazo para a adequação do mobiliário é de 30 dias para tabuleiros e de 90 dias para os demais segmentos. Tudo amplamente acordado com os comerciantes.

7 – Para quem não pode permanecer na via, o município tem apresentando alternativas. Neste primeiro momento, essas pessoas estão sendo encaminhadas para a Secretaria de Desenvolvimento Econômico que fará o cadastro de cada deles para incluí-los em outros programas de geração de renda e incentivo, sejam do Município ou do Estado.

8 – Para os trabalhadores não contemplados, o município ainda está verificando a possibilidade de transferência deles para boxes desocupados em mercados públicos.

9 – A Prefeitura também está trabalhando em projetos para a construção de shoppings populares que receberão vendedores informais que hoje ocupam a área pública em diversos locais. Já estão em análise três imóveis para este fim.

Por fim, como prova da disposição do município para o diálogo, uma comissão de trabalhadores populares da Avenida Dantas Barreto foi recebida pela Secretaria de Controle, Desenvolvimento Urbano e Obras, na tarde da última sexta-feira (01). Na ocasião, a secretaria se disponibilizou a abrir mais um dia para o recadastramento dos informais que não compareceram nas datas anteriores. A Dircon receberá essas pessoas nesta segunda-feira (04) e, na terça-feira (5), a secretaria voltará a se reunir com a categoria para ouvir propostas de possíveis locais para relocação de comerciantes que não poderão continuar na avenida.

O programa “Recife! Nosso Centro”, lançado pela Prefeitura do Recife em novembro de 2010, visa resgatar o papel da região como referencial metropolitano de comércio, serviço e moradia, restituindo a simbologia histórica e cultural do território para a população do município. As ações são direcionadas para garantir a acessibilidade e mobilidade das vias fazendo valer as legislações vigentes sobre o assunto, tanto municipais, como estaduais e federais.

***

Uma palavra é suficiente pra descrever meu “sentimento” depois dessa resposta: ceticismo.

Só vou acreditar na palavra do assessor de João da Costa se um representante de associação de ambulantes tiver sua palavra reproduzida, seja aqui no Arauto, seja no blog Acerto de Contas, concordando com tudo o que a resposta trazida fala.

Aliás, a hora é essa de algum representante direto dos ambulantes do Centro escrever algum texto expressando como os camelôs se sentem neste momento e mandar para mim ou para os autores do Acerto de Contas publicarmos. Eu os defendo e entendo a realidade de exclusão social pela qual eles passam, mas a hora agora é de aprofundar ainda mais a discussão com a presença de um representante dos camelôs, esse que vai trazer todos os detalhes da situação de quem foi coagido pelos fiscais da prefeitura e pela polícia pra deixar o seu local de trabalho.

Fora isso, fico parcialmente gratificado porque a prefeitura respondeu. Quer dizer que fui ouvido pelas otoridades, ainda que não saiba se agem com honestidade ou só falsidade.

imagrs

3 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Rafael

abril 6 2011 Responder

É bem difícil Robson conseguir que algum ambulante fale, por várias vezes quando eu estava indo a protestos os camelos não iam porque a DIRCON ameaçava tirar o registro deles se eles “questionassem” o que estava ocorrendo.
A Prefeitura do Recife está decepcionando a todos, e pode vir até a DILMA aqui fazer AuÊ para João da Costa ele tá queimado até dentro do próprio PT.

    Robson Fernando de Souza

    abril 6 2011 Responder

    Pois é. E estamos diante do risco da direita pernambucana PMDB/PSDB/DEM ganhar a eleição de 2012 no Recife.
    E aí, tome mais repressão e política higienista. A não ser que o PSOL milagrosamente conquiste a população.

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo