01

maio11

Arezzo extingue coleção Pelemania. Vitória da cidadania virtual

Nessa semana que passou, a Arezzo desistiu da coleção “Pelemania”, conforme seu comunicado:

AREZZO ENCERRA PELEMANIA

Em respeito aos consumidores e por acreditar na pluralidade de opiniões, a Arezzo reitera que não comercializará mais em suas lojas qualquer produto com pel[e] de animais. Para que não pairem dúvidas, a empresa determinou também a suspensão da venda de produtos com pel[e] sintétic[a], finalizando definitivamente o tema Pelemania nas nossas lojas.

A partir de hoje abrimos um canal direto para que os internautas possam tirar suas dúvidas pela nossa fan page no Facebook ou pelo site oficial. A empresa se sensibiliza com as manifestações e entende que o caráter colaborativo da internet pode ser um instrumento para a co-criação no mundo da moda.

Somos uma empresa dinâmica e constantemente em busca de inovação; lançamos anualmente nove coleções diferentes, com cerca de cinquenta temas em linha com as últimas tendências da moda mundial e de acordo com o desejo de nossos consumidores.

Reforçamos, assim, que nossos clientes continuam dispondo de um portfólio de produtos diversificados, inovadores e de qualidade, como é nossa vocação.

Na nossa fan page já reunimos as principais questões dos internautas que chegaram ao nosso conhecimento nos últimos dias, com as respectivas respostas. O espaço está aberto.

Equipe Arezzo

Adicionalmente, a empresa prometeu no FAQ, na mesma página do comunicado, “não utilizar mais este material [peles de animais verdadeiras ou sintéticas] em nossas próximas criações”. Todavia, continuará vendendo objetos com couro bovino:

A decisão da Arezzo de não usar peles inclui o couro de bovinos?
Não inclui. Continuaremos usando o couro bovino nos nossos produtos.

Vale pôr aqui a pré-nota do Vista-se:

Infelizmente, grande parte dos produtos da empresa ainda são feitos com couro de boi. Esperamos que, em um futuro próximo, bois, galinhas, peixes e outros animais sejam igualados às raposas e coelhos, que todo mundo gosta de defender.

Visto que o couro é derivado dos mesmos bovinos mortos em matadouros em nome do consumo de carne, sua abolição depende diretamente da expansão do vegetarianismo e do veganismo e de uma desejada futura política legislativa animal que imponha leis restritivas à pecuária.

Esse recuo total da Arezzo mostra a força colossal que a internet e as redes sociais adquiriram em se tratando de exercício da cidadania e oposição aos abusos de pessoas de caráter não mau e entidades privadas. Qualquer abuso que uma celebridade ou empresa cometer será combatido pela opinião pública, que repudiará a ação, queimará a imagem pública da pessoa ou empresa e promoverá boicote contra seus produtos e/ou serviços (no caso de celebridades, boicote aos filmes em que participa e álbuns que gravou).

Parabéns a toda essa parcela consciente da população, que não deixou que a Arezzo levasse adiante a coleção “Pelemania” e continuasse financiando a exploração e sofrimento de milhares de animais.

Mas devo alertar a tod@s: mobilizações virtuais como essa funcionam quando se dirigem a celebridades, empresas e organizações não governamentais. São inócuas contra o governo/Estado e a maioria das pessoas que trabalham nele/para ele – polític@s mau-caráter, militares, beneficiári@s de ações ilícitas etc. Um protesto virtual em redes sociais contra pessoas e entidades públicas é inócuo quando não promove reuniões offline e manifestações persistentes nas ruas.

imagrs

2 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo