03

maio11

Banda Metal Nobre responde no Twitter sobre música que incita fim do namoro entre cristãos e não cristãos

Atualização (03/05/11, 20:14): Post atualizado, pois a música em questão não incide em intolerância apenas contra ateus, mas sim contra qualquer pessoa que não seja cristã, incluindo adeptos de outras religiões.

No Twitter, o perfil da banda gospel Metal Nobre respondeu a mim e a diversos outros ateus que protestaram por lá contra a música Não tem que ser assim, que incita o rompimento do namoro entre cristãos e não cristãos (obrigado a Zato-one, comentador do post reproduzido no Ateus do Brasil, que explicou que “a letra não discrimina só ateus, mas quem acredita em um deus diferente do dele. Pode ser Brahma, Hachiman ou Cronos, mas se não for o deus dele(que indica ser Javé/Jeová), diga tchau“).

A resposta ocupou onze tweets, alguns deles estendidos via TweetDeck, pelos quais um integrante da banda tentou negar o preconceito. Mas a declaração acabou sendo ao pior estilo “Mexendo nas fezes, o fedor aumenta”. Acabou-se confirmando que os integrantes da Metal Nobre de fato não respeitam a crença ou descrença dos não cristãos.

Abaixo os tweets de resposta vindos da Metal Nobre e minha tréplica para cada tweet – os tweets estão postos de modo que podem ser questionados um por um.

A banda já começa muito mal. Com o uso de aspas, o porta-voz nega a existência de ateus, nossa existência. E ainda ri de nossos protestos, com um discreto “rs…”. Desdenha nossa alegação de que a letra deles incita o rompimento de namoro entre cristãos e descrentes.

 

O porta-voz da banda justifica a postura dela com uma obscura teoria de “jugo desigual”, expressão extraída do versículo bíblico do tweet abaixo. Através dela, considera ateus e cristãos comparáveis a “animais totalmente diferentes” um do outro, compara religião a espécie – ou pior, a ordem taxonômica -, considerando que pessoas que não compartilham da mesma crença ou descrença não podem trabalhar bem juntas. Ou seja, eles próprios assumem que a religião desune, separa as pessoas. Assumem que a religião torna as pessoas tão diferentes entre si quanto as vacas são das mulas.

E, segundo ele, a diferença entre credos impossibilitaria uma relação amorosa de dar certo, inviabilizaria qualquer cooperação, qualquer união entre pessoas diferentes em credo, seja lá de qual tipo essa união for. Para ele é impossível um indivíduo cristão e um wicca unirem forças em torno de um propósito comum (defender os animais não humanos, por exemplo), mesmo que a única divergência entre ambos sejam suas crenças religiosas.

Ou seja, autêntica discriminação religiosa. Expressa não com ódio, mas com segregação, com a recusa de trabalhar ou se relacionar dedicadamente com pessoas de outras crenças, com a negação a si próprio da possibilidade de relacionar-se conjugalmente, amar quem tem outra (ou não tem) religião. E a letra de Não tem que ser assim incita a segregação, a discriminação que destrói relacionamentos. O tweet acima confirma isso.

 

O versículo citado piora ainda mais as coisas. Não bastasse crer que pessoas de duas religiões diferentes não podem se conciliar em nada que não diga respeito à religião, a banda arroga que cristãos são superiores a não cristãos – a saber, “descrente” no sentido bíblico é todo aquele que não crê especificamente no Deus cristão e na divindade de Jesus. Para o porta-voz da banda, o cristianismo é justiça e luz. Outras religiões e descrenças são maldade e trevas.

Ou seja, somando-se à discriminação do tweet anterior, ele incorre em preconceito, compondo assim um pensamento calcado numa intolerância religiosa quase completa – só não considero completa porque não causou ainda demonstrações de ódio explícito vindas da banda contra descrentes.

Mais preconceito a justificar a segregação relacional incitada pela banda. Para ela, em todos os relacionamentos entre cristãos e não cristãos estes últimos investem-se em ofensas à fé dos primeiros. Imaginando a princípio o pensamento dos integrantes da Metal Nobre, todo ateu/ateia que namora um(a) cristã(o) tenta desrespeitar a fé do parceiro(a), tenta desmoralizar sua fé em Jesus. É como se um ateu fosse incapaz de respeitar as crenças de sua namorada cristã (ou a ateia de respeitar a fé do companheiro cristão), de promover entre os dois a tolerância mútua. É como se não existisse o namoro laico ou o casamento multirreligioso.

É evidente em tantos casos que o que o porta-voz da banda e tantos outros cristãos chamam de “profanação” são os simples fatos de não crer no Deus cristão, não querer receber pregações, não querer ler a Bíblia com o(a) parceiro(a) e questionar racionalmente as crenças do outro. Ou seja, discordar da fé cristã da pessoa é algo encarado como uma ofensa, uma zombaria, um insulto, uma agressão à fé dela. Cristãos como o representante da Metal Nobre no Twitter são incapazes de aceitar que outras pessoas não acreditem no seu Deus. Isso não está explícito no tweet acima, mas é facilmente comprovável quando você, por exemplo, está conversando com sua avó evangélica ou simplesmente diz a ela que não quer ouvir pregações.

 

A música não sugere explicitamente preconceito, mas sugere discriminação explícita. Nas frases seguintes, é demonstrada a total incapacidade do porta-voz da banda de admitir que existem outros caminhos que levam à(s) divindade(s) e que os ateus seguem uma lógica diferente da dos cristãos. Ele não consegue admitir que bilhões de pessoas consideram outros livros que não a Bíblia sagrados.

 

É visível novamente o desdém do porta-voz da banda à convicção descrente dos ateus, nas aspas do NÃO. Sobre as tais questões que teríamos colocado para eles e que “são ou seriam as mesmas que colocariam uma hora ou outra no relacionamento de vc’s”, quais são elas? Seria a questão do(a) namorado(a) ser um(a) intolerante, querer acabar unilateralmente com o relacionamento por causa de diferença religiosa?

Quanto à frase “Não sugerimos rompimento de relacionamentos, sugerimos fé em Cristo…”, fica mais uma vez evidente a incapacidade do porta-voz de admitir que falar de Jesus para os ateus é a mesma coisa que falar de Krishna, Oxum, Diana ou Cerridwen para os integrantes da Metal Nobre, além do pensamento contraditório dele. Por acaso, ameaçar o(a) companheiro(a) com o término do namoro/noivado/casamento é uma forma válida de “sugerir” uma fé? Se meu amigo(?) evangélico me diz que vai romper nossa amizade porque não creio no Deus dele, ele me está fazendo uma sugestão?

 

As respostas acima apenas aumentam a nossa certeza de que a Metal Nobre promove sim a discriminação, justificada teoricamente pela banda com preconceito bíblico.

 

O questionador do caso havia perguntado se os integrantes da banda aceitariam ser atendidos por um médico ateu. A pergunta, na minha opinião, não foi a melhor possível, visto que uma pergunta do tipo “Vocês têm amigos ateus? Se têm, como se relacionam com eles? Como lhes opinam sobre as vidas deles?” os colocaria na berlinda mais incisivamente. Mas ainda assim deu para extrair através dessa pergunta uma contradição do porta-voz da banda. Se, segundo ele, duas pessoas de credos diferentes não podem trabalhar bem juntas, o que garante que, dentre um médico ateu e um paciente evangélico, sairá um bom resultado?

 

Pela terceira vez o perfil da banda demonstra incapacidade de admitir e respeitar as diferenças de crença e descrença. Pelo visto, está além da capacidade de discernimento deles o fato de ser totalmente inócuo e ilógico pedir a um ateu que busque o Deus do cristianismo, tanto quanto um candomblecista pedir aos membros da Metal Nobre que sigam os ensinamentos de Xangô.

 

É isso o que ele crê. Que cristãos devem acabar seus namoros com ateus (ou com pessoas de outras religiões), devem discriminá-los negando-lhes amor por causa de religião.

 

A letra em questão é essa:

Ou seja, a típica falácia do “Olha o avião”: trazer um tema irrelevante, não relacionado à discussão, como se fosse um argumento favorável ao indivíduo falacioso. Não estamos interessados neste momento em saber que o cristianismo prega a existência de um deus único. Nossa queixa é que, por meio de sua música religiosa, a Metal Nobre incita a intolerância religiosa, a discriminação a destruir relacionamentos.

A resposta como um todo tornou as coisas ainda piores para a banda. Através do Twitter, os integrantes confirmam ser preconceituosos, etnocêntricos, discriminadores, incapazes de respeitar as crenças e descrenças de quem não é cristão. Portanto, a “ordem” agora é continuar os protestos via Twitter. É extremamente difícil os relativamente pouco numerosos e desunidos ateus brasileiros fazerem uma campanha na internet contra a postura da Metal Nobre com a mesma magnitude que a recente insurreição virtual antipeles contra a Arezzo. Mas podemos constranger bastante a banda se twitarmos o suficiente para fazê-los se envergonhar de sua letra que incita a destruição do amor de casais pela religião.

imagrs

55 comentário(s). Venha deixar o seu também.

alielton

maio 27 2015 Responder

Olha pessoal …minha opinião e que quando ser existe e porque a um criador, cada um defende sua tese , portanto se existe satanás também existe o q o criou, e fácil …e fácil entender…só e pensar q sentido teríamos de so maser crescer e depois morrer ..e acabou… lógico.. alguém nos fez e colou nos entender teste pra ver quem vai ser digno de está Augusto seu lado,, assim como pai só entrega sua vida por um filho se valer apena…….

    Luizgrind

    agosto 9 2016 Responder

    Quando se diz só há um Deus e ele é Jeová, ele esta falando como qualquer outro cristão falaria afinal ele prega nas letras s o cristianismo e para o cristianismo o unico Deus é o citado na na letra
    Isso não é preconceito ele esta aoenas defendendo a crença dele
    [Trecho preconceituoso, que compara pessoas não cristãs com ladrões, apagado. Maneire seu preconceito se quiser continuar comentando por aqui. RFS]

Bruno

fevereiro 14 2013 Responder

Ora mas se a pessoa é Cristã, de fato, ela tem que se manter separada mesmo. Não usar drogas e etc, mesmo quando a maioria ao redor usa por exemplo. Não se deve tratar mal quem tem outras crenças e tal mas, ter amizade, não é bom. Cristão só deve se relacionar com quem não é para expor o Evangelho, mais que isso pode gerar problemas, para ambas as partes. Ah e lembrando que respeito, independente da forma de pensar de qualquer um, é importante ^^

    Robson Fernando de Souza

    fevereiro 14 2013 Responder

    Ou seja, você respeita, mas não quer perto de você. Respeito admirável esse. -n

RUAN

janeiro 10 2013 Responder

muito bom, sua intervenção contra a homofobia, palavras discriminatórias devem ter este tratamento. o Debate nem sempre é pra todos.

Francisco Silva

janeiro 9 2013 Responder

Comentário homofóbico apagado. Homofobia não é permitida de nenhuma maneira aqui. Primeiro aviso. RFS

ruan

agosto 5 2012 Responder

E você, quando diz que o Deus bíblico existe e é o único existente, está “também” sendo preconceituoso e influenciando outras pessoas a abandonarem suas (des)crenças e passarem a acreditar nele como o único verdadeiro?….

chegamos na questão…“também”, do seu ponto de vista estou “TAMBEM” ( ASSIM COM VC) sendo preconceituoso, QUANDO FAÇO APOLOGIA AO QUE ACREDITO, e vc quando expressa o que sente, também se reveste da discriminação. , por mais que o blog não se manifeste claramente, indiretamente influencia, e faz apologia ao seguimento…

E você, quando diz que o Deus bíblico existe e é o único existente, está “também” sendo preconceituoso e influenciando outras pessoas a abandonarem suas (des)crenças e passarem a acreditar nele como o único verdadeiro?

r: assim como vc ; apenas expresso opniões baseadas naquilo que acredito, a MORAL É … AO SE EXPRESSAR TOMA A LIBERDADE DE QUEM VIVE O CONTEXTO DA MÚSICA DE ESCOLHER, DE REFLETIR E DECIDIR POR Si só…. e pra quem escolhe seguir o que a musica diz por convicções proprias…? a esses o vosso preconceito atinge.

a liberdade existe, para que cada um desfrute da sua.

ruan

agosto 5 2012 Responder

A letra não obriga, mas influencia opiniões.

olha vc está certo, a letra influencia , por ser recomendação, o que é óbvio;
agora a liberdade de escolha é inerente ao ser humano, em um país como o nosso, democrático…
assim como vc pertence a uma linha divergente de ideais, por achar justo, pra vc ser torna recomendável que as pessoas não acreditem em DEUS, por vc não acreditar, ai vc faz uso do proselitismo ao seu favor ,pra que outros possam pensar igual e aderir a filosofia ateista…
Para quem acredita, quando vc expressa que não acredita em Deus vc está sendo preconceituoso, atentando a livre e espontânea vontade que cada ser humano possui, de fazer suas escolhas baseadas naquilo que lhe são propostos. ….
quem achar baseados em convicções que deve agir de certo modo, pode assim fazê-lo…por mais que haja influência ou não….

exemplo vc… quantos comentários supramencionados tentaram infuênciá-lo a crer em Deus, porém por seus princípios concretos, não o fiseras…assim deve-se respeitar quem por vontade própia, respaldadas ou não por influencias, decide ser cristão ou ateu…

querer decidir pelos outros, é abster o princípio de liberdade….

muito diferente de recomendar, propor….e deixar por seu livre arbítrio, e liberdade, qualquer um tomar suas próprias decisões…

abraços , amigo

    Robson Fernando de Souza

    agosto 5 2012 Responder

    assim como vc pertence a uma linha divergente de ideais, por achar justo, pra vc ser torna recomendável que as pessoas não acreditem em DEUS, por vc não acreditar, ai vc faz uso do proselitismo ao seu favor ,pra que outros possam pensar igual e aderir a filosofia ateista…
    Para quem acredita, quando vc expressa que não acredita em Deus vc está sendo preconceituoso, atentando a livre e espontânea vontade que cada ser humano possui, de fazer suas escolhas baseadas naquilo que lhe são propostos. ….
    quem achar baseados em convicções que deve agir de certo modo, pode assim fazê-lo…por mais que haja influência ou não….

    Falácia do espantalho. O Consciencia.blog.br, em momento algum, recomenda que qualquer pessoa pare de acreditar no(s) seu(s) Deus(es). Já fez isso antigamente (até meados de 2010) mas essa postura tanto não é mais seguida como, naquela mesma época, todos os posts neoateístas que este blog havia publicado foram apagados por mim.

    E você, quando diz que o Deus bíblico existe e é o único existente, está “também” sendo preconceituoso e influenciando outras pessoas a abandonarem suas (des)crenças e passarem a acreditar nele como o único verdadeiro?

ruan

agosto 3 2012 Responder

o fundamentalismo liberal de ser neutro, ataca a opnião de quem busca o proselitismo por uma causa existente, a musica, assim como tantas outras apenas recomenda, e não obriga ninguém a se submeter…todos são livres… assim como vc para subentender, acatar ou não…..
ao mesmo tempo que julga, a letra, por não acreditar nos intentos da mesma, e nem no metafísico, se torna preconceituoso com quem de livre e consciente vontade quer ser assim…se para vc a musica reverbera o preconceito, para outros quando vc diz que DEUS não existe, e mesmo escreve o nome Dele em letras minúsculas nesse blog sabendo que está generalizando o DEUS da biblia com outros deuses, vc desrespeita e se torna mais discriminador que seu próprio discurso…

Não crer em DEUS, não significa querer ser DEUS…

    Robson Fernando de Souza

    agosto 3 2012 Responder

    o fundamentalismo liberal de ser neutro, ataca a opnião de quem busca o proselitismo por uma causa existente, a musica, assim como tantas outras apenas recomenda, e não obriga ninguém a se submeter…todos são livres… assim como vc para subentender, acatar ou não…

    A letra não obriga, mas influencia opiniões.

    ao mesmo tempo que julga, a letra, por não acreditar nos intentos da mesma, e nem no metafísico, se torna preconceituoso com quem de livre e consciente vontade quer ser assim…

    Aí não é questão de não acreditar. É de repudiar o intento da música, que influencia (mesmo talvez sem querer) cristãos a terminar o relacionamento com quem tem outros credos.

    se para vc a musica reverbera o preconceito, para outros quando vc diz que DEUS não existe, e mesmo escreve o nome Dele em letras minúsculas nesse blog sabendo que está generalizando o DEUS da biblia com outros deuses, vc desrespeita e se torna mais discriminador que seu próprio discurso…

    Porque o deus bíblico pertence à mesma categoria de qualquer outro deus: de divindades cuja existência é alegada pelas religiões. E aliás, “deus” em minúsculo é um substantivo comum, uma palavra que pode significar tanto o Deus bíblico Javé como qualquer outra divindade masculina (femininas são deusas).

Silvana Fernandes

julho 25 2012 Responder

Ademais, uma coisa é você ter uma amigo de uma religião diferente da sua (ou até sem nenhuma). Outra coisa é vc dividir sua vida com alguém diferente, não só em termos de religião. O julgo desigual não é só sobre a religião. Porque essas diferença, quando se está no auge do namoro é imperceptível, mas no dia-a-dia, ela pode acabar abalando o maior dos amores. Quando o casal começar a brigar porque ela quer ir pra igreja no domingo e ele quer que ela vá com ele ao cinema, por exemplo. Quando começarem a brigar por qual “ensino religioso” darão ao filho. E a briga será maior ainda se ele disser que ama mais a DEUS do que a companheira.
Por isso que eu concordo com a banda: “Amar a Deus, sobre tudo para mim é essencial (…) se Deus não serve pra você, você não serve pra mim.”
Afinal, como diz no “manual de fé” cristãos: “Como andarão dois juntos se não concordarem?”

    Robson Fernando de Souza

    julho 25 2012 Responder

    E isso justifica a letra ter feito apologia a cristãos terminarem namoro com pessoas de outras crenças?

      Silvana Fernandes

      julho 25 2012 Responder

      Ele está apenas cantando o que acredita.
      Quando os homossexuais em passeata fazem apologia à “orientação sexual” deles ninguém abre forum de discussão. Ao contrário, dizem que eles estão em seu direito, que impedí-los seria discriminação.
      É como eu disse antes e repito: o problema aqui é que hoje o mundo está muito intolerante,todos se ofendem com qualquer comentário.

        Robson Fernando de Souza

        julho 25 2012 Responder

        Não venha com falácia do espantalho, por favor. LGBTs não fazem apologia de sua orientação sexual, eles apenas defendem direitos iguais entre pessoas de todas as orientações sexuais.

          Silvana Fernandes

          julho 25 2012

          Como vc disse “O poder da música de formar opiniões é muito grande”, o poder de uma passeata é igualmente forte. Há apologia sim, se já vc foi a uma passeata “gay”, deve saber disso!

          Robson Fernando de Souza

          julho 25 2012

          E você conhece as intenções dos LBGT pra dizer que querem fazer “divulgação” da orientação deles?

          Silvana Fernandes

          julho 25 2012

          Já fui a 2 “paradas gay”. E lá vi a apologia á “orientação sexual” deles. Além do assédio!

Silvana Fernandes

julho 25 2012 Responder

Continuação…
Vc vai dizer que a Bíblia é preconceituosa pq diz claramente que um “afeminado” nãoherdará o céu?
Acho que a banda e todos as declarações feitas pelo twitter retratam pessoas que seguem a Bíblia e seus ensinamentos.
Assim como há em outras religiões, outros “manuais de fé” e estes são tão “preconceituosos” quanto a Bíblia.
E pregá-lo então seria um preconceito?
Acho que o mundo hoje está cada vez mais intolerante! Não se tolera o cristão nem o ateu. Não se tolera o drogado nem o “careta”. Não se tolera o homossexual nem o hetero.
É muita tempestade pra um copo dágua tão pequeno.

    Robson Fernando de Souza

    julho 25 2012 Responder

    Você deixa a entender que “a Bìblia não é preconceituosa porque outras religiões também são preconceituosas”, gerando um non sequitur. Vamos usar menos falácias e argumentar com lógica, por favor?

Silvana Fernandes

julho 25 2012 Responder

Vc diz: “É como se um ateu fosse incapaz de respeitar as crenças de sua namorada cristã…”
Isso é o que eu estou vendo!
Um cristão tem como manual de fé a Bíblia e, a rigor, segue os ensinamentos fielmente, como por exemplo a questão do dízimo, etc. Se há algo “preconceituoso” é a Bíblia, que é a mesma há milhares de anos. Vc vai dizer que a Bíblia é preconceituosa pq diz claramente q

Anderson Alexandre

janeiro 5 2012 Responder

Eu autorizaria seu comentário se você não tivesse investido na ofensa infantilizadora e no apelo ao “não tem o que fazer”. Por causa dessa apelação, seu comentário foi bloqueado, ele violou as regras de comentários do blog.

Att,
RFS

edinaldo

dezembro 31 2011 Responder

Chamar gratuitamente os outros de invejosos e desocupados e dizer que “não têm o que fazer” é ofensa e grosseria. Por isso seu comentário foi apagado.
Att,
RFS

Gabriel

novembro 27 2011 Responder

Olá! Antes de mais nada, sou cristão, sei de alguns preconceitos que eu tenho e acredito ter alguns que eu não percebo.
Não sei se o que eu tenho a dizer fará alguma diferença ou se eu realmente deveria reviver esse topico, mas desde que eu aderi ao pensamento cristão penso em Deus como amor, então muito do que vejo a respeito de Deus e do amor para mim são equivalentes.
A respeito das pessoas acreditarem em algo ou não, isso é algo interiamente pessoal, cada um escolhe/descobre/sente o que lhe apraz! Não sou contra, não luto contra nem a favor. Gosto de conversar com as pessoas, de ler livros, de viver minha vida sem outras pessoas me aporrinahndo e penso que a muitas pessoas são semelhantes nesse ponto, independente do que façam de suas vidas ou o que pensem a respeito do mundo, das outras pessoas e divindade(s).
Particularmente tenho amigos bastante variados, tenho um que inclusive é ateu, me dou muito bem com ele, inclusive discutindo amigavelmente religião.
A respeito da musica; acho ela bonita, foi feita sem pensar em repercusões em outras religiões (ou na falta dela) e, ao meu ver, diz apenas que para que ninguem se machuque depois, é melhor rever o funcionamento da relação baseada nas prioridades, que para todo crente que se preze é Deus. Se trocar a frase da polemica para “Se a sua prioridade não é a minha, as coisas ficam dificeis, acho melhor nos separarmos” o sentido fica um pouco alterado, mas acho que ainda é valido para uma comparação.

De qualquer forma, desculpem por ocupar tanto espaço e por dizer coisas com pouco nexo. Obrigado por lerem e por favor, não me ofendam. Estarei a disposição para quem quiser conversar, ponderar, argumentar ou refletir!

ruan

agosto 20 2011 Responder

o que fixa, é que não há preconceito, mas sim recomendações ….ninguem obriga a deixar seus relacionamentos, não ha imposições ou atributos que expressem preconceito

    Robson Fernando de Souza

    agosto 20 2011 Responder

    Há discriminação, que a grosso modo tem uma definição diferente de preconceito.

    E a banda não obriga ninguém a romper com não cristãos, mas influencia, induz. O poder da música de formar opiniões é muito grande.

ruan

agosto 20 2011 Responder

mas e o seu pensamento não faz parte de um preconceito contra a filosofia do cristianismo…entre as possibilidades a musica alerta sobre o que para o cristianismo ´seja o melhor…assim como para vc baseado nas suas pespectivas seja o uma discriminação…

    Robson Fernando de Souza

    agosto 20 2011 Responder

    Perante os direitos humanos, o discurso da música é discriminatório. Pra lei brasileira, é até criminoso. Só tem um sentido positivo se visto a partir de um ponto de vista fundamentalista segregador.

    Aliás, o compositor se inspirou no “jugo desigual”, um dispositivo bíblico que induz à discriminação por parte de cristãos contra não cristãos – mas que felizmente não muitos cristãos o seguem -, o mesmo que inspirou o criminoso denunciado abaixo a discursar em prol da discriminação:
    http://consciencia.blog.br/2011/08/video-incita-a-intolerancia-de-cristaos-contra-nao-cristaos.html

ruan

agosto 20 2011 Responder

Inspira cristãos a romperem unilateralmente o namoro com pessoas de outras religiões ou sem religião…vc não acha que a musica propõe dentro dos ensinamentos do cristianismo apenas que é melhor para o relacionamento afetivo que ambos desfrutem de pensamentos semelhantes..

    Robson Fernando de Souza

    agosto 20 2011 Responder

    Esse é o problema: segregar quem pensa diferente.

ruan

agosto 20 2011 Responder

” buscam enriquecer sua convicção filosófica com filosofias de origem religiosa”se existe convicção filósófica, o conjunto delas seria?!!!? o que senão um todo resultando uma unica filosofia (buscando a sabedoria fundamentada em opniões proprias com resquícios de outras filosofias).Esse é o pensamento que muitos tem em relação ao cristianismo que de maeira geral são uma fraternidade que interpretam a bíblia padronizadamente. ha uma diversidade entre as denominações religiosas do cristianismo, cada qual com sua filosofia…o ponto congénere é viver a fé com a certeza que Deus existe) é assim como em outras religiões que veem Deus na natureza, no mar na terra) como feitor de todo o mundo.

“os ataques neoateístas às religiões são mais uma retaliação contra séculos de perseguição de irreligiosos.”..
será que estou certo quer dizer que “os ataques” é a vingança contra quem ou o que ..!!?? contra a igreja que perseguia; que dizem os hitoriadores que em épocas retrogradas manuseavam a biblia ao seu favor e incompativelmente com a gestão de vida que está em seu conteúdo..ou a vingança é contra os ensinamentos que transpassam as gerações…e trazem um estilo de vida objetivo e coletivo, isenta de incorporação abrigatorias, é voluntário…
…quanto a musica so propoem uma atividade afetiva entre pessoas que disponha de pensamentos análogos, afinal um dos sentimentos de união é a cordialidade e a afinidade de idéias…como as pessoas podem conviver juntas uma repudiando o pensamento da outra …assim como vc fala que a musica é preconceituosa eu digo que não é …vc fala seus motidos e eu dou os meus …mas em qual tendencia se encaixa esse cenário ,, a de conviver bem..!! entre religiosos e ateus….respeitar o amigo não ateu pelo fato de seus pensametos serem divergentes do meu… ou tende ao cristianismo que não impõe mas propõe…não é uma inquisição que a igreja antiga impunhava,(a igreja) e não a palavra biblica..o cristo difundia o amor fraternal, o respeito…porém defendia um estilo de vida que cada um pode escolher, viver entre todos os seres humanos mas a sua maneira …assim como existe as vossas maneiras de pensar, de agir , os interesses defendidos….

os arremessos de ideais aqui travados encenam ao contrário do ateismo…que buscam “harmonia” entre religião e ateismo, porem promovem deturpações e injurias contra as religioes… não entendendo que cada uma possui e defende seu próprio modelo.

Assim como utilizamos esse blog para falar a favor do ateismo, uma meneira de estender seus ideais …porque não respeitar os outros preleitores de outras religioões…

O que se percebe é que ao contrário do tempo rudimentar, em que prevalecia um fundamentalismo religioso…Nasce um Neofundamentalismo contemporâneo com perspectivas filosóficas diferentes e fanatismo moderno, tentando restitui-se incansavelmente de um passado que os circunada o subconciente.

eu sou totalmente a favor da proteção a animais, e me junto a qualquer pessoa nessa luta..tenho planos em ser veterinário…isso demonstra que existe sim pensamentos compartilhados entre multireligiosos…cabe tentar entender as formas de vivencia de cada um……………………………………………………………………………………………………………

    Robson Fernando de Souza

    agosto 20 2011 Responder

    Ruan, a primeira tréplica eu não entendi.
    Já o contra-ataque neoateísta (do qual não costumo participar) não são uma vingança, mas sim um artifício de defesa contra religiosos fundamentalistas que tentam impor um padrão único de comportamento a toda uma população (ir)religiosamente diversificada.

    …quanto a musica so propoem uma atividade afetiva entre pessoas que disponha de pensamentos análogos, afinal um dos sentimentos de união é a cordialidade e a afinidade de idéias…como as pessoas podem conviver juntas uma repudiando o pensamento da outra …

    Pelo contrário, a música sugere de forma bem clara que se rompa qualquer afetividade entre cristãos e não cristãos. Inspira cristãos a romperem unilateralmente o namoro com pessoas de outras religiões ou sem religião.

    Assim como utilizamos esse blog para falar a favor do ateismo, uma meneira de estender seus ideais …porque não respeitar os outros preleitores de outras religioões…

    Eu não só respeito como exijo respeito recíproco.

ruan

agosto 19 2011 Responder

muitos se manifestaram a favor do cristianismo, e outros muitos a favor do ateísmo rebatendo ideias e vice versa… o post é sobre a música…certo…mas..aproveitando os assuntos que sitiam a conversação vais perceber……

se ler novamente , entenderás que se trata de uma crítica a filosofia ateísta, que buscam ancensão de suas ideias atacando outras….de que vale defender o não preconceito “segundo as suas maneiras de pensar” e do outro lado da balança serem levianos, fanáticos pela razão e pelo concreto……agora..Se voces que são adeptos do Ateísmo..difundissem as suas ideias pacificamente, de modo a deixarem os outros tirarem suas próprias conclusões de assuntos como os da qustão… seriam mais ouvidos ..porém não sei se atingiriam seus propósitos….
mas parece que frente ao cristianismo se sentem atados… por ele ser uma filosofia que para os muitos que o seguem, e outros mais ,….muito mais…que ..filosofia …e sim uma mudança de vida…

    Robson Fernando de Souza

    agosto 19 2011 Responder

    Ruan, em primeiro lugar não existe uma “filosofia ateísta”. Cada ateu tem uma perspectiva filosófica diferente, sendo o único ponto fundamental comum entre todos o “viver autonomamente, sem deuses”. Há ateus que fazem valer seu pensamento atacando as crenças religiosas, mas também há numerosamente aqueles que não veem problema na coexistência entre religião e ateísmo – tanto que pessoas como eu buscam enriquecer sua convicção filosófica com filosofias de origem religiosa (no meu caso, as sabedorias pagãs, indígenas e orientais).

    O que a segunda categoria faz, em relação às religiões, é apenas criticar a deturpabilidade delas, a qual permite o levante de fundamentalismos e fanatismos diversos.

    E outro detalhe é que, pelo menos interpreto eu, os ataques neoateístas às religiões são mais uma retaliação contra séculos de perseguição de irreligiosos.

ruan

julho 30 2011 Responder

Nunca voces ateus ( e sem aspas ) conseguirão desvirtuar a DEUS, a verdade é que TENTAM AFETÁ-lO, tentando e apenas tentando pormenorizar aqueles que o seguem. É com esses trocadilhos, desenvolvendo parágrafo por parágrafo de maneira infinitesimal, buscando a vangloria em suas idéias birrantes frente a persuadir outros individuos a seguirem-lhes e a serem pessoas normais, assim como voces, que sabem discernir bem , excelente,a liberdade para compromissos afetivos, fundamentados por quem? Ah , por voces mesmos e pela moral que lhe são autonomicamente imputada; que se levantarão para contra os princípios cristãos , se não sabem respeitar estes princípios (de uma religião); seus próprios princípios não terão respeito.

em quantos muitos morrem de fome, outras discussões abrem espaços para mais penúrias

    Robson Fernando de Souza

    julho 30 2011 Responder

    Não entendi o que isso tem a ver com o post.

sergio

maio 10 2011 Responder

nao faria sentido se pregássemos uma coisa e nao acreditassemos nela, como Jesus é o unico caminho que leva Deus, se é isso q pregamos é nisso q acreditmos e se nao falassemos isso de nada adiantaria, o mundo entende como preconceito,intolerancia, lamento por isso a verdade esta sendo pregada, quem nao quer acreditar sinto muito por vcs e digo q ainda ha tempo pra vcs. parabens metal nobre, continue pregando o evangelho do Senhor Jesus, único Senhor

    Robson Fernando de Souza

    maio 10 2011 Responder

    Ou seja: a “verdade” é que o cristianismo é a única religião verdadeira, sendo todos os demais milhares de sistemas de crença totalmente falsos. E também que cristãos não devem se unir em cooperação ou afetividade com pessoas de outras crenças. É isso?

Diane

maio 5 2011 Responder

Olha só metal nobre é uma banda fazendo o trabalho para Deus, mostrando quão maravilhas Ele faz, e não mostrando preconceitos e incentivando as pessoas, eu sou evangélica mas tenho muito a sabedoria de Deus, já vivenciei milagres de Deus e posso afirmar que Deus realmente é o único e existe sim, essa polemica toda gerada é pura besteira, porque ateus simplesmente são pessoas que não querem acreditar em algo que lá no fundo eles sabem que realmente existem, veja as pormenores, as vezes sem querer eles falam “AH só por Deus mesmo”, ou vê algo que passa na tv, que é sobrenatural, eles acreditam, mas para dizer que são ateus querem achar uma explicação cientifica, mas ficam anos e anos e não acham, vejam por exemplo: houve um fenômeno de que um dia um cientista encontrou uma discrepância na contagem de horas de um dia em questão, anos atrás, e um dos cientistas sempre lia a biblia e descobriu que essa discrepância Deus mostrou a Abraão que aconteceria, que é em uma dia em vez de ter 24 horas, teve 23 horas e alguns minutos, e por isso os cientistas não estavam encontrando os dados restantes desse dia, porque o dia terminou antes de dar 24 horas, agora como as pessoas podem acreditar que coisas como essa e outras inúmeras coisas que vem acontecendo não sejam sobrenaturais, não sejam de Deus, Deus mudou minha vida, a vida da minha família e fez muitas outras coisas que não dá pra descrever aqui, então antes de vocês ateus ficarem criticando e achando que músicas ou seja lá o que for está discriminando os ateus, pensem com o coração e vejam o que vem acontecendo por aí, Deus está mandando seu filho novamente pra buscar suas ovelhas, voltem-se pra Deus antes, pra que quando chegar esse dia, vocês possam desfrutar da vida eterna, e se voces querem ficar zombando, tudo bem, Deus é amor e JUSTIÇA, ele fará justiça por nós. Pensem com o coração e não com a razão.

    Robson Fernando de Souza

    maio 5 2011 Responder

    Respondendo parte por parte:

    Olha só metal nobre é uma banda fazendo o trabalho para Deus, mostrando quão maravilhas Ele faz, e não mostrando preconceitos e incentivando as pessoas,

    O trabalho pra Deus nesse caso é incitar os seus seguidores a se separarem das pessoas de outras religiões e de quem não tem religião, negando-lhes amor, discriminando-as e se isolando numa panelinha religiosa “pura”, é isso?

    eu sou evangélica mas [sic] tenho muito a sabedoria de Deus, já vivenciei milagres de Deus e posso afirmar que Deus realmente é o único e existe sim

    Aqui não é lugar pra discutir se uma religião fala a verdade ou não, mas peço que diga isso pra um hindu, pra um Hare Krishna, pra uma wicca, pra um budista, pra um índio que mantém suas crenças ancestrais.

    essa polemica toda gerada é pura besteira, porque ateus simplesmente são pessoas que não querem acreditar em algo que lá no fundo eles sabem que realmente existem

    Primeiro, como você prova que não queremos acreditar no seu deus, negando que temos motivos científicos, filosóficos, lógicos e históricos pra não crer em nenhum deus?
    Segundo, se não “queremos” acreditar no seu deus, também não “queremos” acreditar em dezenas de milhares de outros que a humanidade em seu universo de povos já venerou ou venera.
    Terceiro, você iria gostar se eu lhe dissesse que você “não quer acreditar” em Shiva ou em Iemanjá mas “no fundo sabe” que outros deuses além do seu existem? O que custa admitir que não cremos e ponto?

    veja as pormenores, as vezes sem querer eles falam “AH só por Deus mesmo”, ou vê algo que passa na tv, que é sobrenatural, eles acreditam

    Você tem provas de que todos os ateus são assim? Provas de que EU sou assim como você diz? Tem evidências pra fazer essa generalização, tomando o todo pelas partes?
    Eu mesmo jamais acreditei piamente em fenômenos ditos sobrenaturais, nem fui acostumado a filmes de temática sobrenatural.

    vejam por exemplo: houve um fenômeno de que um dia um cientista encontrou uma discrepância na contagem de horas de um dia em questão, anos atrás, e um dos cientistas sempre lia a biblia e descobriu que essa discrepância Deus mostrou a Abraão que aconteceria, que é em uma dia em vez de ter 24 horas, teve 23 horas e alguns minutos, e por isso os cientistas não estavam encontrando os dados restantes desse dia, porque o dia terminou antes de dar 24 horas, agora como as pessoas podem acreditar que coisas como essa e outras inúmeras coisas que vem acontecendo não sejam sobrenaturais, não sejam de Deus

    Fontes? Provas?

    Deus mudou minha vida, a vida da minha família e fez muitas outras coisas que não dá pra descrever aqui

    Essa é sua opinião, eu mesmo não tenho nada com isso. Pra você, Deus mudou sua vida. Pra um indiano hindu, Vishnu o rege. Pra um asatrú, Odin transformou sua vida pra melhor. São meras opiniões religiosas.

    então antes de vocês ateus ficarem criticando e achando que músicas ou seja lá o que for está discriminando os ateus

    Você releu o post? Agora ele fala que a música da banda discrimina não só ateus, mas todos os não cristãos.

    pensem com o coração

    Errado. Pensar é com o cérebro, com a razão. O “coração” são nossas emoções. “Pensar” com a emoção não é nada razoável.

    e vejam o que vem acontecendo por aí, Deus está mandando seu filho novamente pra buscar suas ovelhas, voltem-se pra Deus antes, pra que quando chegar esse dia, vocês possam desfrutar da vida eterna,

    Chegou no lugar errado pra pregar sua religião. O que lhe falta pra simplesmente respeitar o fato de que eu sou ateu e que existem outras religiões?

    e se voces querem ficar zombando, tudo bem

    O mesmo argumento usado pela banda: de que negar e recusar o cristianismo é necessariamente agredi-lo, zombar dele.

    Pensem com o coração e não com a razão.

    Não, obrigado. Prefiro a razão, o cérebro. Vejo por seu comentário como pensar com o “coração” é pernicioso.

Fabio Ronaldo

maio 4 2011 Responder

metal nobre é uma das malhores bandas q ja ouvi, essa musica pra mim é uma das melhores deles e ñ vejo nada de mais nela, vcs ñ tem o q fazer e ficam procurando polemicas vão buscar a Deus!!!

BÁRBARA DE ALMEIDA

maio 4 2011 Responder

Olha, não sou totalmente descrente de todos os preceitos de qualquer religião (e por isso mesmo que não me encaixo em nenhuma delas) – mas essa letra é ridícula!
E o pior é que eu já vi muitas pessoas mudarem e até terminarem amores por conta disso! E não só no campo de ‘namoros’ e afins, eu mesma já perdi várias “amizades” por que as pessoas se tornam ‘crentes’,

Não falo isso apenas por dizer, pois perdi inclusive meus pais e irmãos, que se “”descubriram”” (duplo aspas, haahah) evangélicos há uns 4 anos. Estas mesmas pessoas, ao querer me impor seus novos preceitos e tudo o mais, não repararam o sofrimento que sentia e a distância que tudo isso estava criando. Hoje em dia não temos mais contato, e não posso mais ver meus irmãos menores.
Na real, isso tudo me enoja.

    Diane

    maio 5 2011 Responder

    Barbara, pense um pouco, seus pais não se descobriram, eles acharam o caminho verdadeiro e o caminho que leva a vitória, os evangélicos não são religiosos, eles servem a Deus e fazem as coisas de acordo com a vontade Dele, peça pra Deus te mostra, se você quiser, faça uma prova com ele, peça pra ele provar que ele existe fazendo algo que você queira em algum tempo, você verá que Ele nos guia até mesmo no nosso trabalho.

      Robson Fernando de Souza

      maio 5 2011 Responder

      Você desejaria uma resposta de Bárbara, mas entro em defesa dela como o moderador de comentários.

      seus pais não se descobriram, eles acharam o caminho verdadeiro e o caminho que leva a vitória,

      Como você prova que o caminho verdadeiro não pode ser o judaísmo, a umbanda, o tupiísmo, o taoísmo, mas sim unicamente sua religião?

      os evangélicos não são religiosos, eles servem a Deus e fazem as coisas de acordo com a vontade Dele

      Evangelismo é parte da religião cristã, tem todos os elementos intrínsecos a uma religião. Não adianta negar.

      se você quiser, faça uma prova com ele, peça pra ele provar que ele existe fazendo algo que você queira em algum tempo

      “Disse-lhe Jesus: Também está escrito: Não tentarás o Senhor teu Deus.” Mateus 4:7

      E digo mais: não se envergonha de fazer esse pouco caso com uma mulher que foi rejeitada e discriminada por sua própria família, dando razão ao fanatismo religioso de quem segrega por causa de religião? Considere-se com sorte por eu não ter posto ainda esse tipo de comentário, de fanatismo e proselitismo religioso, entre as categorias proibidas pelas regras (http://consciencia.blog.br/regras).

      Sem mais

Wladimir Cebolinha

maio 4 2011 Responder

Eu sou musico e sei que é através da musica, infelismente, que se pode transmitir, inserir na cabeça das pessoas conceitos que são muito perigosos. Sou ateu, já fui ha muito tempo atraz evangélico, acho que as pessoas deverima tomar cuidado com o rumo que as religiões estão seguindo em todo o mundo. É uma pena que em pleno seeculo 21 a gente ainda é obrigado a ver essas idiotices. Que pena!

Daniel Reynaldo

maio 3 2011 Responder

Olha, eu sou ateu e não me senti ofendido, sinceramente, com a recomendação dos evangélicos.

Não me senti ofendido, entre outros motivos porque, sem hipocrisia, eu também não namoraria com uma religiosa fanática, com certeza seria das coisas que eu consideraria em uma relação. Não teria grandes objeções a namorar uma pessoa religiosa “na média”(a minha mulher por exemplo, hoje é atéia, mas quando começamos a namorar era católica e eu já era ateu, ela estava crismando na época, inclusive) mas com certeza não namoraria uma destas beatas pentecostais de vestidão que vivem falando “tem misericórdia, jesus” e a “paz do senhor varão”, assim como acho que não namoraria nem a mais moderada das islâmicas. Isto é preconceito? Que seja.

Mas seguindo a defesa feita pelo religioso em questão (com a qual concordo): não quero correr o risco de ter uma filha e ser obrigado a dividir sua criação com uma mulher que (sendo seguidora dos preceitos moral-religiosos islâmicos) defenda idéias sobre a educação de uma menina que a mim pareçam medievais. Como ele disse, não quero dividir minha vida com alguém que possua valores sobre o que comer, o que vestir, como fazer sexo, como se divertir, como criar os filhos, como organizar uma família… diametralmente opostos aos meus. E todos sabemos que tais campos costumam ser diretamente moldados pela crença religiosa, em quem possui uma.

Suponho, ainda, que todos nós tenhamos alguns “preconceitos”, se for esta mesmo a palavra, e da maioria deles a gente nem se envergonha. Eu com certeza consideraria um elemento dificultador prum namoro se a menina fosse fã de Tati-Quebra-Barraco/Soweto/Exaltasamba/Regis Danese/Fresno (pior ainda se fosse fã disso tudo ao mesmo tempo) ao mesmo tempo que uma preferência de outra menina por Led Zeppelin/The Kills/Secos e Molhados/Chico Buarque/Björk/Pata de Elefante aumentaria potencialmente o meu tesão. Preconceito?

É pode ser, mas eu não acho tão bizarro afirmar que se pode deduzir com excelente aproveitamento um bom conjunto de valores e características de um sujeito por informações como esta; isso se o mero fato de saber que não corro o risco de terminar morando com uma garota com quem eu vou brigar todo o tempo pela decisão de que música ouvir em casa no dia de folga ou no carro durante uma longa viagem já não for um excelente motivo.

É claro também que eu não vou encontrar uma mulher com quem compartilhe todo o meu conjunto de valores e gostos e atitudes. Mas é natural que eu busque algumas semelhanças, sobretudo em relação às características que me são mais caras.

Além do mais esta recomendação (de não entrar em relações afetivas com membros de outros credos) é das crenças fundamentais da própria crença religiosa cristã. Está na Bíblia. Se eu não aceito que cristãos defendam uma prática constante no seu manual de normas que diz somente respeito a cada um deles (decidir com quem se vai ou não ter relação afetiva/erótica é coisa da conta de cada um com sim mesmo, acho que é por isso que quase todos os ateus consideramos, por exemplo, que não há nada de errado com o homossexualismo).

Digo: se houvesse uma religião que manda apedrejar crianças comilonas ou mesmo que manda dar surra de bambu em crianças desobedientes (ops, me lembrei: estas são recomendações tanto do judaísmo quanto do cristianismo: estão na Bíblia, foi mal, esqueci)…

Voltando, se algum cristão disser que em nome da sua crença na infalibilidade da Bíblia quer seguir a recomendação de Dt 21 e apedrejar seu filho comilão eu acho que cabe impedí-lo porque o direito do tal pai seguri seu credo ridículo acaba no direito do seu filho não querer ser apedrejado. Mas o direito de uma pessoa não querer namorar outra pessoa porque sua religião proíbe não invade, acredito, direito de ninguém.

    Robson Fernando de Souza

    maio 5 2011 Responder

    Daniel, concordo contigo em quase tudo.
    A exceção: tudo bem você dizer que não quer namorar mulheres de certas religiões. Isso é preceito seu, até um direito mesmo. Mas bem diferente é a pessoa dizer pra todas as outras que lhe compartilham a (des)crença pra que rompam seus namoros já existentes com quem crê diferente apenas em razão dessa diferença de (des)crenças.

    Ok se grande parte dos ateus nem se aproximam quando uma evangélica demonstra ao longe estar apaixonada. Mas isso não é o mesmo que pedir abertamente ou inspirar aqueles ateus que já namoram uma evangélica a chutarem o traseiro delas (ou as ateias chutarem a bunda dos namorados crentes).

    Outro abuso que os ateus não promovem mas evangélicos como os integrantes da bandinhaem questão promovem é fazer apologia à intolerância com base numa “verdade absoluta”. A Metal Nobre usa o “jugo desigual”, um ditame de intolerância dito por Paulo em 2 Coríntios 6:14, pra induzir os fãs a recusarem relacionamento com pessoas de outras religiões.

    E é necessário observar-se no post: a denúncia já não se refere mais apenas a um caso de ateofobia, mas um caso lato e abrangente de intolerância religiosa, de evangélicos contra pessoas de qualquer outra (des)crença.

      Silvana Fernandes

      julho 25 2012 Responder

      Vc diz: “E é necessário observar-se no post: a denúncia já não se refere mais apenas a um caso de ateofobia, mas um caso lato e abrangente de intolerância religiosa, de evangélicos contra pessoas de qualquer outra (des)crença.”
      PRECONCEITO seu contra evangélicos!
      Católicos são muito mais preconceituosos ao afirmar que a única RELIGIÃO puramente cristão é a deles, pois segundo eles Pedro (discípulo de Jesus) foi quem fundou a Igreja Católica, sendo ele o primeiro Papa. Dizem que todas as outras religiões são “seitas”.
      Então fica aqui claro o seu preconceito com evangélicos.

        Robson Fernando de Souza

        julho 25 2012 Responder

        “Você é preconceituoso contra evangélicos porque católicos são mais preconceituoso contra evangélicos.” Falácia non sequitur.

Raul

maio 3 2011 Responder

O tweeter apenas torna mas fácil o registro e a exposição da discriminação religiosa, seja pelas opiniões dos “crentes” ou de relatos dos ateus que sofrem as segregações ou ataques. Além de facilitar a detecção também permite a resposta, mas pra isso é preciso um senso de que é importante garantir o direito de não ter religião e de além disso declarar seu próprio ateísmo sem sofrer perseguição. ATEUS, LUTEM POR SEUS DIREITOS E DOS DEMAIS! Esse artigo só reforça a tese de que as religiões monoteístas não são compatíveis com uma sociedade secular… a segregação é inerente.

    edinaldo

    dezembro 31 2011 Responder

    Comentário malcriado apagado. Já viu com quem está falando (ateus) ao mandar “abrir uma igreja”? E o que você pensa ao insinuar que ateus não têm direitos?
    Modere-se nos seus próximos comentários, senão vai acabar vedado de comentar por aqui.

    Att,
    RFS

Tiago Souza

agosto 3 2012 Responder

“Aos mais digo eu, não o Senhor: se algum irmão tem mulher incrédula, e esta consente em morar com ele, não a abandone; e a mulher que tem marido incrédulo, e este consente em viver com ela, não deixe o marido. Porque o marido incrédulo é santificado no convívio da esposa, e a esposa incrédula é santificada no convívio do marido crente. Doutra sorte, os vossos filhos seriam impuros; porém, agora, são santos.” I Coríntios 7.12-14

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo