02

jun11

Blog de colégio recifense divulga artigo homofóbico de ex-aluno

Clique na imagem para vê-la em tamanho máximo

Postado originalmente em 31/05/11 às 10:30. Post subido ao topo para reiterar a denúncia, uma vez que a escola não se pronunciou ainda sobre o texto homofóbico.

O Colégio Fazer Crescer, daqui do Recife, no seu blog, divulgou no último dia 26 um artigo claramente hostil aos homossexuais e à sua luta contra o preconceito e por direitos, intitulado Eu sou heterossexual, de autoria do ex-aluno Renato Costa. O artigo foi removido do ar, mas foi salvo num printscreen.

Até ontem o artigo teve comentários solidários de outros indivíduos contrários à liberdade de orientação sexual, exceto a opinião da professora e psicóloga Anna Paula Brito.

Ontem o colégio, possivelmente prevendo uma enxurrada de protestos vindos dos pais de alunos e do restante da sociedade, apagou o artigo. Mas não publicou qualquer nota de esclarecimento ou retratação.

Fica no ar a exigência não só dos LGBT ofendidos pelo artigo, mas também de toda a parcela da sociedade inimiga do preconceito: o Colégio Fazer Crescer tem a obrigação moral de, o quanto antes, publicar um esclarecimento institucional acerca da publicação (e deleção) do artigo de seu ex-aluno.

Não é aceitável de forma alguma que uma escola dê cabimento e respaldo, ou deixe a entender que deu esse aval em algum momento, ao puro preconceito, à intolerância contra uma minoria que nada mais quer do que ter tantos direitos quanto o restante da sociedade e, apesar disso, é constantemente acusada de querer “impor” às outras pessoas seu jeito de ser e viver.

Proteste já contra a atitude da escola de publicar um artigo homofóbico e, mesmo apagando-o depois, não dar nenhum esclarecimento de posição à sociedade! Deixe um comentário no post mais recente do blog deles e/ou envie um e-mail para cfc@cfcvirtual.com.br e/ou uma mensagem para o perfil do colégio no Facebook exigindo explicações e/ou uma retratação.

Atualização (02/06/11, 13:15): O leitor Felipe me denunciou isso aqui, o que complica ainda mais a situação da instituição de ensino referida:

Só um complemento ao post: os comentário no blog são moderados, de modo que os comentários de pessoas que criticavam a posição da escola em endossar o texto (bem como o texto em si) não eram autorizados a aparecer. Sei de pelo menos 4 pessoas que comentaram (eu incluído) e que não tiveram seus comentários aceitos. Eis aqui o registro de alguns desses:

http://i54.tinypic.com/245njpv.jpg
http://tinyurl.com/3sxcf4g
http://tinyurl.com/44mema2

É terrível que a escola tenha apenas apagado o post sem se dar ao trabalho de se posicionar ou se retratar.

imagrs

25 comentário(s). Venha deixar o seu também.

carolina

novembro 7 2011 Responder

que as pessoinhas que o apoiaram: adquiram conceito e ñ preconceito!

Giancarlo

junho 3 2011 Responder

Será que entendi bem ? o que se propõe é uma espécie de censura prévia ? este artigo acho que tem preconceito , então tira! este não vai ao encontro de meu pensamento , veta ! este é bem da maneira que eu penso , põe ! Seria o mesmo que não divulgar um homicídio causado por um homossexual , afinal poderia denegrir a imagem do homossexualismo . Um artigo colocado não necessariamente reflete o pensamento do blog , afinal se o intuito é o debate , de que adianta só colocarmos o que agrada aos que frequentam este determinado blog ? Acredito que para se mudar, e pra melhor um conceito ou um preconceito deve existir o diálogo e não a censura . Reforço que sou contra o preconceito , mas também sou contra a censura .

    Robson Fernando de Souza

    junho 3 2011 Responder

    Você se referiu a eu ter editado um comentário de alguém que insultou você?

    Devo esclarecer que, primeiro, um artigo publicado em certo blog, exceto quando este blog expressa verbal e explicitamente num disclaimer que ele não representa a opinião do(s) blogueiro(s), reflete sim, diretamente ou indiretamente, o pensamento do(s) dono(s) desse blog. Segundo, mesmo que eu quisesse permitir aqui comentários divulgando explicitamente o preconceito e a intolerância, a lei não permitiria, pois o blogueiro que consente a divulgação de ideias preconceituosas é indiciado como coautor do crime de racismo/intolerância.

      Giancarlo

      junho 3 2011 Responder

      Me desculpe sr Robson Fernando de Souza , mas nem a você eu me referia , tão pouco tenho conhecimento de alguém ter me insultado , pra mim isso é novidade ! Noto vc muito colérico , quando nem me referia a vc e sim ao comentário de outro internauta . Relaxe um pouco .

      abraço.

        Robson Fernando de Souza

        junho 3 2011 Responder

        Ok, e desculpe se pareci “nervoso”.

        Vc pode clicar em “Responder” quando se dirigir a alguém em específico, ou citar o nome da pessoa a quem vc responde.

Victor

junho 3 2011 Responder

Também comentei no blog, quando o texto estava no ar.
Ele foi publicado, mas – pelo visto – logo depois apagado.

Conhecia este colégio apenas de nome, me sinto feliz por não conhecer ou ter parentes que estudam/estudaram lá.

Vivemos em uma sociedade para homens, brancos e heterossexuais. Sabemos que por estarmos inseridos nesta lógica, temos nossos preconceitos contra diversas parcelas da sociedade que não fazem parte deste “seleto” grupo.

Mas faz parte do papel de uma instituição de ensino lutar para combatê-los e não contribuir para sua continuidade.

    Victor

    junho 3 2011 Responder

    Escrevi com pressa, então, para não ser mal interpretado:
    “Mas faz parte do papel de uma instituição de ensino lutar para combatê-los e não contribuir para sua continuidade.”

    Quando falo combatê-los me refiro aos preconceitos e não a qualquer segmento da sociedade.

Pedro Jesus

junho 3 2011 Responder

Me preocupo com esse tal discurso da “liberdade” de falar o que quiser. Sendo assim, vou postar um artigo nazista no site da escola sendo a favor dos campos de concentração.

Nós somos uma sociedade científica, ou seja, uma sociedade com recursos intelectuais que nos permite entender minimamente sobre como o mundo chegou a complexidade de hoje, porque o racismo é uma tolice e a homofobia não se apoia em um discurso racional.

Agora se alguém acha que a construção de uma sociedade justa e baseada no respeito passa pelo direito de instituições de ensino propagarem intolerâncias, tudo bem, vamos fazer um artigo nazista tb, afinal, o nazista tem o mesmo direito de expor suas ideias (num site escolar) que os judeus têm de ser contra o nazismo.

    Lucho

    junho 3 2011 Responder

    Godwin, sempre ele aparece. SEMPRE.

Felipe

junho 2 2011 Responder

Só um complemento ao post: os comentário no blog são moderados, de modo que os comentários de pessoas que criticavam a posição da escola em endossar o texto (bem como o texto em si) não eram autorizados a aparecer. Sei de pelo menos 4 pessoas que comentaram (eu incluído) e que não tiveram seus comentários aceitos. Eis aqui o registro de alguns desses:

http://i54.tinypic.com/245njpv.jpg
http://tinyurl.com/3sxcf4g
http://tinyurl.com/44mema2

É terrível que a escola tenha apenas apagado o post sem se dar ao trabalho de se posicionar ou se retratar.

ruth iara

junho 1 2011 Responder

Ocorreu-me que a uns tempos atrás quem chamava alguém de homossexual comprava uma briga muito séria que podia resultar até em morte. Hoje o que mais incomoda algumas pessoas é ninguém precisar dar explicação para ninguém de suas preferências. Podemos ser o que somos. Isso é bom para os homossexuais e para os heterossexuais. Achei divertido quando uma pessoa insinuou que eu me parecia com uma mulher homossexual. Era para incomodar mesmo e não respondi nada. Não temos de responder se não quisermos. O problema não é se uma pessoa é hetero ou homo sexual, o problema é quando ela é tarada ou preconceituosa. É isso. Beijos, meu anjo ateu!

    Robson Fernando de Souza

    junho 2 2011 Responder

    Concordo contigo, Ruth, e fico feliz que esteja havendo essa mudança pra melhor na sociedade, apesar dos Bolsonazis e dos “rebanhos” dos pastores.

    bjos

Diogo

junho 1 2011 Responder

Comentário editado por desrespeito a comentarista.

Diogo, sei que você foi contra o artigo homofóbico da escola, mas ainda assim não é permitido aqui que se dirija ofensa a quem veio discutir saudavelmente.

Refaça seu comentário de modo a ser mais cordial.

RFS

Carol J.

junho 1 2011 Responder

O que mais me causa ira não é ler um texto desses – mas ver os comentários aprovadores de muitos outros.

Giancarlo

junho 1 2011 Responder

O que está acontecendo é que de um tempo pra cá quem não for a FAVOR aos incentivos a homossexualidade é taxado de homofóbico , e vc o que acha dos heterofóbicos ?? eles existem tb sabia ? agora vc já viu alguém que os incrimine ? do jeito que a coisa anda, logo logo ser homossexual será obrigatório . Posso até não ser bem interpretado , também não estou preocupado em agradar a todos , repito , isto é coisa de político . Não ser a FAVOR de incentivo ,não é a mesma coisa de ser CONTRA homossexual . E tem mais , essa discussão nunca vai ter fim , sempre vai existir hetero , homo , quem é a favor quem é contra , agora crucificar o rapaz por ele ter colocado sua opinião em um artigo , aí já é demais ! Se cada um tem direito de ser o que tem vontade , por que tb não podemos ter opiniões diferentes ? taxar de artigo claramente hostíl e exigir que seja deletada ? é voltar a ditadura ! a opinião dele, certa ou errada ,não pode jamais ser amordaçada . pense nisso .

    Robson Fernando de Souza

    junho 1 2011 Responder

    A escola, ao publicar a opinião claramente contrária à luta dos LGBT por direitos, corrobora com a homofobia. O blog não é dele, mas da escola onde ele um dia estudou. E quem deletou o texto foi a escola, não houve nenhum pedido de deleção nos comentários conforme o print.

    E, a saber, ser contra a luta LGBT é uma homofobia também, ainda que sutil. E dizer que, por causa da luta dos LGBT, “homossexualidade será obrigatória” é uma falácia chamada declive escorregadio, ou seja: “afirma que um evento deva ocorrer, então outros eventos prejudiciais irão. Não há prova que os eventos prejudiciais são causados pelo primeiro evento.” [http://str.com.br/Scientia/falacias.htm#43]

    E dizer que a conscientização anti-homofobia é um “incentivo à homossexualidade” é falácia de distorção.

      Giancarlo

      junho 1 2011 Responder

      Talvez por ser muito jovem, você esteja se equivocando . Tenho certeza de que com o tempo e amadurecimento vc vai entender as diferenças de ser contra ou a favor ao incentivo, principalmente , entender que essas diferenças sempre existirão e devem ser debatidas e respeitadas, viva mais uns anos e não procure enxergar as coisas por um único angulo , da mesma forma que vc tem direito de expor um pensamento ou sentimento , deixe que outro, contrário a sua opinião tenha o direito de expõ-las também , aqui não se pede que concorde , mas que ao menos possam existir diferentes idéias , massificar opinião , esterilizar as idéias ? esse não é o caminho .

      Vou parar por aqui , caso contrário também serei discriminado , julgado por ser homofóbico e deletado de uma sociedade que supostamente quer igualdades de direito.

      um abraço …

        Robson Fernando de Souza

        junho 1 2011 Responder

        Mais um que subestima os outros por sua juventude… Não julgue os outros por serem jovens, porque um dia um jovem poderá surpreender você (positivamente, é claro).

        E o que fiz aqui foi apenas rebater seus comentários, assim exercendo a discordância cujo direito você diz defender. E você não será “discriminado” nem “deletado”, porque não incidiu em preconceito explícito nem em grosseria e desrespeito ainda (apesar de algumas falácias que indiretamente remetem a ideias preconceituosas).

Giancarlo

maio 31 2011 Responder

Caro Robson , me desculpe , mas faltou vc colocar o trecho anterior a este , onde ele coloca que não apoia passeatas , onde ele coloca que antes era aprendido nas escolas a respeitar os colegas de outra cor, uma coisa é respeitar , outra bem diferente é apoiar , eu tb não sinto a menor vontade de participar de uma passeata gay , e não me acho preconceituoso , cada um tem direito de escolher o que quer nesta vida , e isto tem de ser respeitado . Agora querer que uma sociedade toda vá apoiar aí já é forçar a barra !! Sou totalmente a favor de não discriminarmos os homossexuais , mas tb quero que respeitem minha vontade de não apoiá los em movimentos ou qualquer forma de incentivo . Hj parece que muita gente diz que apoia ,mas da boca pra fora , pra ficar bem com todos os lados , aquela coisa de político .
Espero que tenha entendido a grande diferença em respeitar , e apoaiar .

    Robson Fernando de Souza

    maio 31 2011 Responder

    Giancarlo, ninguém está exigindo da sociedade que todos participem de paradas de diversidade sexual. Ninguém. Continua indo quem quer.

    Eu mesmo nunca fui a uma parada de diversidade, mas defendo os homossexuais em seus direitos e em seu anseio de parar de sofrer preconceitos e discriminações. Da mesma forma as pessoas podem declarar que são contra a homofobia mas sem qualquer obrigação de entrar pra militância e frequentar paradas de diversidade.

    Não declarar apoio não é o mesmo que declarar oposição. Abstenção não é o mesmo que voto contrário.

    Apoiar e não apoiar não é rigorosamente o mesmo que “ser a favor” e “ser contra”. Não apoiar pode até “ser contra”, mas também pode ser, senão, abster-se.

Giancarlo

maio 31 2011 Responder

Onde que o texto do rapaz feriu ou desrespeitou a quem é homossexual ?? Somente coloca firmemente o direito de ser heterossexual ! Ou o direito só está em quem for homo? passeata gay pode ! um artigo escrito por um rapaz hetero não ?? Ode está a tão aclamada liberdade de escolha que os homossexuais tanto pedem ? só quando os interessa ??

    Robson Fernando de Souza

    maio 31 2011 Responder

    E eu pergunto: em que a busca dos homossexuais por direitos interfere no direito dos heterossexuais a continuar sendo heterossexuais?

    Tome esse trecho como exemplo, em que ele claramente desrespeita os homossexuais, ou tenta se alhear da obrigação de respeitá-los:
    “Hoje em dia, não. Hoje em dia ele tem que aprender a respeitar o homossexualismo (sic).”

Gui

maio 31 2011 Responder

Olha que interessante que ficaria esse texto se mudasse a palavra homossexual por negro e heterossexual por branco.

Eu sou um BRANCO assumido. Meu desejo é gritar isso ao mundo. Não admito ue riam de mim por isso, nem que me condenem. Eu sou Branco.
Gostaria de deixa isso claro porque, aparentemente, nossa sociedade vive uma mudança radical de valores. O branco anda reprimido, descartado. Tudo e todos gritam em prol dos negros.
Discordo plenamente dos que maltratam os negros, dos que espacam os negros e desprezo os que agridem animais ou seres portadores de anomalias. Entretanto, isso não tira meu direito de defender minha poição. Eu sou branco.
Não suporto a ideia de ter que me amoldar àquilo que é contra os meus principios. Pra mim branco é branco, negro é negro. Não existe meio termo. Eu sou Branco. Nasci Branco. Fui criado como branco . Vou morrer branco.

    Luciano

    outubro 8 2011 Responder

    Com ofensas, seu comentário não será aprovado.

    Att,
    RFS

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo