04

jun11

Resposta a Paulo Henrique Amorim: “Ibama libera Belo Monte…”

Eis a opinião do “progressista” Paulo Henrique Amorim sobre Belo Monte e sobre quem se opõe à usina que vai destruir 516km² de floresta amazônica:

Ibama libera Belo Monte. O que será da Miriam ? Da Blá-Blarina ?

[Foto: http://www.conversaafiada.com.br/wp-content/uploads/2011/06/james-cameron_paje.jpg]
A pajelança do Cameron podia ir para o Central Park

Saiu na primeira pág do Estadão:

Ibama autoriza o imediato início das obras de Belo Monte.

Segundo a Ministra do Planejamento, Miriam Belchior (que cuida do PAC, e, não, o Palocci) a partir desta sexta-feira instala-se em Altamira, no Pará, o PDRS do rio Xingu, para gerir a compatibilização da obra com as exigências ambientais fixadas pelo Ibama.

A primeira turbina entra em operação em 2015.

No pico das obras, em 2013, Belo Monte vai empregar diretamente 19 mil pessoas.

Um horror !

 

NAVALHA

Belo Monte é a terceira hidrelétrica do mundo, atrás de Três Gargantas, na China, e Itaipu.

Com Santo Antonio e Jirau – também obras do PAC da Presidenta -, Belo Monte assegura que o Brasil tem a matriz energética mais limpa do mundo.

A água abençoa o Brasil.

Belo Monte não vai alagar um único puxadinho indígena.

Um centímetro quadrado.

No entanto, se tornou o cavalo de batalha dos verdentreguistas. [grifo meu]

Trouxeram até o James Cameron para uma pajelança.

O que será agora da urubóloga Miriam Leitão e da Blá-Blarina ?

Só lhes resta uma alternativa: entrar com um HC Canguru.

Como Paulo Henrique Amorim não aceitou publicar meu comentário lá criticando seu post – mesmo sem eu ter incidido em ofensas, no máximo chamando-o de “ruralista e fumacista” -, respondo-o no meu espaço e convido os leitores e leitoras do Conversa Afiada para olharem aqui o “outro lado”, o lado de quem ele chama de “verdentreguistas”.

PHA, se você diz que eu mais milhões de cidadãos brasileiros, o cacique Raoni e os povos indígenas do Xingu, milhares de especialistas ecologistas do Brasil e do exterior, Marina Silva, James Cameron e tantos outros seres humanos somos “verdentreguistas”, eu digo que você é simultaneamente um ruralista e fumacista (adepto do industrialismo sujo).

Você diz que o verdadeiro interesse que nós, que somos milhões de brasileiros e terráqueos contrários à construção de Belo Monte, temos é “entregar” as riquezas naturais do território brasileiro aos estrangeiros e jogar o país numa condição de não desenvolvimento, e não simplesmente continuar vivendo e garantir a vida de nossos descendentes. Ótimo, assim me autorizo a dizer que o interesse seu, de você que tanto critica José Serra e o PIG mas faz coro com ACM Neto e Kátia Abreu para elogiar o neorruralista Aldo Rebelo, é ver um Brasil sem florestas, sem mangues, sem flora, sem fauna silvestre, mas com muito dinheiro. É ver a “revolução” desenvolvimentista brasileira acontecer a qualquer custo, mesmo praticando sua versão peculiar do Reino do Terror na Amazônia, no manguezal e restingal que Suape está destruindo, no Pantanal, no Cerrado, em todo o verde brasileiro.

Você pergunta retoricamente “o que será de Miriam Leitão e Marina ‘Blá-blarina’ Silva”. Eu lhe pergunto: o que será de nós, que a cada dia perdemos cada vez mais parcelas de nosso direito à natureza, de nossa qualidade ambiental de vida, nos degenerando numa sociedade insustentável em todos os sentidos?

Para você, Aldo Rebelo, Eduardo Campos e tantos outros figurões inimigos da sustentabilidade, vale tudo para transformar o Brasil numa versão tropical e democrática da China.

Vale aprovar uma lei que ameaça diretamente dezenas de milhões de hectares de vegetação nativa, sem o consentimento da sociedade, contra dezenas de abaixo-assinados de brasileiros que querem paz ambiental e sustentabilidade, contra os apelos de um mundo que vem tentando construir, aos trancos e barrancos, um caminho de transição do capitalismo tradicional para uma socioeconomia minimamente sustentável.

Vale fazer indígenas chorarem, perderem o usufruto de um importante pedaço do Rio Xingu – pedaço que, ao contrário do que você pensa, não será inundado, mas sim terá sua vazão drenada, suprimindo o meio de transporte e a alimentação (pesca*) dos índios locais e até provocando doenças -, além de destruir numa só tacada 516km² de densa vegetação florestal nas margens de outro pedaço do rio.

Vale abrir, com dezenas de usinas hidrelétricas pretendidas, as portas da maior floresta tropical do planeta à invasão colonizadora urbana e rural dos “civilizados” e à consequente destruição generalizada daquele ecossistema. Causando, a princípio de tudo, a extinção de inúmeras espécies de animais de água doce.

Vale exterminar os estuários e manguezais para a construção e expansão de complexos industrais-portuários extremamente poluentes (Suape tem/terá termelétricas, petroquímica, refinaria de petróleo e diversas indústrias emissoras de poluição), ainda que por isso o litoral pernambucano vá se erodir e o ecossistema marinho se degenere à anormalidade (vide tubarões que mataram dezenas de pessoas nas décadas de 90 e 2000 e só foram controlados graças ao barco Sinuelo).

Vale desmatar e poluir o máximo possível, para que o Brasil se torne uma potência econômica mundial. Porque, afinal, se os EUA e a Europa destruíram quase tudo dentro de seu território, por que Pindorama não pode destruir também?

No final, vale asfixiar os brasileiros na poluição, na falta de água, nas vias urbanas colapsadas de tanto carro, fazê-los viver sob constante ameaça de catástrofes de ordem climático-meteorológica – porque, com a notável contribuição do Brasil-zil-zil do futuro sonhado por PHA, Aldo, Eduardo, Kátia e outros personagens, a temperatura média da troposfera estará uns 3 ou 4 graus centígrados mais alta do que hoje até 2100. Vale inundar cidades como Recife e acabar com as praias que ainda usufruímos hoje, uma vez que o nível do mar vai subir com o aumento da temperatura atmosférica e os consequentes aumento da temperatura marinha e derretimento das geleiras.

E quem reclamar disso tudo é entreguista, é ecochato, é abraça-árvore, é direitista, é da trupe dos reacionários, é gente que quer entregar as riquezas brasileiras ao capital estrangeiro, é gente saudosa do Brasil pré-cabralino – quando a vida era silvícola, sem as tecnologias da Europa maravilha.

É isso mesmo o que você pensa, Amorim?

Eu até apreciava seu blog no ano passado, era um dos petardos da blogosfera brasileira pró-Dilma, contra a ameaça conservadora de Serra. Mas agora você está fazendo um  esforço notável para perder o respeito dos progressistas ambientalistas. Quando pensávamos que você era contra a direita de Kátia Abreu e ACM Neto, você se junta a ela para elogiar Aldo Rebelo, o arauto do ruralismo contemporâneo no Brasil.

Digo para você: sou “verdentreguista” com orgulho, por mais que você ache ruim defender os ecossistemas brasileiros de um modelo de “desenvolvimento” altamente destruidor e ofenda com alcunhas ridículas, como “(verd)entreguistas”, quem se empenha nessa causa que, queira ou não, é uma questão de vida ou morte para a humanidade.

Sem mais no momento,

Um progressista amigo do meio ambiente

 

*Sou vegano mas reconheço que os indígenas não têm condição de se tornarem veg(etari)anos, visto que têm uma relação com os demais seres vivos muito diferente da relação mantida pelas sociedades modernas, não podendo substituir os alimentos de origem animal por alternativas vegetais livremente cultivadas nem ter sua cultura interferida por nossos valores que lhes são estrangeiros.

imagrs

6 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Marilda Oliveira

janeiro 31 2012 Responder

Prezado Robson.
É ESTRANHO… os documentos da ABIN irem para as mãos do PHA cabo eleitoral do Partido do governo!. Enquanto Roraima Serra da Lua através da ONG ICMBIO está SENDO entregue de mãos beijadas para a Inglaterra “PCharles”. PERGUNTO-LHE? O QUE FAZ A ABIM? PARA QUE SERVE A ABIN? depois da estratégia dos grampos para tirarem da ABIN o Paulo Lacerda que ajudou na operação Satiaghaha lhe pergunto? A ABIN TRABALHA PARA QUEM? leia:

http://mudancaedivergencia.blogspot.com/2011/12/abin-nao-investiga-todas-as-ongs.html

http://niobiomineriobrasileiro.blogspot.com/2011/09/roraima-e-serra-da-lua-uniao.html

"Vana" Maria Fernandes Albenque

outubro 30 2011 Responder

Achei muito boa essa resposta ao Paulo Henrique Amorim. Não posso fazer comentarios muito aprofundados por falta de conhecimento do processo de construçao de Belo Monte; Uma coisa é certa, em tanto que brasileira comum, sou contra à construção dessa usina gigantesca e horrivel que é Belo Monte.
Pra mim, os indios fazem parte de nosso patrimonio natural, assim como os rios, as florestas, as dunas, as praias, os animais selvagens etc.
E quase injusto fazer comentarios, pois vivo na França e nao estou ai pra agir, porque isso é o que deveriamos todos fazer; Ir la pra Altamira e juntar-mos aos indios que fazem protesto neste momento.
Aqui na Europa fa fazem alguns anos que so se fala de desenvolvimento sustentavel, eles tiveram a lição como qual a sociedade de “consumo” não funcionou, e que de agora por diante, deveriamos voltar atras e pensar aos metodos mais naturais, menos poluentes, com mais respeito do meio ambiente.
Fala-se de desenvoltimento sustentavel, duravel, ou seja progredir mas respeitando o meio ambiente.
Por que nao tiramos a lição da Europa e continuamos o nosso progresso com boas e novas bases, sem a destruição da Amazonia, que é considerado o pulmão da humanidade.
A destruição da região Amazonica, vai começãr pela construção de Belo Monte.
Por favor, peço a todos aos politicos, a refletirem sobre esta questão.
E bravo aos novos pensadores considerados como verdentreguistas! estou com vocês.
Queria parabenisar ao blog por ter denunciado os comentarios racistas contra nossos indios.
Boa luta.

    Robson Fernando de Souza

    outubro 30 2011 Responder

    Obrigado, Vana. Alguns pontos:

    a) Aqui tem uma exposição muito boa sobre os problemas de Belo Monte: http://www.tsavkko.com.br/search/label/Belo Monte
    b) Embora tenha um valor ambiental inestimável, a Amazônia não é (mais) considerada “pulmão do mundo”, porque a própria floresta consome à noite o oxigênio que produz de dia, e 90% do oxigênio da atmosfera vem das algas marinhas,

Lucho

julho 10 2011 Responder

Paulo Henrique Amorim. Progressista?

Piada pronta. Não digo mais nada.

Até porque você já disse. :)

Bruna

julho 7 2011 Responder

Reincidente:

http://xingu-vivo.blogspot.com/2011/07/conversa-fiada-o-brilhantismo-da-abin-e.html

Mas lá no Conversa Afiada já sei que nem adianta tentar comentar, vão apagar mesmo…

Denise

junho 6 2011 Responder

Sabe como é chamado quem faz determinadas ações e não pensa nas consequências? Aliás, não se importa com as mesmas? Psicopata. Será que estamos num mundo cheio destes? Porque ninguém se importa.

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo