18

jun11

Tortura em nome da ciência (Parte 48)

Mais uma que veio dos Estados Unidos, dessa vez de pesquisadores das universidades da Carolina do Sul e Wake Forest. Ratos tiveram sua memória manipulada com droga e implantes eletrônicos cerebrais, com o pretexto dos cientistas de que isso poderia ajudar na busca de tratamento de doenças neurodegenerativas humanas, como o Mal de Alzheimer.

O Estadão assim descreve a experiência:

Para esta pesquisa, os cientistas ensinaram ratos a apertar a alavanca correta para conseguir água. Depois eles recebiam um tipo de medicamento, que afetava a região responsável pela memória de longo prazo, ou seja, a região responsável pelo processo de aprendizagem, com o objetivo de fazê-los esquecer como se fazia isto.

[…]

Após a administração da droga, os cientistas, pela manipulação de implantes eletrônicos, e o estímulo de certas sub-regiões do hipocampo, conhecidas como CA3 and CA1, faziam com que os ratos voltassem a lembrar o que tinham que fazer para conseguir a água. O sistema usado duplica os sinais neurais associados à memória, e quando utilizado em ratos que não estavam sob o efeito da droga, ajudava a melhorar a capacidade destes para lembrar das coisas.

As palavras do vivissector Theodore Berger refletem impecavelmente como essa categoria de pesquisadores-algozes veem os animais:

“Aperte o botão ligar, e os ratos lembram. Aperte o botão desligar, e os ratos esquecem.”

Ou seja, como máquinas ligáveis e desligáveis, a serviço do ser humano.

A notícia não revelou se houve sofrimento com efeitos colaterais da droga da amnésia ou dos implantes cerebrais. Mas é notável em termos éticos a recorrência de abusos: fazê-los nascer para servir ao ser humano, mantê-los privados de liberdade por toda a vida, induzi-los a uma experiência sem que tenham o poder de aceitar ou recusar participar dela, usar neles droga de razoável risco de efeito colateral, realizar intervenções altamente invasivas e, finalmente, tratá-los como máquinas tão manipuláveis quanto um botão de liga-desliga.

E no mínimo as três primeiras etapas são intrínsecas à vivissecção, àquela ciência que trata animais não humanos como coisas sem senciência e sem valor intrínseco e como escravos.

imagrs

6 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Adriana

agosto 5 2016 Responder

Bom Dia

Considero abuso de poder por ganancia e dinheiro.
Por uso pelas autoridades ligadas ao governo e com mentira que seja em nome
da ciência.
Uma arma criminosa contra a humanidade pior que a Bomba Atômica.

marisa

abril 3 2016 Responder

Tecnologia letal em mãos criminosas

Os cérebros dos brasileiros estão sendo conectados à satélites para fins de tortura e assassinato e o governo continua ignorando os fatos. Essa tecnologia por satélite é controlada por quadrinhas regionais que estão usurpando os corpos das vítimas. A voz direcionada para o crânio da vítima chama se V2K e é possível ouvi la através de microondas de rádio frequência eletromagnética. A leitura e controle remoto da mente humana são violações terríveis dos direitos humanos as vítimas são escolhidas aleatoriamente ainda crianças e são atormentadas, torturadas durante toda a sua vida sem terem o direito de defesa. Esse abuso tortura eletrônica e experimentação e perseguição organizada é um crime contra a humanidade e as vítimas precisam de ajuda humanitária e jurídica urgentemente.

marisa

maio 11 2015 Responder

Alerta para todos que desconhecem as Armas Psicotronicas

Esta arma utilizada no computador onde através de comandos podem executar as mais cruéis sanções como por exemplo a maior que aflige é a transparência psicológica onde todos ao manipular tem acesso aos pensamentos as imagens que a mente emite tudo isso remete a patente 3951134 a arma psicotronica. Os elementos formados em bando que estão ignorando às leis, possivelmente sejam comandados por terroristas internacionais.

marisa

maio 11 2015 Responder

Procuro apoio para elucidar um crime hediondo que está acontecendo nos vários estados do Brasil, chamada de controle mental por uma ” Arma Psicotronica, esta patente 3951134 utiliza antenas de celular e através de rádio frequência MHz e que por esta invade à mente alheia. A arma é perigosa emite imagens e sons na mente e tem a capacidade de imobilizar os membros à distância. O manipulador desta arma é oculto e não identificável.Uma programação científica feita por neurofisiologistas o qual seria para uso médico e com alcance à distância, para facilitar o contato médico paciente acontece que facínoras estão de posse desta programação e se divertindo conectando mentes humanas à revelia, roubam pessoas com um programa equivalente à um sequestro mental e tomam para si a vida delas, acompanhando tudo o que as vítimas pensam, falam e agem fazendo as mais diversas torturas nos corpos das vítimas. Isso tudo é possível através da interface cérebro computador e antenas de celular e satélite. Meu nome é Marisa eu sou uma vítima de tortura psicotronica. marisanogueira123@yahoo.com.br

marisa

maio 11 2015 Responder

Armas Neuroeletronicas já estão sendo usadas contra cidadãos brasileiros. Um programa completo do corpo humano software criado por neurofisiologistas para manipular e controlar determinado órgão do corpo caiu nas mãos erradas, leigos e corja, quadrilhas que se divertem com esta programação quando capturam uma mente. A partir daí entra o vandalismo e a falta de caráter, na certeza de não serem reconhecidos jamais e nunca serem presos. Muitas pessoas estão sendo escaneadas e conectadas por uma programação cerebral. Facínoras programam as mentes humanas, por ondas eletromagnéticas, conectam as pessoas e tomam para si a vida delas, acompanhando tudo o que as vítimas pensam, falam e agem fazendo as mais diversas torturas nos corpos das vítimas. Aproveitando se desta programação aterrorizando as vítimas com envio de vozes, sons, cheiros nas mãos de lacaios toda essa técnica apavorante e um corpo sendo manuseado e torturado à certa distância. Leiam mais no Google sites controle mental voz intracraniana V2K tecnology mind control neural monitoring eletronic brain telepathy synthetic psychotronic weapons torture eletromagnetic. Sorriam vocês estão sendo filmados pelos seus olhos! Essa tecnologia está sendo usada pelo crime organizado no tráfico de drogas e gente para fraudes em concursos públicos, vestibular, enem imagina receber o gabarito de uma prova direto no cérebro por telepatia sintética, ou simplesmente para molestar pessoas que são considerados indesejáveis, no nosso mundo atual escravidão é um ótimo negócio.

Marisa

janeiro 16 2015 Responder

A humanidade é sórdida e não tem nem um raio de esperança, existe um software biométrico que está sendo usado para torturar pessoas através de rádio frequência eletromagnética RFID com ou sem uso de implante cerebral, o mantimento de cárcere mental de vidas humanas. Tortura por radar ou assinatura cerebral de um indivíduo por EEG remoto realizado por operadores reais que detém todas as configurações da percepção de uma pessoa sendo tais completamente manipuláveis colocadas em prática como se fôssemos cobaias virtuais do escrutínio alheio.

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo