06

jun11

Uma política ambiental para Pernambuco?

De acordo com o clipping pernambucano do Partido Verde, Sérgio Xavier, o secretário estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade, parece estar tirando Eduardo Campos, conhecido por aqui como O Máquina ou “É” Motosserra, do mau caminho da irreponsabilidade ambiental.

O clipping pode ser lido aqui, e as notícias são boas – pelo menos enquanto ninguém aparece refutando-as. Mas ainda falta a mais emblemática providência de todas: o cancelamento definitivo do desmatamento de 691 hectares de vegetação no estuário de Suape e o compromisso honesto de não derrubar mais uma árvore sequer para instalar novas indústrias na extensão do complexo industrial-portuário.

Essa última medida é que vai me tirar do estado de ceticismo e plantar um pouquinho de esperança para com a perspectiva ambiental pernambucana. Porque, afinal, espero que as medidas não sejam apenas uma tentativa de fazer contrapeso ao ecocídio de Suape.

Estou na espera de mais notícias, em especial sobre o caso do manguezal de Suape. Espero sinceramente, se não for muito ingênuo de minha parte, que Sérgio Xavier ensine ao seu chefe, o “desmatador arrependido”, que Pernambuco não precisa de leis como a 14.064/2010, mas sim de leis que ordenem o reflorestamento urbano, rural e litorâneo e enrijeçam a legislação ambiental penal de Pernambuco.

Por fim, encorajo enfaticamente: se você tiver alguma notícia ou dado que contrarie essa possível nova perspectiva ambiental do governo de Pernambuco, divulgue-a nos comentários deste post. Por que Eduardo Campos ainda não inspira confiança em termos ambientais, considerando, por exemplo, que a CPRH está em greve neste momento por ser um órgão desvalorizado pelo governo daqui.

Obrigado a @Rogiodalac pela indicação da clipagem do PV.

imagrs

4 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Clara

junho 14 2011 Responder

Robson, acho precipitado querer avaliar os resultados de uma secretaria que ainda nem está estuturada e que inicia a se organizar enfrentando uma greve na CPRH (por problemas que vem de longe). Estou otimista, pois mesmo com tudo isso, já vemos alguns resultados apontando para um novo rumo.

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo