18

jul11

Consciencia.blog.br de férias

Pela primeira vez em 3 anos e 3 meses de blogagem e 1 ano e meio de Consciencia.blog.br, me ponho de férias da blogagem.

Quero aproveitar esses 20 dias de férias que me restam da forma mais decente possível (o que é um desafio numa época chuvosa que me impede de ir à praia), e também me levo a deixar o blog em pausa porque tive nos últimos dias um mal-estar de origem cerebral (hoje ainda sinto o cérebro “pesado” vez ou outra) que suspeito fortemente que seja devido à minha viciada rotina de ficar no computador desde o momento de acordar até a hora de dormir.

Creio que atingi o limite da abnegação mental e social ao me dedicar, mesmo de férias, à blogagem pró-conscientização. Por recomendações familiar e médica e por convicção própria, vou diminuir as estadias no computador e me dar um descanso que até hoje não tive.

Pretendo voltar dia 8 de agosto, que será o dia do retorno às aulas na UFPE. Se eu encontrar circunstancialmente notícias sobre torturas de animais em laboratório, eu as guardarei e postarei tudo num único post como fiz recentemente.

A exceção poderá ser posts pagos que eventualmente me sejam encomendados. Também virá mais dois posts programados renovando minha chamada aos leitoræs paulistas para a Marcha pelo Estado Laico, que acontecerá dia 31 de julho em São Paulo capital.

Também diminuirei as atividades no tumblr Vegetariano da Depressão, dos perfis Twitter @conscienciablog e do @ateus_atentos e também dos Twitters @vegdadepressao, @vegfuckyea e @eco_depressao (nestes três casos excetuando-se os tweets já programados).

Os comentários continuam moderados, e serão autorizados (ou editados ou bloqueados, no caso dos que desrespeitem as regras) nos dias em que eu entrar no computador.

Como vocês leitoræs puderam ver, criei uma página estática ateísta e elevei dois artigos de alto interesse público – um de antimilitarismo e um de Direitos Animais. Serão a leitura que deixo para os leitoræs novos e veteranos curtirem durante esse tempo que fico parcialmente offline.

E tem muito mais guardado na categoria Artigo: textos para fazer as pessoas refletirem sobre os hábitos próprios e/ou do restante da sociedade.

Leitoras e leitores, desejo boas férias, mas que não deixem de curtir o Consciencia.blog.br, porque ele tem muita coisa interessante nos seus arquivos.

imagrs

5 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Cesar Carvalho

julho 18 2011 Responder

Tenha um bom e merecido descanso!

Por experiência própria, posso afirmar que a sua decisão é bastante acertada. Não reservar um tempo para o descanso da mente e corpo pode ter conseqüências terríveis, como ocorreu comigo.

Não dê sopa para o azar. Concentre-se em não concentrar-se em nada ;)

    Robson Fernando de Souza

    julho 18 2011 Responder

    Valeu, Cesar =)

    O que aconteceu contigo mesmo?

      Cesar Carvalho

      julho 19 2011 Responder

      Para resumir: nunca tirei férias desde meus 17 anos, trabalhei feito louco, quando finalmente consegui um tempo livre na minha rotina ocupei ele todo com atividades físicas e intelectuais que me davam prazer, dormia pouco (não sentia necessidade) etc.

      Resultado: desenvolvi uma condição chamada “fadiga adrenal” (ainda não muito conhecida/aceita pela medicina) que causa uma hipo-atividade das glândulas supra-renais. Com a produção de cortisol reduzida (dentre outros hormônios) meu metabolismo e sistema imunológico entraram em pane. Resultado: agora tenho três doenças crônicas sem cura (doença de Crohn, que causa inflamações sérias no sistema digestivo, doença de Schamberg e a pior: fadiga crônica).

      Acho que dá para entender porque eu acredito que reservar um tempo para descansar é fundamental.

      Espero que o meu exemplo ao menos sirva para evitar que outras pessoas acabem na mesma situação.

        Robson Fernando de Souza

        julho 19 2011 Responder

        Poxa, o problema de ser mentalmente muito abnegado é sério mesmo =|

        Valeu pelo relato, é um aviso a mais de que eu tenho que descansar dessa vida atrelada à blogosfera.

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo