24

ago11

Balanço do twitaço #odeiorodeio

Nos últimos dias 23 e 24, o Twitter vivenciou mais um dia de cidadania e mobilização. Dessa vez em favor dos animais. Foi feito o twitaço do #odeiorodeio, em protesto contra os rodeios brasileiros, em especial contra o de Barretos, onde semana passada um peão matou um bezerrinho na prova do bulldogging. O saldo foi muito positivo e merece ser lembrado por muito tempo.

Na campanha #odeiorodeio, os brasileiros opostos ao pseudoesporte deixaram claro que agora a ficha dos rodeios, mesmo o tão dito “bem-estarista” de Barretos, caiu irreversivelmente. O assassinato do bezerro foi a comprovação cabal de que, por mais que os organizadores de rodeios clamem “cuidar do bem estar” dos animais explorados, a violência é intrínseca àquelas competições.

Acredito que foram mais de 70 mil tweets com a hashtag #odeiorodeio – em torno das 22h do dia 23, o perfil @estadao havia contabilizado 43 mil. Sabido é que o twitaço ficou em primeiro ou segundo lugar nos Assuntos do Momento brasileiros (vulgo TTbr) por cerca de 14 horas seguidas e permaneceu entre os TTbr até a manhã do dia 24.

Desde os veganos até os comedores assíduos de carne se juntaram para mostrar ao mundo que o rodeio está sendo cada vez menos tolerado por aqui – o que se pode ver também nos comentários das notícias da Folha.com relacionadas à ”festa” de Barretos, com centenas de comentários protestando a cada notícia nova. Foi uma grande mensagem dos brasileiros de que, se depender da cada vez mais consciente opinião pública, daqui a não muito tempo os rodeios serão enfim proibidos por lei, e nem Barretos será poupado.

Porém, o twitaço acabou tendo um “adversário” um tanto atrapalhado: um contratwitaço reacionário com a hashtag #amorodeio, puxado por cantores sertanejos e que conseguiu chegar à segunda posição nos TTbr. Através dele milhares de brasileiros simpatizantes do rodeio mostravam gostar daquilo, tendo poucos deles dado argumentos pró-rodeio – todos facilmente derrubáveis – e a maioria se restringido a tratar a atividade como uma mera curtição e ignorando a questão animal.

Nessa disputa entre #odeiorodeio e #amorodeio, felizmente o primeiro ganhou de disparada. Em torno das 22h do dia 23, eram 43 mil tweets antirrodeio contra 9 mil pró-rodeio, e uma diferença vertiginosa, em favor do #odeiorodeio, no conteúdo dos tweets. Alguns neutros acharam os twitaços uma mera babaquice, crendo erroneamente que ali estava em jogo apenas uma questão de gosto cultural e desconhecendo a motivação de justiça por trás do #odeiorodeio.

A mobilização virtual antirrodeio mostra que os brasileiros estão cada vez mais cientes do mal que o rodeio causa aos animais explorados, muito mais cientes do que dez anos atrás, e a tendência é que a questão seja cada vez menos tratada como polêmica e mais vista como um motivo de repúdio sociocultural e sanção legal. Soma-se à questão dos casacos de pele, que foi tema de pelo menos dois twitaços bem-sucedidos no primeiro semestre deste ano e induziu três empresas a extinguirem suas coleções com peles naturais.

É um avanço na consciência do brasileiro médio, que cada vez mais se deixa conquistar pela compaixão, empatia e respeito para com os animais vítimas de exploração. Nessa tendência, não será de surpreender se dentro de alguns anos a pecuária também começar a ser largamente repudiada e o vegetarianismo se tornar tão popular quanto a atual opinião pública contra rodeios – contando-se inclusive com a máxima “Se ama uns, por que come outros?”.

No mais, os milhares de twiteiros estão de parabéns pela campanha. Dependendo de nós, o rodeio terá só mais alguns anos de prestígio no Brasil e tão logo cairá na mesma desgraça em que as rinhas caíram e o uso de animais em circos vem progressivamente descendo. O #amorodeio, por sua vez, dada a sua falta de embasamento ético em contraste com o #odeiorodeio, acabará sendo apenas uma lembrança de um passado em que muitos brasileiros não se importavam com o sofrimento animal e, contra tudo e todos, gostavam de um “esporte” em que os animais não humanos eram sempre os perdedores.

imagrs

8 comentário(s). Venha deixar o seu também.

ADRIANA CARVALHO

agosto 30 2011 Responder

NÃO CONSIGO ENTENDER COMO HÁ “PESSOAS” QUE POSSUEM PRAZER
EM IR A RODEIOS OU OUTROS EVENTOS CRUÉIS.É TRISTE,POIS O ANIMAL NÃO ESTÁ ALI POR VONTADE PRÓPRIA.NAQUELA ARENA DE STRESS, DE CRUELDADE.SOU CONTRA RODEIOS E OS MOTIVOS SÃO TÃO CLAROS, LÓGICOS. QUE SÓ UMA PESSOA COM ALTERAÇÃO PSICOLÓGICA NÃO PODE ACEITAR ISTO.

Super Nanny Dogs

agosto 30 2011 Responder

Apenas 40 dias de vida para um bezerrinho ser alvo dessa crueldade ridícula e esporte medieval… A todos que tem prazer nesse esporte mórbido e claro TODOS os animais saem machucados e com cequelas gravíssimas tanto ´físicas quanto mentais… Realmente são pessoas que não tem amor ou respeito a vida dos Animais!!!Há 3 anos em meu site SOS Animal… Bastidores do Rodeio http://www.supernannydogs.com.br... Até quando? Morte e sofrimento de animais como espetáculos em Circos, Rodeios e Parques Aquáticos com Golfinhos&Baleias! Música em volume insuportável, Fogos, Tumulto e tanto ESTRESSE?
… Até quando?

Super Nanny Dogs Iracema Gil

Regiane Caprio

agosto 26 2011 Responder

Quem sabe um dia os humanos consigam enxergar os animais de uma forma diferente… parabens pra todos nós que participamos desse twitaço.

Victor

agosto 25 2011 Responder

Santa imparcialidade !!! #odeiorodeio 1o. lugar 70 mil e #amorodeio 9 mil !!! De onde vcs tiraram isso !!! Tanta falsidade quanto uma nota de R$ 3 !!

Robson Fernando de Souza

agosto 25 2011 Responder

Valeu Mariana e Bruno =)

bruno

agosto 25 2011 Responder

Parabéns pela postagem ;)

Mariana

agosto 25 2011 Responder

Artigo maravilhoso!

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo