24

ago11

BBC Brasil e Carta Capital confundem pessoas sem religião com ateus e agnósticos

Em divulgação do estudo O novo mapa das religiões da FGV (Fundação Getúlio Vargas), os sites da BBC Brasil (que o Estadão reproduziu) e da Carta Capital confundiram pessoas sem religião com pessoas descrentes em divindades. Segundo eles, todos os irreligiosos, cuja participação no total da população brasileira cresceu de 5,1% em 2003 para 6,7% em 2009, são ateus ou agnósticos*.

página da ATEA (Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos) no Facebook reclamou: “Assim é CLARO que ninguém nota que o IBGE não conta os ateus!” (grifo do autor) – em referência ao fato de que, segundo a BBC, “o levantamento foi feito a partir de dados de mais de 200 mil entrevistas da Pesquisa de Orçamento Familiar (POF), do IBGE”. Essa reclamação expõe um dos maiores defeitos dos censos e pesquisas de amostragem do instituto: colocar num mesmo balaio pessoas de crenças e descrenças muito diferentes.

Na verdade são dois balaios: um denominado “sem religião”, que inclui desde ateus até pós-cristãos (pessoas que deixaram de seguir o cristianismo mas continuam acreditando num deus semelhante à divindade do Novo Testamento, só que com uma pitada de liberdade e sem a obsolescência moral bíblica), passando por deístas, panteístas e panenteístas, e outro chamado “outros”, que inclui fés extremamente distintas – tradições xamânicas estrangeiras, fé Bahá’i, tengriismo, crenças nativas da África, jainismo, paganismos reconstrucionistas, neopaganismos etc.

 

P.S: como está disposto na página Sobre o blog, quando falo de preconceito contra ateus, incluo os agnósticos entre os ateus. Embora não compartilhem da descrença convicta, vivem de forma semelhante, não nutrindo qualquer devoção a divindades e sendo vítimas de atos muito similares de preconceito e discriminação. Por isso, para evitar sempre repetir “ateus e agnósticos”, geralmente mesclo-os na categoria “ateus” em meus textos. Caso haja agnósticos insatisfeitos com essa classificação, favor entrem em contato comigo.

imagrs

Seja a primeira pessoa a comentar

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo