11

set11

Ana Maria Braga e chef torturaram e mataram caranguejos no ar

Dois dias depois de o chef João Batista ter matado lagostas com requintes de crueldade, o Mais Você, apresentado por Ana Maria Braga na Globo, do último 7 de setembro vitimou mais animais com mortes cruéis. Dessa vez foram caranguejos.

E nessa ocasião, não só o cozinheiro, conhecido como chef Vavá, promoveu as mortes, mas também a própria AMB. Dois caranguejos foram submetidos ao abate hipotérmico, mergulhados em jarras de água cheias de gelo. Um pelo chef Vavá e outro pela apresentadora. O caranguejo que o chef torturou foi retirado ainda vivo da água gelada e foi mutilado em seus pelos e seu exoesqueleto antes de seu corpo ser quebrado em duas metades.

Os seguintes instantes do vídeo chamam a atenção pela crueldade que foi praticada:

24:45 – O chef Vavá tortura caranguejo mergulhando-o em água com gelo
25:44 – AMB, às gargalhadas, mata outro caranguejo mergulhando-o na água com gelo
26:01 – AMB termina de violentar o caranguejo que estava matando, subjugando-o na jarra de água com gelo
meados do minuto 26 – O chef tortura ainda mais o primeiro caranguejo, arrancando uma parte do seu abdômen mesmo com o animal estando ainda vivo
primeiros segundos do minuto 27 – O chef lava e escova o caranguejo agonizante
27:09 – O chef diz “Tá reagindo, tá vendo”, referindo-se ao caranguejo agonizante sendo escovado
27:40-52 – O chef mata o caranguejo arrancando seu exoesqueleto
28:37 – O chef quebra o corpo do caranguejo dividindo-o ao meio

As edições do Mais Você de 5 e 7 de setembro mostram que a atitude de Ana Maria Braga é caso de ação judicial, senão de polícia. Em 2009 vimos o programa No Limite ser proibido pela Justiça de promover atos cruéis contra animais – naquela ocasião, uma galinha foi assassinada por participantes do programa e lhes foram oferecidos ovos galados (ovos fecundados com pintinhos em desenvolvimento dentro) e olhos de cabra. Agora deveria ser a vez de o Mais Você ser proibido de abater animais.

O ideal seria que o programa parasse de uma vez por todas de divulgar receitas com alimentos de origem animal, mas isso. creio eu, só teremos o regozijo de ver dentro de algumas décadas, em outro(s) programa(s).

Como é uma reincidência de crueldade explícita contra animais não humanos, enviar protestos por formulário de contato em nada vai adiantar. A Globo trata seus telespectadores como imbecis, como portadores do arquétipo idiotesco Homer Simpson. E não é apenas no Mais Você que animais são maltratados e mortos pela emissora: novelas do passado e telejornais também fizeram/fazem o trabalho sujo de promover a insensibilidade e a violência contra animais não humanos.

A Globo não se dobra perante nenhum protesto. Seu caso já é de lei. Tanto a tão desejada (mas ainda inexistente) “Ley de Medios” brasileira como ações judiciais por apologia ao crime.

imagrs

25 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Elias

maio 20 2016 Responder

Kkkkkkkkklk vocês são hilários! Abrem umas discursão por caranguejos que depois de abatidos são consumidos.

Milka

maio 16 2015 Responder

Caramba! Como é difícil aceitar a opção alimentar do outro! Ainda bem que AMB não mostrou a receita de como preparar carne humana de “iguarias”. Imagino o quanto seja difícil para alguns respeitar o radicalismo de certos defensores. A grande parte da população foi criada comendo carne minha gente, não é todo mundo que aprendeu a colocar ‘violência contra humanos’ na mesma balança que ‘violência contra a própria comida’, como crustáceos, que é o caso. E o pior é que esses animais (os irracionais, é claro) ainda não tem um sindicato forte! Continuem na luta! Huggies ;)

humano onivoro carnierbivoro

novembro 12 2014 Responder

Amigo herbivoro.
Respeito seus costumes vegetarianos e a pena que você tem pelos animais sacrificados para servir de alimentos à outros animais, e assim como eu respeito seus costumes, eu peço que você também respeite os costumes de quem come carne.
No mundo existem 3 tipos de animais, os herbívoros que comem apenas plantas um exemplo é o boi que come mato, outro tipo são os carnívoros que comem apenas carnes, um exemplo é o leão, quando um leão come carne, está tendo uma boa alimentação, mas se um leão comer vegetais e folhas seria a mesma coisa que um ser humano comer veneno, e o terceiro tipo são o onivoros que comem vegetais e carnes, um exemplo é o ser humano que para ter uma alimentação saudável deve comer os dois.
Um certo dia, pouco depois do Dilúvio, Deus disse aos homens:
-apartir de agora vocês não comerão apenas frutos da terra, comerão também a carne dos animais que habitam a terra, e que vocês mesmo cuidarão, alimentarão, sacrificarão, em nome da vida e da permanência da vida humana da terra, e isso serve para vários outros animais também. A única proibição é se alimentar dos membros da sua espécie(canibalismo).
Muitas tribos indígenas quando caçam animais para a alimentação da sua família, antes ou depois do abate, pedem o perdão do animal que servira de alimento, eles pedem o perdão para o animal morto, para a família do animal morto, e as vezes até para a natureza dependendo do costume da tribo, e além de pedir o perdão, eles também agradecem ao animal por servir de alimento.
Os animais que você vê nos açougues, são abatidos da forma mais rápida e indolor possível, todas as pessoas que abatem um animal para alimentação, matam os animais com uma grande dor no peito, mas com a consciência de que isso é necessário para a alimentação humana, tanto quanto os vegetais, e quando um cozinheiro abate um animal como um caranguejo para se alimentar, ele deve de ter a plena consciência de que o que ele está preparando é um animal que teve uma vida, e quando esse cozinheiro coloca o animal na agua semi congelada é para anesteziar o animal para que ele não sinta dor na hora do abate e não sofra.
Nesse caso da Ana Maria, seria tortura se fosse colocado o animal vivo na panela com água, e cozinhasse ele vivo matando-o de forma lenta e dolorida fazendo o animal sofrer.
Quando o caranguejo se expõe ao frio, como quando está em um recipiente com água e gelo, ele adormece o seu corpo e não sente qualquer tipo de dor, podendo ser morto da forma descrita no programa de forma totalmente indolor e sem sofrimento.
Agradeço a compreensão e o respeito.

    Robson Fernando de Souza

    novembro 12 2014 Responder

    “Respeito seus costumes vegetarianos e a pena que você tem pelos animais sacrificados para servir de alimentos à outros animais, e assim como eu respeito seus costumes, eu peço que você também respeite os costumes de quem come carne.”

    1. Você conhece os Direitos Animais pra poder dizer que eles são baseados em pena, em vez de consideração moral e alteridade? Você respeita outros seres humanos simplesmente por ter pena deles (em vez de consideração moral)?
    2. “Não gosta de escravidão? Então não tenha escravos. Mas deixe eu escravizar os meus em paz.” – http://veganagente.consciencia.blog.br/nao-gosta-de-escravidao-entao-nao-tenha-escravos-oras/

    “e o terceiro tipo são o onivoros que comem vegetais e carnes, um exemplo é o ser humano que para ter uma alimentação saudável deve comer os dois.”

    Ou seja, vegans e vegetarianos não são pessoas saudáveis?

    “Um certo dia, pouco depois do Dilúvio, Deus disse aos homens:…”

    Você também leva ao pé da letra as passagens bíblicas que fazem apologia da submissão da mulher, do estupro de guerra, da escravidão humana, das guerras de agressão, do genocídio de povos pagãos etc.?

    “Muitas tribos indígenas quando caçam animais para a alimentação da sua família, antes ou depois do abate, pedem o perdão do animal que servira de alimento, eles pedem o perdão para o animal morto, para a família do animal morto, e as vezes até para a natureza dependendo do costume da tribo, e além de pedir o perdão, eles também agradecem ao animal por servir de alimento.”

    Qual a relação entre o costume de “muitas tribos indígenas” com o seu costume ocidental industrial, completamente diferente, de comer carnes e outros derivados animais comprados nos supermercados e açougues?

    “Os animais que você vê nos açougues, são abatidos da forma mais rápida e indolor possível,”

    Você passaria a aceitar o assassinato de um ser humano se ele fosse morto “da forma mais rápida e indolor possível”?

    “todas as pessoas que abatem um animal para alimentação, matam os animais com uma grande dor no peito”

    1. Provas?
    2. Você absolve os homicidas que matam suas vítimas “com uma grande dor no peito”?

    “mas com a consciência de que isso é necessário para a alimentação humana, tanto quanto os vegetais”

    Ou seja, novamente, vegans e vegetarianos não são pessoas saudáveis?

    “e quando esse cozinheiro coloca o animal na agua semi congelada é para anesteziar o animal para que ele não sinta dor na hora do abate e não sofra”

    Se um homicida aplicar anestesia em sua vítima antes de matá-la, você vai absolvê-lo?

    “Nesse caso da Ana Maria, seria tortura se fosse colocado o animal vivo na panela com água, e cozinhasse ele vivo matando-o de forma lenta e dolorida fazendo o animal sofrer. Quando o caranguejo se expõe ao frio, como quando está em um recipiente com água e gelo, ele adormece o seu corpo e não sente qualquer tipo de dor, podendo ser morto da forma descrita no programa de forma totalmente indolor e sem sofrimento.”

    Isso torna o ato de matar o animal mais justificável, aceitável e necessário?

Rogerio

junho 13 2014 Responder

Olá Robson
Foi só uma sugestão, claro que se a luta é sua você conduz da forma que você achar melhor, só não seja um ativista incoerente como é a maioria. Carne de seres vivos pelo jeito você já não come, agora precisa saber se você esta sendo coerente com restante, se tiver ótimo finalmente terei encontrado um ativista coerente! Você falou em reações de dor e manifestação de sofrimento, caso você não tenha conhecimento de alguns detalhes, então vou dar algumas dicas que podem ser úteis, você de evitar:
– produtos vegetais vindo da agricultura convencional, visto que são utilizadas toneladas de veneno que além de contaminar o meio ambiente produz uma morte com sofrimento aos animais e insetos presentes na lavoura;
– produtos vindo da agricultura orgânica, visto que são utilizados insumos vindo da agropecuária, coisa que você tanto odeia, e ainda é utilizada como prática a introdução de vírus, bactérias e fungos sobre a lavoura, causando doenças nas lagartas, vespas, besouros etc, esses seres possuem sistema nervoso e vão morrer com muito sofrimento. Eu passei sete meses lutando contra fungos sob a minha pele eu sei a dor que é.
um abraço

Rogerio

junho 13 2014 Responder

Quando vou ao restaurante as vezes penso: Como será que os animais estão sendo abatidos? Mas não faço nada a respeito! Como de vez em quando tenho ficado na condição de carrasco de peixes e crustáceos procurei na internet uma maneira mais “respeitosa” possível de fazer isso, e assim vim parar nesse blog por acaso. Percebi que nossas ideias divergem bastante, o que vai acontecer também entre as suas ideias e a de quase 100% da população, acho muito bonito você ter um ideal e lutar por ele, mas na vida muitas vezes temos que comer pelas beiradas, não da para chegar no final de uma só vez, por isso penso que mesmo que te contrarie muito, neste momento acho que seria mais produtivo você lutar pela melhoria nos métodos de abate e quem sabe no futuro a humanidade chegue ao ponto que você sonha. Todos nós estamos envolvidos na poluição do meio ambiente, no sofrimento de animais etc. Quando acendemos uma lâmpada na nossa casa uma hidrelétrica teve que ser construída para isso, uma grande área de floresta foi coberta e muitos animais morreram por nossa causa. Quando comemos um vegetal uma grande área de mata foi destruída para dar lugar à lavoura, muito veneno é jogado sobre a plantação levando sofrimento a animais e insetos, e assim por diante. Eu sou um dos milhões de Brasileiros que não tem como bancar uma alimentação com produtos orgânicos, sendo assim, para não ficar somente enchendo a minha barriga com agrotóxico dos vegetais procuro diversificar, como carne com hormônios, peixe com mercúrio e etc.
Um abraço

    Robson Fernando de Souza

    junho 13 2014 Responder

    “neste momento acho que seria mais produtivo você lutar pela melhoria nos métodos de abate e quem sabe no futuro a humanidade chegue ao ponto que você sonha.” – Ou seja, se lutarmos pra que os assassinos de mulheres passem a matá-las com métodos “indolores” e evitem estuprá-las antes do assassinato, estaremos lutando por um mundo melhor, é isso?

Rogerio

junho 11 2014 Responder

Na verdade ninguém quer morrer, já vi um documentário que falava que as acácias na África ao perceberem que estão sendo devoradas pelas Girafas, tornam-se ácidas e ainda avisam, de alguma forma, as “amigas” próximas e ai a Girafa tem que procurar outro lugar. Em outro documentário eram mostradas algumas espécies de trepadeira na Costa Rica, que produzem umas protuberâncias nas folhas, semelhantes aos ovos das borboletas da região, e assim a borboleta vai procurar outra planta para por seus ovos. Uma maneira inteligente que a trepadeira encontrou para evitar de ser devorada pelas lagartas. Então quando algumas pessoas falam que “pior que matar um animal é matar um pé de alface que não pode correr”, será que tem sentido? rss

    Robson Fernando de Souza

    junho 13 2014 Responder

    Essas plantas têm o interesse de continuarem vivas, manifestado por reações de dor e manifestação de sofrimento?

Rogerio

junho 9 2014 Responder

Qual é o método correto para matar um caranguejo? já vi um produtor de peixe falando que o método correto de matar o peixe é no gelo com água.

    Robson Fernando de Souza

    junho 10 2014 Responder

    Não existe método “correto” da mesma maneira que não existe “método correto” de assassinar seres humanos.

BEMTIVÍ

janeiro 12 2013 Responder

Comentário ofensivo apagado. RFS

Marcelo Santos

novembro 15 2012 Responder

Se vamos comer temos que matar, não podemos comer vivos. Está é a lei da natureza, somos animais e comemos outros animais que também comem outros animais e assim por diante.
Seria revoltante que matasse para não comer, mas se é pra comer não vejo problema.

Sheila

maio 28 2012 Responder

Vamos respeitar mais uns aos outros como seres humanos
feitos imagem e semelhança de Deus.É claro que não devemos sair por aí matando animais ou maltratando,mas,devemos nos preoculpar muito mais com o nosso próximo,não devemos ser
hipócritas querer ser o que não somos,comer carne animal ou não não quer dizer que somos ou não cruéis ou sem coração
antigamente eram sacrificados animais como oferta a Deus
se Ele o proprio Deus os aceitava como oferta,quem sou eu
para questionar isso ou chamar aqueles que ofertavam de omicida; O que come carne não deve se escandalizar com os que comem legumes e os que comem legumes não se escandalizem com os que comem carne. (cada um na sua) O que contamina não é o que entra,mas,o que sai da boca.

Sheila

maio 28 2012 Responder

Tanta preoculpação com um crustáceo !
crueldade mesmo e ver pessoas (seres humanos),nossos semelhantes vivendo em situações precárias nas ruas,nas sarjetas,nos valados,sem ter o que comer,vestir ou calçar
e quantos passam por essas pessoas e não estão nen aí não teem nen um pingo de compaixão. Certa feita estava eu com
uma pessoa caminhando e passamos por um cãozinho muito mau tratado com os pelos muito sujo,certamente abandonado, e a
pessoa que me acompanhava se compadeceu,morreu de peninha do cãozinho quase chorou por ver o pobre abandonado,sendo
que minutos antes avia-mos passado por varias pessoas de rua na mesma situação que o cãozinho,abandonadas,e a tal pessoa tão amorosa,nen se manisfestou, ISSO È DEMAIS PRA MIM,não consigo entender tal coisa ????

josiney osusa lima

maio 27 2012 Responder

“vocês” deviam engolir a comida viva, onde já se viu detalhar como se fosse um homicídio um preparo de uma comida. vocês “braquinhos” que só vivem de fast food e nem sabem como aquela carne vai parar dentro do Hamburg. E PASMEM. quem garante pra vocês que aquela carne não e de cavalo, jumentos ou animal similar? depois da cabeça e pele tirados não tem nada que identifique o quie o que… Importem-se com oque realmente e grave…

    Robson Fernando de Souza

    maio 27 2012 Responder

    Não entendi sua colocação, mas me parece que você não percebeu que um dos grandes temas deste blog é vegetarianismo e veganismo.

Simone

setembro 19 2011 Responder

A Globo não respeita nem as crianças. O programa da Ana Maria passou no horário em que as crianças estão assistindo TV. Uma crueldade, além de ser desnecessário. Absurdo. O que temos que fazer é boicotar [Trecho gerontofóbico apagado. RFS].

Luciana Melo

setembro 18 2011 Responder

Eu não sou vegetariana (ainda) mas senti muito vendo todos aqueles carangueijos sendo mortos… Não sei bem como descrever o que senti mas era como se, por um instante, me transformasse numa carangueijo-mãe e ‘vislumbrasse’ revoltada seres humanos serem mortos ao vivo para serem servidos como “iguarias”, como bem disse a AMB. :[

Bárbara de Almeida

setembro 14 2011 Responder

Um dia, vendo um programa que nem tratava de culinária, apareceu um cara fazendo ‘palhaçada’com uma CABEÇA de porco dentro de um frigorífico. Simples assim, como se fosse um brinquedo. Nem preciso falar que mudei de canal enojada.

Eu já tinha pensado nesse aspecto de que, como única solução para acabarem com isso tudo (AMB e similares), seria cancelarem o programa (mais fácil do que apenas cortar os “alimentos” de origem animal)… Mas depois de concluir com este pensamento, vejo o quão distante isso poderia acontecer: só daqui algumas décadas, séculos :/

Mas, em todo caso, parabéns pelo post Robson, como sempre muito perspicaz!

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo