08

set11

Programa de Ana Maria Braga ensina a torturar e matar lagostas

O Mais Você do último dia 5 deu uma aula de crueldade explícita e escancarada contra animais não humanos, aquela que mesmo a maioria dos onívoros repudia ao máximo. Duas lagostas foram mortas de forma muito cruel pelo chef João Batista, que na ocasião ensinou pratos com carne de lagosta morta e lagosta viva.

Uma primeira lagosta foi morta enfiando-se uma faca em seu ventre para que sua cauda fosse arrancada e servisse a carne da receita. A segunda foi submetida a quatro minutos de inferno ardente, com a água fervente de uma panela grande matando-a nesse intervalo de tempo. Nesse último caso o chef chegou a recomendar que a pessoa atirasse-a na panela mantendo-a imobilizada com as mãos, senão ela “vai tentar se soltar, aqui ela tá presa”.

O vídeo pode ser visto neste link (aviso: o vídeo fica com péssima qualidade no Firefox e no Chrome, portanto recomendo que abram o link pelo Opera ou pelo Internet Explorer) e as crueldades foram localizadas nesses instantes de tempo:

04:51 – início da cena envolvendo a primeira lagosta viva
05:00 – a primeira lagosta é retirada do aquário
05:10 – a faca entra no corpo da lagosta
05:12 – a cauda é amputada
07:29 – outra lagosta é retirada da água
07:47 – a lagosta viva é jogada na panela com água fervente e a panela é tampada
09:21 – a lagosta, já morta pela fervura, é tirada da panela

Também essa página ensina a torturar e matar lagostas, das mesmas formas que no vídeo.

Sei que protestar para a Globo matriz é como reclamar a um psicopata que ele é malvado, mas vale mandar mensagens para o Mais Você, mostrando que a audiência do programa e as outras pessoas não gostaram nem um pouco de ver o programa dando aula de crueldade explícita. Podem mandar mensagens por aqui.

Vale dizer que é bastante frequente, em comparação com outras emissoras, a TV Globo fazer apologia explícita a atos de exploração animal – touradas, rodeios, vivissecção, animais em filmes, pecuária, preconceito antivegetariano (aqui, aqui e aqui), apologia ao consumo de carne e leite animal… Não é de surpreender que estejamos diante de mais uma pérola maldosa da emissora.

imagrs

7 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Rita

março 20 2015 Responder

Sadismo tem limites, quando o ser humano opta pela morte mais dolorosa em pról da degustação requintada, transforma-se em ser desumano. A minha esperança é que o destino é irónico, já me deu algumas provas disso. Posso partilhar uma que me deixou mais conformada em relação à minha revolta contra esse tipo de sadismo. Havia uma senhora que sempre que a sua gata não castrada tinha filhos, ela com a maior frieza matava-os das formas mais diversas desde enterrados vivos até afogados em baldes, ora passados muitos anos quando tudo parecia ouro sobre azul, a sua filha que tinha tudo pra ser feliz pôs termo à vida e o sentimento de impontência da senhora quiçá fê-la lembrar e inclusive arrepender-se do que fez aos gatinhos. Casos desses fazem-me ter esperança dum mundo melhor.Respeitar para ser se respeitado.

Lorena

agosto 30 2012 Responder

Robson, eu me tornei vegetariana, após ver esse programa. Vi o programa esse dia e fiquei com pena. Logo me questionei a respeito dos animais que eu comia (pobrinha não comia lagosta não hahahahaha). Depois, no mesmo dia, vi um cachorro sendo queimado vivo por uns garotos e fiquei muito brava. Resolvi, então, virar vegetariana para poupar vidas de animais não-humanos. Um mês depois me tornei vegana, por causa da internet!

Jonathan Barbosa

agosto 18 2012 Responder

Cada besteira que vejo na net!
ele devia ter pedido, “licença lagostinha vô te matar agora tá” vcs já viram como se mata uma galinha pra fazer cabidela?
tantas coisas pra pessoa está preocupado vai se ligar no jeito que a pessoa prepara um alimento…

    Robson Fernando de Souza

    agosto 18 2012 Responder

    Se isso é besteira, então vou jogar você vivo dentro de uma panela com água fervente e dizer pra quem protestar que estão se metendo no jeito como eu preparo um “alimento”.

Paulão Fardadão Cheio de Bala

setembro 20 2011 Responder

Eu não sou vegetariano (na atual conjuntura da minha vida não consigo, mas pretendo me esforçar futuramente) mas tenho empatia e sei reconhecer crueldade qdo enxergo, portanto não me orgulho de minha condição, como tantos apologistas do consumo de carne animal. Como uma medida paliativa, defendo a adoção de métodos q diminuam a crueldade na produção de carne, enquanto não se possa encerrá-la de uma vez por todas, e o caso do cozimento das lagostas já me chamava a atenção desde mto pqno, qdo ainda sequer tinha contato com a polêmica vegetariana. É uma questão de sensibilidade.

Henrique

setembro 10 2011 Responder

A realidade é que o público do programa gostou, perguntei a empregada se ela viu isso, ela respondeu que sim e que a lagosta desse jeito ficava ótima.

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo