06

out11

“Contra todo tipo de preconceito”: Datena é o mestre da hipocrisia

Hipocrisia. Nenhuma outra palavra na língua portuguesa descreve melhor a postura de José Luiz Datena de, diante do homossexual que foi vítima de violência em São Paulo, se dizer “contra todo o tipo de preconceito”.

No vídeo abaixo, ele dá um discurso em que ele nem parece o mesmo que deu o mais conhecido discurso de ódio contra ateus da história da televisão brasileira:

Reparemos que ele não fala de ateus em nenhum momento do vídeo. Fala de judeus e muçulmanos, vítimas históricas de preconceito na Europa e nas Américas, mas não dirige uma palavra àquela minoria que ele próprio discriminou e odiou no fatídico dia 27 de julho de 2010.

Ou seja, ele não se arrependeu de sua ateofobia. Não se retratou. Nem aproveitou o momento acima para se desculpar perante os ateus por sua passada atitude cheia de ódio. Mas, pelo contrário, vestiu a fantasia de “defensor das minorias” e “repudiador de preconceitos”, mesmo não tendo qualquer moral para falar desse assunto que queima suas costas.

Todo este post e esse vídeo podem ser resumidos em uma pequena frase: Datena é um hipócrita ateofóbico.

E pensar que Rafinha Bastos, embora eu não o defenda de jeito nenhum, foi punido (?) pela mesma emissora de Datena por muitíssimo menos.

 

P.S: Se o vídeo acima, que eu extraí do site da Band e enviei ao YouTube, for bloqueado, me avisem nos comentários deste post, por favor.

imagrs

7 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Fernando Cônsolo Fontenla

outubro 8 2011 Responder

Ah, e só como lei de Murphy, hoje ela fez uma interessante crítica ao especismo. Mas continua explorando animais, claro!

Fernando Cônsolo Fontenla

outubro 8 2011 Responder

A cada refeição que ela faz, mas em particular quando ela tentou justificar no seu blog o motivo pelo qual ela decidiu não aderir ao veganismo: porque não vive sem chocolate!

    Robson Fernando de Souza

    outubro 8 2011 Responder

    Isso é. Nesse caso, mais de 90% das pessoas ao nosso redor são especistas. Aí nem tem como virar as costas pra essas pessoas.

    Mas quando o indivíduo é alfacista, como diversos blogueiros cético-humanistas de quem tive o desprazer de ler ofensas generalizadas ou desaforos hostilmente antiveg(etari)anos, aí eu corto mesmo a relação.

Fernando Cônsolo Fontenla

outubro 8 2011 Responder

Mas isto é a mesma coisa da Lola Aronovich também faz: adora se dizer contra todo e qualquer preconceito, se orgulhar do seu feminismo e ainda assim continua com declarações especistas.

    Robson Fernando de Souza

    outubro 8 2011 Responder

    Quando Lola foi especista?

Samory Pereira Santos

outubro 7 2011 Responder

Você sabe como é que é. Gente de bem não pode sofrer preconceito. Gente má, tal como ateus, DEVE ser discriminada.

    Robson Fernando de Souza

    outubro 7 2011 Responder

    kkkkk

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo