15

out11

Dia dos Professores, dia que deveria ser de mobilização

 

Fonte da imagem: savionotarangeli.blogspot.com

Dia dos Professores.

Deveria ser um dia de comemoração, de júbilo. De homenagem àqueles que fazem o possível para nos tornar cidadãos portadores da dádiva do conhecimento. Àqueles que aproveitam os minutos vagos da aula para nos transmitir também sabedoria de vida. Àqueles que se esforçam para nos livrar do véu da ignorância que nos tapa a visão lúcida e conhecedora do mundo. Mas hoje em dia não há nada o que comemorar nesta data.

Isso porque no Brasil o emprego de professor, o qual deveria ser considerado o mais nobre da humanidade, é tratado com hostilidade e vergonha. Pelos governos, municipais, estaduais e federais, que se sucedem um atrás do outro, seja autointitulados de “esquerda”, seja de direita, seja de centro. E também por muitos alunos, que, de tão mal criados por seus genitores ou responsáveis, não aprendem em casa a respeitar o próximo, nem mesmo seus mestres das escolas.

Os professores do ensino básico público brasileiro têm à sua disposição uma pobreza de material multimídia, submetem-se a jornadas de trabalho duplas, têm que fazer das tripas coração para ensinar em salas insalubres e sem infraestrutura, não conseguem ir além de um método de ensino convencional e ineficiente, e ainda muitas vezes são agredidos e ameaçados por seus próprios alunos, que, diante de uma represália do educador ou uma nota baixa, partem para a violência verbal e/ou física.

E ainda por cima recebem salários de fome. Remunerações básicas que às vezes são menores do que o salário de um coveiro de cemitério. Nas escolas públicas e também nas privadas, são empregados por concursos públicos de nível superior cuja remuneração inicial é menos da metade do salário de um técnico-judiciário de tribunal só com ensino médio completo. E têm que trabalhar na perspectiva de, no auge da carreira, na titulação máxima, depois de anos de dedicação, ganhar ainda menos que esse mesmo técnico-judiciário no primeiro mês de trabalho.

Não é à toa que o Consciencia.blog.br vem recebendo, desde o ano passado, desabafos e mais desabafos de professores desiludidos, decepcionados, arrasados com a situação lamentável em que se encontram em sua carreira. Muitos desejam fortemente ou já pensam em mudar de profissão. Porque o emprego mais nobre do mundo é no Brasil o mais vergonhoso, o mais tratado como pária.

Por isso eu e milhares de professores do Brasil somos obrigados a dizer: o Dia dos Professores não é dia de comemoração. É dia de luta, de reforço nas reivindicações que já fizeram dezenas de aniversários. É dia de relembrar que o professor neste país é discriminado pelo poder público, e que só com luta há esperança de o emprego de professor adquirir alguma dignidade extrínseca, que recupere também a dignidade intrínseca a essa profissão.

Portanto, fica a convocação. Dia dos Professores é dia de levantar a bandeira e lutar contra esse sistema público-privado que trata o professorado como animais de pecuária. Desejo profundamente que os próximos Dias dos Professores sejam como os Dias da Independência: que tenham o seu Grito dos Excluídos. O Grito dos Professores Excluídos.

imagrs

2 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Sabrina Dias

outubro 15 2011 Responder

Eu amo meus professores e sou muito grata a eles, e eu sempre deixo que eles saibam disso. Sim, existem professores mal preparados, mas só pelo fato de estarem ali na frente de uma sala de aula, encarando vários rostos vazios que muitas vezes o olham feio, o professor merece total respeito. Quantos anos estudando e se preparando para ENSINAR à nós, mais jovens, como o mundo funciona, e de repente se vê desmotivado, tudo porque os jovens que eles ajudam a crescer estão nem aí para eles. Pois é, quem dera o problema fosse só com o governo. Saibam, professores, que os admiro muito, admiro suas foças de vontade para cedo e se dirijam à escola e gastarem suas vozes e suas paciências conosco. Eu sou muito grata à vocês por me motivarem a entender o mundo. A profissão de vocês é sim, uma das mais belas, como eu queria que meus colegas pensassem o mesmo sobre vocês! Vocês têm meu total apoio em suas manifestações, que não são apenas suas, são nossas, eu também luto pela educação.
Eu me sinto péssima pela situação dos nossos professores, me sinto horrível ao ver como são tratados. Espero que eu ainda possa ver isso mudar enquanto eu viver.
Enfim, fica aqui minha gratidão à todos vocês professores, o dia de vocês merece sim atenção especial, é uma pena mesmo que não haja. E parabéns pelo texto!

    Robson Fernando de Souza

    outubro 16 2011 Responder

    Obrigado Sabrina =)

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo