21

out11

Tortura em nome da ciência (Parte 69)

O mundo gira, os pássaros cantam, o sol brilha, e os laboratórios torturam animais. Assim a vida segue.

Entre 13/10 e hoje, peguei, com a ajuda de leitoræs fiéis, 15 notícias da mídia online envolvendo experiências de vivissecção. Notícias para ler e pensar.

 

1. Doença cerebral degenerativa crônica contra camundongos

Cientistas fizeram camundongos transgênicos nascerem com uma grave doença cerebral genética degenerativa chamada ataxia espinocerebelar tipo 1. Os animais estavam com o cerebelo atrofiado e já tinham sérios problemas de equilíbrio quando receberam a proteína VEGF, que poderia fazer a doença parar de progredir.

 

2. Para experimentar a eficácia do Reiki, cause câncer em animais primeiro

Foi isso que pesquisadores da USP e da Unifesp fizeram. Ratos foram infectados com câncer e, divididos em três grupos, um grupo não recebeu qualquer tratamento, outro foi coberto apenas por luvas térmicas e o terceiro recebeu a terapia Reiki, de imposição das mãos. No grupo que recebeu o Reiki, o sistema imunológico das vítimas destruiu o tumor que os afligia. Enquanto nos outros dois grupos os tumores continuaram avançando até ponto indeterminado.

 

3. HPV e lesões consequentes contra camundongos

Uma nova vacina contra o vírus HPV foi testada em camundongos previamente infectados com o vírus e que já sofriam com lesões com o vírus. Pelo que a notícia deixa a entender, os camundongos foram curados das lesões – embora não se tenha falado da porcentagem de eficácia.

 

4. Danificando o fígado de camundongos

Para testar o transplante de células cutâneas transformadas em células do fígado, cientistas danificaram o fígado de camundongos. Nenhuma informação adicional sobre o teste nos camundongos foi dada, mas isso nos faz perguntar: o que as vítimas sofreram enquanto estavam com o fígado danificado?

 

5. Maltratando camundongos pela dieta

Uma experiência forçou camundongos a uma dieta pobre em vegetais, algo que vai contra a natureza dos animais roedores. As chamadas células imunes intraepiteliais caíram entre 70 e 80%. Acabou sendo um estudo inconclusivo para humanos, uma vez que não é tão razoável comparar a dieta tradicional de roedores com as dietas humanas.

 

6. Diabetes contra ratos

Um estudo envolvendo a molécula PDGFR adoentou diversos ratos, pequenos ou adultos, com diabetes (presumivelmente tipo 1). Em alguns, as células beta, produtoras de insulina, foram propositalmente danificadas pelos vivisseccionistas, e as vítimas desse ato “tornaram-se severamente diabéticos”.

 

7. Prejudicando a memória e causando medo em ratos

Numa experiência envolvendo a interferência da molécula CaMKII na memória de ratos, essa substância foi injetada no cérebro de ratos e apagou (ou inibiu) porções da memória dos animais. As vítimas ainda foram submetidas a “experimentos relacionados ao medo”, o que nos é subentendido como torturas explícitas como a aplicação de choques elétricos.

 

8. Experiência em ratos mata câncer, mas adoenta os animais

Para a substância verticilin-A ser testada, ratinhos foram infectados com câncer e tiveram a substância injetada. A verticilin-A conseguiu matar as células tumorais, “mas a dose necessária fez os ratos doentes, um problema comum com muitas terapias contra o cancro”.

 

9. Envio de macaco ao espaço pelo governo do Irã falhou

Não foi uma vivissecção de violar o corpo das vítimas e torturá-las com doenças, mas também consistiu em crueldade e terminou em morte. O foguete Kavoshgar-5 foi lançado há um mês com um macaco aprisionado em seu interior, e “todos os objetivos do lançamento falharam”. Ou seja, se a nave não explodiu matando o macado na hora, ele sofreu intensamente na fracassada missão e teve uma morte dolorosa.

 

10. Camundongos submetidos a estresse psicológico, físico e mecânico

Estresse pós-traumático é algo difícil de se lidar e causa bastante sofrimento, mas isso foi de menos para os vivisseccionistas. Cientistas submeteram camundongos “a estresse psicológico, físico e mecânico, a ponto de desenvolver sintomas similares aos do problema em humanos”, em atos de explícita crueldade cujos métodos não foram revelados. A intenção era testar a influência positiva da maconha nas vítimas de estresse pós-traumático.

 

11. Sequenciamento do genoma do rato-toupeira-pelado prenuncia a exploração de mais uma espécie de rato em laboratório

Foi sequenciado o genoma do rato-toupeira-pelado, descobrindo-se que são resistentes ao câncer e ao envelhecimento. Com essa descoberta, pretende-se explorar animais dessa espécie em laboratório (ou, deduzo, criar ratos transgênicos com genes do rato-toupeira-pelado) em experiências envolvendo câncer e/ou envelhecimento – defendem que o rato-toupeira-pelado é “o modelo animal ideal para a pesquisa biomédica e sobre o envelhecimento”.

 

12. Câncer de próstata com células humanas em ratos transgênicos

Ratos transgênicos foram infectados com células cancerígenas de tumor de próstata humano. E foram obrigados a ingerir um extrato de pimenta extraído dentre 3 e 8 pimentas (o que, caso os ratos tenham a mesma sensibilidade na língua, pode lhes ter causado intenso ardor bucal). A intenção era pesquisar o efeito positivo da pimenta no tratamento de câncer.

 

13. Coelhas torturadas com endometriose, e mais animais podem ser explorados em breve

Quarenta coelhas tiveram endometriose provocada na sua cavidade abdominal – com o agravante de que coelhas não sofrem endometriose espontaneamente, o que implicou a indução à doença. Num dos dois grupos de vítimas, foi injetada aspirina, a qual apenas diminuiu pela metade a doença nelas. O grupo controle não recebeu qualquer medicação e sofreu integralmente os sintomas da doença. A exploração de outros animais antes dos testes humanos está prometida: o próximo passo da pesquisa é explorar porcas e um especialista em endometriose sugeriu que o experimento seja estendido a primatas.

 

14. Gerando camundongos transgênicos autistas

Uma doutora vivisseccionista gerou recentemente um “modelo” de camundongo transgênico com mutações causadoras de autismo. Isso dá a perspectiva de que haverá muitas futuras experiências que explorarão esses animais.

 

15. Camundongos aspirando fumaça de cigarro por oito meses e contraindo enfisema pulmonar

Se alguns segundos aspirando fumaça de cigarro já incomoda enormemente pessoas, imagine respirá-la por oito meses seguidos. Foi o que uma pesquisa na Alemanha fez: forçou camundongos a respirar fumaça de cigarro durante oito meses, o que causou a estes enfisema pulmonar. O enfisema persistiu por toda a vida dos animais, tendo a inibição da produção de óxido nítrico apenas minimizado a doença.

imagrs

2 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Marcelo

novembro 18 2011 Responder

Caros amigos. Pesquisando matérias sobre Reiki, acabei vendo esta matéria, postada neste blog. Infelizmente nos deparamos com pessoas estúpidas e malvadas, em busca apenas de seus próprios interesses. Partico Reiki e sou contra qualquer tipo de dano em qualquer ser vivo. Parabéns, mas devemos nos lembrar de que o ser humano é coberto de falhas. Estas falhas, cedo ou tarde, farão com que esta raça planetária doente, se destrua, e quem sabe, dar lugar à uma nova consciência e um povo que saiba, se não evoluir, pelo menos estacionar sem regredir, como fazemos atualmente.

Marcelo Lopes – Professor de Reiki

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo