16

dez11

A Vida da Gente: Globo incentiva a cultura de comércio e posse de animais de estimação

No capítulo de hoje da novela A Vida da Gente, a Rede Globo mostrou novamente que gosta de uma exploração animal (como já demonstrou antes curtir rodeios, touradas, vivissecção e circos com animais, consentir a crueldade contra crustáceos [aqui também] e ser contra o vegetarianismo [aqui e aqui também, sem falar nas piadinhas de Jô Soares]). Foi uma apologia clara ao comércio de cães e ao tratamento dos mesmos como coisas ou brinquedos, conforme podemos ver na cena abaixo (desligue o bloqueador de banners para poder assistir ao vídeo):

É evidente a forma como se glamouriza tanto o ato de se comprar animais e usá-los como presentes, dando margem a toda uma cultura de coisificação, comércio, posse e descarte de animais de estimação e guarda irresponsável, como os pet-shops, que são apresentados como um lugar bacana onde os animais não se importam em viver aprisionados em gaiolas-vitrine expostos e tratados como se fossem objetos à venda. Detalhe também para a banalização do aprisionamento de aves em gaiolas, como se vê em segundo plano.

Novamente a Globo mostra não ter qualquer compromisso com a (potencial) função social da televisão, que seria transmitir conteúdo a educar e ajudar a formar cidadãos pensantes e éticos. Porque ela faz exatamente o inverso: aliena as pessoas e lhes naturaliza valores antiéticos.

imagrs

Seja a primeira pessoa a comentar

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo