15

fev12

PETA agora faz troça com mulheres agredidas, fazendo apologia a sexo violento

Observação (04/12/2016): A frase inicial desta postagem, de fevereiro de 2012, reflete um ponto de vista que não corresponde mais do que penso hoje sobre a PETA. Saiba qual a minha posição atual sobre essa ONG nesta postagem do Veganagente.

É difícil negar que a PETA tem uma história e já prestou muitos bons serviços à causa dos Direitos Animais, embora se porte de forma bem-estarista de vez em quando. Mas algo que vem chamando negativamente a atenção do mundo à entidade, cada vez mais, é o expediente machista que ela vem usando em iniciativas de “conscientização” – se é que fazer apologia a uma falsa superioridade sexual de veg(etari)anos pode sequer passar perto de ser chamado de uma “conscientização”. É comum que usem o corpo das mulheres como objeto para tentar atrair os onívoros para a causa, por apelos cada vez mais distantes dos Direitos Animais e próximos do sensacionalismo semissupremacista da sexualidade veg(etari)ana.

A verdade é que, depois de tudo isso, a PETA se supera em termos de machismo e iniciativas de muito mau gosto. A novidade é o comercial de 32 segundos em que uma mulher aparece machucada por causa de um sexo “forte” que teve com seu namorado/noivo/marido:

Tradução livre das falas:

Narrador: Esta é Jessica. Ela sofre de “BWVAKTBOOM” – Boyfriend Went Vegan and Knocked the Bottom out of Me (em tradução livre, “Meu namorado se tornou vegano e foi fundo em mim”). Uma condição dolorosa (sic) que ocorre quando namorados se tornam veganos e repentinamente fazem-no (sexo) como se fossem astros pornôs. Para Jessica, é tarde demais.
Namorado: Ah, você voltou… Está se sentindo melhor?
[Jessica joga o pacote de alface com cara de nítida insatisfação e/ou tristeza]
Narrador: Por favor, entre em bwvaktboom.com e aprenda a se tornar vegano com segurança.

A “campanha” em questão é para mostrar que namoradas de homens veganos “sofrem” de um “mal” chamado “BWVAKTBOOM” (Boyfriend Went Vegan and Knocked the Bottom out of Me) – que pode ser traduzido, como dito acima, como “Meu namorado se tornou vegano e foi fundo em mim”. O que, no final das contas, soa como uma satirização nada inteligente ou crítica do estupro, da violência sexual, do forçar o sexo além dos limites da mulher.

A primeira imagem que nos vem à mente ao ver o vídeo é violência doméstica, e o “sexo forte” nos lembra pouco além do estupro, considerando-se até que uma enorme parte dos estupros, se não a maioria, acontecem dentro de casa e iniciados pelos parceiros das vítimas.

Obviamente a mulher é mostrada não apenas como uma pessoa submissa e passiva, mas também como alvo de violência, e numa “campanha” que está longe de denunciar a violência contra as mulheres – pelo contrário, aproveita-se dessa violência para fazer propaganda veg.

A PETA suja de forma inesquecível sua história e reputação ao gravar tal vídeo, e inclusive queima o filme do próprio universo de veg(etari)anos, que passam a ter ligados a si novos estereótipos ligados à violência contra seres humanos. É possível, por exemplo, que algum alfacista passe a vir chamar homens veganos de estupradores, ou dizer, no alto de sua já muito conhecida desonestidade intelectual, que os veg(etari)anos apoiariam uma ONG que faz apologia ao estupro.

Chegamos ao ponto em que os veganos mais engajados passaram a ter que rejeitar a ajuda ou apoio da PETA para qualquer ação em prol da libertação animal. Porque não faz qualquer sentido enfrentar a violência contra inocentes sendo apoiado por uma ONG que “brinca” com atos de violência (física ou simbólica) contra outros seres oprimidos – as mulheres.

imagrs

30 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Felipe Gonçalves

julho 7 2013 Responder

Olá Robson,

Ok. Mas a mensagem está aí para que outros internautas a vejam.

Felipe Gonçalves

julho 7 2013 Responder

Olá Yume…

Interessante, você ter deixado de ser vegetariana por causa da PETA, eu imagino que deve ser extremamente difícil fazer parte de um grupo (veganos) que diz defender os animais, mas apoia o machismo (caso dos veganos que apoiam a PETA, caso esta seja machista), mas observe que nem todos os veganos fazem parte da PETA, e que é perfeitamente possível ser vegano sem fazer parte da PETA ou concordar com todas as suas atitudes; acredito que o melhor a se fazer é darmos o exemplo: sejamos veganos e éticos com os humanos. Essa é a atitude correta a se tomar. Espero que você possa tornar-se vegana, pois os animais não merecem pagar por erros de nós seres humanos.

Emannuel

março 14 2012 Responder

Acho que voces nao entenderam o sentido real.
Nao viram a cara de safada no final do video? Ela gostou!

Mile Cantuária

fevereiro 19 2012 Responder

Depois que eu soube sobre a PETA e o “abate humanitário” (entre aspas porque me recuso totalmente a aceitar que “abate” e “humanitário” possam estar relacionados de qualquer forma), eu fique enojada com a PETA. Bem, como já foi dito acima, os animais não contrataram a PETA para defendê-los e, do mesmo modo, eu, enquanto vegetariana, não reconheço a PETA como minha representante. Então alguém dizer que virou ou deixou de ser veg(etari)ano por causa da PETA ou de qualquer instituição é o mesmo que alguém que se diz ateu por causa da ATEA, da LiHS ou qualquer outra associação ateísta, isso é ser influenciável e sem opinião própria. Eu concordo com o texto, antes do narrador começar a falar, eu também imaginei que se tratasse de violência doméstica. Ah, e só pra constar, eu já faço terapia. ;) Sou mulher e vegetariana e fiquei indiginada com o vídeo, não por realmente achar que aquilo me ofendeu enquanto mulher, mas sim enquanto vegetariana, meus motivos para seguir uma dieta vegetariana sequer estão relacionados com uma alimentação saudável, imagina ter que ver uma ONG que se diz defensora dos animais pregar o veg(etari)anismo em prol de uma melhor perfomance sexual. Enojante e desrespeitoso, no mínimo. E não, eu não sou conservadora e muito menos puritana, só que eu gosto que as coisas sejam feitas e mostradas pelos motivos corretos e não seguindo uma linha de sensacionalismo hipócrita. Veg(etari)anismo não tem nada a ver com sexo, desempenho sexual, etc., tem a ver com respeito ao meio ambiente, aos animais, a si mesm@ (eu respeito o meu corpo o suficiente pra não comer cadáveres), enfim, existem vegetarianos por diversas razões, por questões religiosas, de saúde, ética, amor aos animais, preocupação com o meio ambiente, etc., mas com certeza perfomance sexual não é uma dessas razões. PETA mais uma vez manchando a causa veg(etari)ana.

Mikair

fevereiro 19 2012 Responder

Você pode me achar rude e grosseiro, mas eu não sou minha argumentação. Uma vez que eu cliquei “postar”, as ideias ganharam vida independente de mim ou da minha suposta grosseria. Você não precisa falar da pessoa, só das ideias. Outra alternativa é você insistir em tentar justificar sua falta do que dizer na base do “não converso com gente feia”. Na minha terra chamam isso de “fazer biquinho”. Aquele abraço viu!!

Mikair

fevereiro 19 2012 Responder

Imaturidade sexual: achar que mulheres que gostam de sexo pesado são ou aberrações, ou raridade, ou fruto de patriarcalismo. Há mulheres que gostam de sexo bruto. Não são minoria. Paternalismo (na verdade “condescendência”) é querer impor às mulheres o que é que elas deveriam gostar na cama, normatizando o que os outros fazem ou deixam de fazer no sexo.

Lembrando que objetificação sexual não é sinônimo de machismo e feminismo não é sinônimo de ser anti-sexista, visto que às vezes é só sinônimo de misandria ou superprotecionismo da mulher, o que passa muito, muito longe de empoderamento feminino.

Curiosamente, o autor, que é afeito ao enviesamento típico de quem se entregou ao dogmatismo vegano, se permite criticar apenas o que ele vê como “machista” no vídeo, deixando de lado completamente a premissa básica da campanha, que é totalmente mentirosa. Veganismo não dá super poderes, e com certeza não torna ninguém bom de cama. Parar de comer carne não aumenta o tamanho do seu pênis, não te da uma boa pegada e nem te faz praticar cunnilingus melhor. Também não aumenta sua libido. Pelo contrário, apesar de não haver estudos conclusivos sobre isso, é bem provável que um vegetariano incauto que não se preocupe com absorção de zinco – nutriente abundante em alimentos de origem animal, porém escasso em vegetais – possa vir a apresentar libido diminuída, visto que o zinco desempenha papel importante na manutenção dos níveis de testosterona. Isso pra não falar no eterno debate sobre os fitoestrógenos da soja e da linhaça…

Enfim, é tudo uma grande bosta: o vídeo, o Peta, o enviesamento do texto, e no fundo o veganismo como um todo. É incrível como vegetarianismo propicia o surgimento de uma quantidade fenomenal de discursos furados.

    Robson Fernando de Souza

    fevereiro 19 2012 Responder

    Eu poderia até responder, mas você foi extremamente grosseiro e reacionário ao falar comigo via mensagens, inclusive desprestigiando a mim e ao blog. E argumentar com gente grosseira e raivosa é o mesmo que ensinar peixe a escrever.

    Portanto não espere nenhuma resposta argumentativa minha. E se você tentar revidar esta resposta com mais grosseria, será bloqueado daqui. Sem mais

    Felipe Gonçalves

    julho 7 2013 Responder

    Resposta ao Mikair…

    Você não argumentou, apenas xingou e ridicularizou, por exemplo, “(…) isso tudo é uma grande bosta.”, chamar o Feminismo e o Veganismo de “bosta” demonstra alguma falha nos argumentos do autor do texto que estamos comentando? De forma alguma, palavras de baixo calão, como a que você citou, não é uma atitude nada admirável, é simplesmente baixar o nível, pelo bem do debate: argumente com civilidade, seja educado e, portanto, em hipótese alguma utilize palavras de baixo calão.

      Robson Fernando de Souza

      julho 7 2013 Responder

      Felipe, ele não vai responder porque foi banido daqui. Ele me ofendeu seriamente no começo de 2012, e desde então está vetado de fazer qualquer comentário aqui no blog.

        Felipe Gonçalves

        julho 7 2013 Responder

        Olá Robson,

        Ok. Mas a mensagem está aí para que outros usuário internautas a vejam.

Mikair

fevereiro 19 2012 Responder

Depois vai falar que o diego, acima, não tava certo quando chama de puritanismo barato.

Mikair

fevereiro 18 2012 Responder

Olha, nao sei se voce ta filtrando comentario e excluiu o meu, que nao tinha NADA de ofensivo, mas cabe lembrar que esse tipo de coisa circula e suja imagem do seu blog.

    Robson Fernando de Souza

    fevereiro 18 2012 Responder

    Não foi filtragem, eram apenas palavras “teste” e “droga, é moderado”. Como era apenas teste, eu apaguei. No mais, pode comentar o que quiser, desde que respeite as regras de comentários.

diego

fevereiro 18 2012 Responder

Alguém pode me explicar exatamente o que há de errado com o vídeo? Por acaso todos aqui são cegos e não viram o sorrisinho malicioso da moça no final?!

    Robson Fernando de Souza

    fevereiro 18 2012 Responder

    Minhas impressões sobre o vídeo estão no próprio post.

      diego

      fevereiro 18 2012 Responder

      Caro Robson, eu li o que escreveu no post. Mas, apesar da sua resposta, minha pergunta continua fazendo sentido. O que há de errado no vídeo nunca fica evidente, o que resta é apenas a sua interpretação, que apenas mostra o que há de errado no seu próprio tipo de pensamento.
      Achei que veganos fossem pessoas menos conservadoras e puritanas.

        Robson Fernando de Souza

        fevereiro 18 2012 Responder

        Então feminismo é conservadorismo agora?

          diego

          fevereiro 18 2012

          Se o que você chama de feminismo é uma escola de pensamento que trata as mulheres como vítimas que estão em constante luta com o macho opressor e a sociedade falocêntrica e que por conta disso devem ser estigmatizadas toda vez que não cumprirem esse papel, então, sim, feminismo é extremamente conservador.
          A censura da música “um tapinha não dói” é um exemplo desse exagero.

          Robson Fernando de Souza

          fevereiro 18 2012

          Então convido você a ler sobre feminismo. Sugestão: http://escrevalolaescreva.blogspot.com

diego

fevereiro 18 2012 Responder

Dizer que quem discorda de você deve procurar algo como consulta psicológica é uma ofensa, e por isso foi apagado. Seja mais respeitoso ao defender sua posição.

RFS

    diego

    fevereiro 18 2012 Responder

    Não acho que tenha sido ofensivo. Acho que você é que tem grande preconceito com a terapia psicológica. Eu mesmo e várias pessoas da minha família e amigos já se submeteram a tratamentos psiquiátricos ou psicoterápicos. Duas pessoas na minha família trabalham com isso. Da sua opinião, deduz-se que procurar tratamento seria algo intrinsecamente ruim, e apenas reproduz e perpetua o estigma social que ainda perdura nos dias de hoje sobre o assunto.
    Se recomendo isso, não é com qualquer intenção ofensiva, pelo contrário, espero que a pessoa tenha uma visão de mundo mais aberta e tolerante, reconhecendo as próprias limitações e reavaliando hábitos impostos pela cultura em que estão inseridos.

      diego

      fevereiro 18 2012 Responder

      Ah, sim, eu nunca disse que “quem discorda de mim” deve procurar ajuda. Eu falei isso sobre quem vê “apologia à violência doméstica” neste vídeo, independentemente da minha opinião.

        Robson Fernando de Souza

        fevereiro 18 2012 Responder

        Pois toda pessoa que vê alusões à violência doméstica no vídeo discorda de você.

          diego

          fevereiro 18 2012

          E?
          Como se a opinião da maioria quisesse dizer alguma coisa apenas porque é a opinião da maioria…

yume

fevereiro 16 2012 Responder

Olha,é por isso que tomei raiva de veganos e defensores de animais.É uma p* hipocrisa sairem por aí com pena dos “pobres bichinhos” e achar que estamos no mundo para sermos comida de macho…desisti de me tornar vegana muitas vezes por causa disso.
Mas se aqui os caras seguem indiferente,me parece que nos EUA a coisa vai além do inimaginável!Nas campanhas nacionais eu vejo animais em situações de sofrimento…nas do PETA,é mulher pelada,e agora estupro?!
E um pedido de exclarecimento:os veganos brasileiros são horrendos assim ou fui vítima do PETA?

    Robson Fernando de Souza

    fevereiro 16 2012 Responder

    Yume, a PETA não representa os veganos. Não faz sentido deixar de ser vegano porque a PETA caga com machismo em seus comerciais. Machismo não é um instrumento de militância vegana.

    Mas entendo vc no que se refere a como a PETA vem atrapalhando o movimento vegano em vez de ajudá-lo. Ela faz nós homens veganos parecermos exploradores ninfomaníacos de corpos femininos.

      Antonio

      fevereiro 17 2012 Responder

      Ninguém deixa de ser vegano por causa da PETA. Isso é desculpa de quem tem não tem força de vontade ou disciplina. Os animais nunca contrataram a PETA como sua ONG de defesa.

    Vega

    fevereiro 17 2012 Responder

    Não deixarei de ser vegana por uma simples equívoco de mídia. Minha consciência é maior que isso. Sou defensora de qualquer desvalido, ponto final. Minha conduta parte desse princípio. Pode indignar esse tipo de interpretação, mas quem se deixa atingir ou sugestionar é quem cede fácil à influências, sejam qual for. Temos que saber crivar o que é bom ou não. Isso se chama ter atitude, opinião e senso crítico.

V

fevereiro 15 2012 Responder

Muito mal gosto e falta de tato, inacreditável.

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo