13

mar12

Ódio contra ateus ataca propaganda do Consciencia.blog.br na UFPE

Descobri ontem de noite que um dos banners que pus do Consciencia.blog.br no Centro de Artes de Comunicação, na UFPE, foi danificado por algum vândalo fanático religioso. Detalhe que a única parte danificada foi a área do papel onde há o logotipo ateísta e a expressão “Combate ao preconceito contra ateus”:

Ódio contra ateus: propaganda impressa do Consciencia.blog.br foi danificada em mural do CAC/UFPE. Clique na imagem para vê-la em tamanho completo

O símbolo do ateísmo e a expressão "Combate ao preconceito contra ateus" foram as únicas partes danificadas no banner, demonstrando que o vandalismo foi motivado por ateofobia.

O que lamento nisso é que haja fanáticos religiosos, que odeiam ateus, estudando, trabalhando e/ou ensinando na UFPE, um espaço que, como produtor de conhecimento, deveria ser o reino da racionalidade e do respeito às diferenças. Porém, houve um lado “bom” nisso: a propaganda relativa ao preconceito contra ateus ficou ainda mais evidente e realística – o fanático, de tão irracional que é, não pensou nisso. E mostra para que propósito o Consciencia.blog.br vem advogar contra esse tipo de intolerância.

Eu sinceramente gostaria que esse vandalismo começasse a despertar na UFPE uma discussão sobre intolerância contra ateus, a famigerada ateofobia. Porém, descreio que isso vá levantar tal debate. Aquela universidade é pouco propensa a debates – lembro que nada lá houve sobre o desmatamento de Suape, um mal que chama(va) ainda mais a atenção pública.

imagrs

15 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Daniel Loureiro

março 28 2013 Responder

Branca, lembre-se que o filme Der Welle é uma obra de ficção e que quando tratamos de comportamento social qualquer relação entre causa e efeito é mera especulação, ainda mais em uma obra ficcional. Quanto ao símbolo, qual o mal nisto? Qual o mal entre religiosos também terem os seus, de pessoas fazerem tatuagens, seguirem ideologias das quais façam parte ou mesmo seguirem bandas, livros ou filmes os quais expressem sua personalidade?

Quando você prevê um futuro fanático do ateísmo, posso dizer que sociopatas sempre existirão, independente do meio que estejam inseridos, e claro que irão optar por liderar os grupos que tiverem mais poder na sociedade. Sim, se o ateísmo crescer e as pessoas não forem educadas, isto ocorrerá com o ateísmo da mesma forma como ocorre com o cristianismo. Mas se é para combater este cenário, então que se combata qualquer grupo social com poder, inclusive grupos cristãos.

Finalmente, sou ateu e pessoalmente não sou contrário as pessoas seguirem religiões e irem em templos, afinal como humanos temos a necessidade em estarmos com nossos iguais. Da mesma forma não sou contrário as pessoas seguirem a “religião” ateísta, com símbolos e reuniões – isto é saudável assim como o é em qualquer grupo. Esta ideia de que é patético, hilário, etc. ver o nascimento de uma “religião” ateísta é, IMO, mais uma “pegadinha” lógica-sintática do que um argumento concreto, a menos que você seja contrário a qualquer grupo social poderoso, inclusive os que você possa seguir.

Branca

março 31 2012 Responder

Espera, os ateus têm um símbolo? Ai, não… é o início do fim do seu livre-pensamento sem uma deidade.

Mas até que seria engraçado que daqui a uns 100 anos houvesse toda uma seita dos Ateus, guiados por um símbolo e a primeira instituição não-mística e sem-fé que move eventos por todo o mundo, venerando a Richard Dawkins (chutei um ateu aí, poderia ser qualquer outro mais admirado ou adequado) e entoando hinos de repúdio ao espiritual…

Seria ENGRAÇADÍSSIMO, na verdade… XD

    Robson Fernando de Souza

    março 31 2012 Responder

    Branca, pelo que eu vejo, o símbolo é uma forma até de agregar quem compartilha de uma ideologia ou (des)crença. Daí o ateísmo, mesmo não sendo uma religião, ganha um símbolo (na verdade há vários símbolos “concorrentes” pro ateísmo) pra que as pessoas se identifiquem melhor e tenham alguma representatividade perante a sociedade – em outras palavras, o símbolo ajuda os ateus a serem um grupo, ao invés de um não grupo.

    E uma igreja ateísta não é algo inesperado. Já estão construindo templos pra contemplação do sistema filosófico que gira em torno do ateísmo moderno (o que eu chamei em de “ateísmo ideológico”). E já houve formas religioides de ateísmo, como o positivismo e o Culto à Razão (religião ateísta que durou pouco tempo depois da Revolução Francesa). Acaba sendo uma tendência social quase inexorável a formação de análogos à religião (ou mesmo religiões) pra agregar pessoas, fazê-las compartilhar de suas ideias. Só que uma possível “religião secular” ateísta não cultuaria entidades ou pessoas – talvez cultuasse o próprio ser humano, como no humanismo não secular.

      Branca

      abril 11 2012 Responder

      Um símbolo sim serve para isso, até que o símbolo se torna algo mais. Já viu “A Onda” (Der Welle), né?

      O caso é que, uma vez que os ateus se juntem sob um símbolo, uma igreja, uma comunidade, vão começar as peculiaridades. Dessas, regras. Dessas, tradições e dogmas. E ao adorar o ser humano, teríamos, em vez de uma queda à terra, o contrário: uma divinização da figura humana, coisa que já segue seu rumo desde o Iluminismo. Seria hilariante, dentro de décadas, ver o ser humano adorando ao ser humano, sendo um ateísta não adora a nada.

      O que me parece é que, fazendo templos, fechando grupos e criando símbolos vocês estão fazendo justamente o que as igrejas e movimentos políticos – todos ideologias, com todos seus contras – fizeram: excluindo quem vem de fora e inflando seu ego por dentro, chegando ao absurdo de discriminar gente religiosa. Acha mesmo que algum dos meus amigos menos chegados sabe que sou católica? Quando contei pro meu MELHOR AMIGO que havia me convertido, ele me perguntou quem havia feito lavagem cerebral em mim. E é o que os ateístas pensam: “Pobres diabos, acreditando em um Deus, que coisa mais século XIX. Eles ainda não encontraram a Luz da Razão.”

      Ou seja: não-crentes pregando a não-crença em suas músicas não-crentes
      e cultos a um não-deus e organizando passeatas de orgulho não-teísta, além das de repúdio teísta, e seguindo as ordens de seu sumo-não-sacerdote. Usar “crente” como xingamento já é mais comum que usar “ateu”.

      No final, vai ser a mesma história de sempre, como foi com o comunismo e como próprio catolicismo. Me parece ruim que vocÊs não vejam… e pior se vocês sim vêem.

        Robson Fernando de Souza

        abril 11 2012 Responder

        Branca, isso é meio improvável de acontecer no meio ateísta como um tudo. Fatalmente vão surgir sim os projetos de “religião ateísta” – já há proposta de se fazer um templo ateu em Londres e houve no passado o “humanismo religioso” e o “culto à Razão”, religiões ateístas. E o que não falta no mural do meu Face são pregações ateístas contra as religiões teístas. Mas não acho que o símbolo sozinho seja suficiente pra causar ou ter causado isso tudo.

          Branca

          abril 12 2012

          Eu quase consigo ver o filme (Der Welle) quando você diz que é difícil que no meio ateísta aconteça isso. Enquanto haja gente, há possibilidades infinitas. Posso garantir que haverão facções do “movimento” (não vou chamar assim, porque prefiro preservar a pureza da coisa), brigas internas e extremismos. Imagino como devem ter sido os primeiros cristãos, os primeiros budistas…

          E não, Robson, o símbolo sozinho não vai causar nada. É só um desenho. Mas é um começo.

      Branca

      abril 11 2012 Responder

      Hm, pensando melhor, troca XIX por X. Isso porque as pessoas ainda eram ultra carolas no XIX, mas o efeito fica melhor se situar na Idade Média XD

Wesley

março 21 2012 Responder

[Trecho apagado. Não é permitido abordar assuntos estritamente pessoais e passados de minha pessoa por aqui. RFS]

Você comentou “o fanático, de tão irracional que é, não pensou nisso” você esta julgando uma pessoa e sua capacidade de ser racional ou sua ideologia?
O Cristianismo tem um bom sentido(se você o conhece) que foi desvirtuado por Homens, A RELIGIÃO(conceito) não tem culpa disso, tanto na ciência, quanto na religião, nos bancos e na filosofia, quem determina o rumo das coisas são os homens, e isso é um pensamento ateu correto? Pois bem, se DEUS não existe, só existe o homen e sua infinita capacidade, correto? Então o mal e o bem da humanidade é o homen e não DEUS, correto? Então porque não combate o mal no homen? Porque combate algo que ele acredita ser bom? Porque o bom dele é mal pra você? Se no conceito ateu Deus não existe, não entendo porque querem tira-lo dos cristãos, por que não trabalhar o carater, a personalidade e a educação sem citar DEUS?

…Só pra lembrar, Jesus Cristo, existindo ou não, tem uma
filosofia de amor para com qualquer um, animais, homens e mulheres, ateus ou não.

    Robson Fernando de Souza

    março 21 2012 Responder

    Onde foi que chamei a religião do fanático em questão de algo irracional?

    E aliás, onde foi que sequer falei de cristianismo nesse post?

Julio Cesar Lisboa

março 21 2012 Responder

Isso foi um pedido pra ser bloqueado? Sendo ou não, você infringiu mais regras (por ofensa e grosseria). Portanto, bloqueado.
Sem mais,
RFS

Julio Lisboa

março 21 2012 Responder

Desculpe mas assuntos estritamente pessoais, de uma década atrás, não são permitidos neste blog, vide regras de comentários. Por isso seu comentário foi apagado.

RFS

Eu

março 16 2012 Responder

Comentário raivoso bloqueado e comentarista banido. Vá xingar em outra freguesia. RFS

Raphael jerônimo

março 15 2012 Responder

Desculpe mas, mesmo vc sendo amigo próximo, não escapa de ter que respeitar as regras de comentários daqui, que dizem que assuntos estritamente pessoais e passados não são permitidos, ainda mais sendo coisas de 10 anos atrás. Por isso, comentário apagado. RFS

Everton

março 14 2012 Responder

Nossa, que revolta do cara hein, quase destruiu o muro de tanta raiva contra os ateus :\

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo