23

maio12

Desmentindo imagens antirreligiosas preconceituosas: ateísmo preconceituoso para iniciantes

Uma amiga leitora me passou o link do vídeo abaixo, que é a fonte de duas das imagens antirreligiosas preconceituosas refutadas pelo Consciencia.blog.br (essa e essa):

É possível perceber que todos os quadros são bastante reducionistas e caem na falácia de inversão do acidente, uma vez que transformam os vícios e defeitos das variantes fundamentalistas do cristianismo em características de todas as religiões, pondo no mesmo saco do fundamentalismo islamo-cristão crenças politeístas, animistas, panteístas, monoteístas não abraâmicas, não teístas (como o budismo e o taoísmo) etc.

Tal vídeo comete exatamente o mesmo erro dos fundamentalistas cristãos: acha que existem apenas o cristianismo e o ateísmo, ignorando a existência de dezenas ou centenas de religiões vivas ao redor do planeta e reduzindo diversas problemáticas à (falsa) dicotomia cristianismo X ateísmo.

E, claro, vende o ateísmo como “melhor” ou “superior” à “religião” em tudo, nem que para isso tenha sido necessário tomar de assalto características intrínsecas à Razão, à Ciência e ao humanismo secular que nunca foram necessariamente próprias da propriedade individual de não acreditar em Deus(es).

Abaixo, comentários sobre cada quadro:

1. O inferno não é uma característica de todas as religiões, mas apenas de algumas. Em muitas delas o conceito de inferno é até alienígena. É perfeitamente possível dizer que várias crenças religiosas concordam com o ateísmo sobre o inferno não existir.

2. Já comentado neste post.

3. Há religiões que não exigem que se acredite em algo simplesmente através da fé. Diversos aspectos da doutrina espírita não exigem necessariamente fé para serem acreditados. Isso sem falar nas religiões-filosofias de caminho – muitos de seus preceitos não são questão de fé. Já o ateísmo enquanto conceito não fala nada sobre sempre investigar – a necessidade da investigação é intrínseca ao racionalismo e à Ciência, não à descrença em deuses tomada a estrito senso.

4. Apenas algumas religiões possuem livros sagrados propriamente ditos. Diversas outras, aliás, encorajam que a pessoa não viva como uma mera seguidora de cleros e livros sagrados. Quanto ao ateísmo supostamente dizer “Não seja um seguidor”, isso não é algo inerente ao ateísmo. Ateus podem ser urgidos a seguir as leis – mesmo quando são injustas -, o Estado, as ideologias dominantes e outras formas de aceitação de dominância independentes de religiões organizadas.

5. “Mandamentos de Deus” são uma concepção tipicamente abraâmica. Obviamente não condizem com o universo inteiro de religiões existentes. Sobre seguir a própria consciência, essa é uma característica muito mais humanista e racionalista do que necessariamente ateísta – só faz sentido pensar que o ateísmo dá liberdade de consciência ao indivíduo quando ele vem casado com o humanismo secular e o espírito racionalista.

6. A generalização indevida deixa a entender que o mandamento de “espalhar a palavra de Deus” seria intrínseco ao conceito de religião, e não a um preceito exclusivo das religiões proselitistas. Inúmeras religiões, aliás, evitam o proselitismo. E “espalhar conhecimento” é algo inerente à Ciência e à Razão, não necessariamente ao ateísmo in natura – enquanto descrença em deuses.

7. Diversas religiões, com destaque às pagãs e neopagãs, costumam evitar a doutrinação infantil. Muitos religiosos permitem que seus filhos encontrem sua religiosidade por conta própria quando crescerem. E novamente o humanismo é confundido com o ateísmo propriamente dito.

8. Apenas uma quantidade limitada de denominações de religiões abraâmicas são homofóbicas. Inúmeras crenças religiosas não falam nada contra a homossexualidade. E mais uma característica humanista-secular é indevidamente contrabandeada para o conceito de ateísmo. Além de se ignorar que existem ateus homofóbicos por aí, motivados a esse ódio muito mais por machismo do que por remanescências de cosmovisão religiosa fundamentalista.

9 e 10. Nem todas as religiões falam de deus(es) salvador(es) e milagreiro(s). Diversas crenças pagãs, por exemplo, observam os Deuses como personalidades antropomórficas que, a depender de seu jeito de agir, podem ou não salvar a vida de uma pessoa. Sem falar que muitos religiosos reconhecem que médicos, bombeiros, policiais etc. e tratamentos medicinais são mais notáveis e reconhecíveis em salvar alguém do que a(s) divindades(s).

11. Aqui o reducionismo é ainda mais absurdo, uma vez que generaliza ao conceito-base de religião – e, por tabela, a todas as crenças religiosas existentes – uma característica de uma variedade limitada de denominações cristãs – o dízimo.

12. Já comentado neste post.

13. Aqui o reducionismo ateo-cristocêntrico extrapola a todas as religiões um princípio (moralmente questionável, deixe-se claro) pertencente apenas a algumas vertentes cristãs – notadamente o catolicismo e algumas frentes protestantes. E coloca mais uma coisa que não tem a ver direta e necessariamente com o ateísmo, mas sim com o humanismo.

14. Aqui parece que não existem religiões que valorizam a liberdade corporal, como o satanismo e diversas crenças pagãs e neopagãs que exaltam a liberdade sexual e o respeito ao próprio corpo. Fica aparente nessa imagem que a fobia da “carne” seria algo inerente ao conceito de religião. E contrabandeia para o ateísmo uma preocupação que nunca foi inerente à descrença em deuses, mas sim a questões socioculturais que o secularismo vem ajudando a desmitificar.

15. Há crenças que concordam, pelo menos parcialmente, que o ser humano veio das estrelas. As crenças sincréticas que acreditam na veracidade do Talmud Jmmanuel são um exemplo. A própria narração antropogônica do ser humano como tendo surgido do “pó” pode ser interpretada ou metaforizada como se referindo ao pó de estrelas.

Como venho falando desde o mês passado, esse tipo de pregação ateísta em nada ajuda os ateus a se livrarem do preconceito e discriminação sofridos. Pelo contrário, só fará os religiosos criarem um novo preconceito contra nós: o de que somos credofóbicos e arrogantes e mentimos para tentar destruir as religiões. E tornará o ateísmo ainda mais antipatizado pela maioria dos teístas.

O neoateísmo ainda precisará amadurecer muito para se tornar uma frente realmente coerente de oposição aos abusos e vícios das religiões organizadas dominantes.

imagrs

6 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Gabriel

julho 27 2012 Responder

Bem, desculpa a demora pra responder, tentei gravar um vídeo(acho que fica mais fácil), mas não deu certo.
Bom, dsculpa meu primeiro post, tava meio ácido no dia pq já tava puto com umas coisas…
Mas agr, eu entendi sua premissa.
Bem do meu ponto de ver o vídeo, estou certo. Porém percebo agr o seu ponto de vista.
Segundo ele vc está certo, só com algumas equivocações(coisa que eu vejo que tbm fiz).
O vídeo abriu um espaço pra essa ambiguidade de interpretação.
Bom, tentanto explicar minha intepretação do vídeo: O vídeo fala de todas as religiões. Então quando ele coloca (AteísmoxReligião) ele quer dizer que sem religião, vc não teria nada daquilo. Fui claro no que eu disse ou ficou confuso?

    Robson Fernando de Souza

    julho 27 2012 Responder

    Agora sim você acertou. O vídeo de fato generaliza a todas as religiões as características negativas do cristianismo.

Gabriel

julho 24 2012 Responder

É que é tanta coisa equivocada (ou desonesta, mas acho não) que me deixa puto e eu nem sei como começar…mas vou tentar não me perder.

Primeiro ponto: O vídeo fala do cristianismo, apesar de estar escrito religião. (Deve ser mais ao fato do cristianismo ser a maior religião que existe). Esse é o único ponto em que você deveria criticar falhas no vídeo e outro que vou comentar mais abaixo. Então não há sentido você dizer”ah, mas em uma religião não tem isso”. Mas lembrando que mts da coisas aí estão presentes em muitas das religiões teítas. Sendo assim, o vídeo retrata o mal das religiões, e mostra um contraponto a elas, ou seja, ñão significa que todas as religiões são dessa maneira mas sim que sem religião você não verá nada daquilo. Não sei se fui mto claro.

Segundo ponto: A grande maioria dos ateus, é ateuy por que acredita em ser racional, acredita na ciência.
Terceiro ponto:”Vc escreveu “É possível perceber que todos os quadros são bastante reducionistas e caem na falácia de inversão do acidente, uma vez que transformam os vícios e defeitos das variantes ” Vc usa a mesma falácia que está acusando o vídeo.

Quarto ponto: Você parte da premissa que os ateus achem todos os religiosos assim. Não, o vídeo fala do ideal da igreja católica.

1)Questão do inferno: Muitas religiões pregam isso de inferno, ou algo do tipo(sim outras não), mas a intenção do vídeo é mostrar a liberdade de não ter que temer algo do tipo.

2) Bem, fazendo referência clara ao cristianismo. Tá certo que fala “religião” no vídeo/imagem…mas ele está fazendo crítica ao cristianismo. “Você nasceu bonitinho”, é só uma forma de dizer que não achamos que você é um “monstro”.

3)Me aponte uma religião que não tenha haver com fé. E o ateísmo tem sim um carater cético.

4)Muitas religiões FALAM SIM para você seguir um livro. Já essa liberdade do ateísmo, é liberdade da forma de pensar.

5)Como dito, há religiões que lhe impõe esses mandamentos. Você falou “Sobre seguir a própria consciência, essa é uma característica muito mais humanista e racionalista do que necessariamente ateísta”, mas no vídeo nunca foi mencionado nada sobre você seguir sua consciência ser uma característica exclusiva do ateísmo. @

6) Foi uma crítica ao comportamento de pregação. Quando se refere ao ateísmo espalhar conhecimento, de fato não é uma coisa inerente ao ateísmo, porém, como eu disse, muitos ateu são ateus por causa da ciência. Assim sendo, eles prezam o valor científico. @

7)A grande maioria dos pais obrigam seus filhos a fazerem catequese ou acabam doutrinando seus filhos. Isso é fato. Outra coisa que é fato, é que a religião induz os pais a fazerem isso.

8)Cristianismo= homofóbico, fato.
“Além de se ignorar que existem ateus homofóbicos por aí, motivados a esse ódio muito mais por machismo do que por remanescências de cosmovisão religiosa fundamentalista.”
Sim, existem…no vídeo realmente, é possivel que se tenha essa interpretação. Esse é um ponto que concordo com você.

9) 10) e 11) Sim, bla bla algumas religiões não pedem seu dinheiro, bla bla bla, nem acreditam em cura divina. Mas como dito, é uma crítica ás que “pedem”, ou as que acreditam nisso. ” Sem falar que muitos religiosos reconhecem que médicos, bombeiros, policiais etc. e tratamentos medicinais são mais notáveis e reconhecíveis em salvar alguém do que a(s) divindades(s).” Sim, mas muitos, muitos mesmos, não pensam assim. Acham que só deus salva e tals, e às vezes acabam acontecendo mortes. Além de mts pessoas contribuirem pro Edir Macedo anda de jatinho.

12)
a)Já falei, é uma crítica ao comportamento de religiões assim
b)Se idolatram a mulher, é outro problema, há tbm uma desigualdade.
c)A imagem mostra uma mulher mostrando o dedo, como se mandasse as idéias de submissão TNC. Nunca falou que os ateus não podem ser machistas, mas sim que essa é a ideia de grande parte dos ateus contra essa idéia de algumas religiões.

13) Como dito muitas vezes antes, é uma crítica a um comportamente que pode ser atribuido a religião. A imagem diz os que os ateus acham a respeito da camisinha, não que somente os ateus acham @

14) Já falei, é uma critica a religiões que pensam assim. A frase seu corpo é belo, serve para mostrar qur o pensamente difere muito do religioso.

15) Sim, mas a grande maioria atribui uma força sobrenatural para a criação do homem.

Onde tem @ é porque ao meu ver, me parece que você usou a falácia do espantalho.

    Robson Fernando de Souza

    julho 24 2012 Responder

    1º – É por falar especificamente de cristianismo mas generalizar a todas as religiões que o vídeo falha.
    2º – ok
    3º – Não entendi por quê.
    4º – Então por que o vídeo fala “Religião” em vez de “Catolicismo”?

    1) Mas faz isso generalizando o conceito de inferno a todas as religiões.
    2) Deveriam então ter posto “Cristianismo” no lugar de “Religião”.
    3) Religiões como o taoísmo.
    4) Muitas, não todas.
    5) Há religiões que impõem mandamentos, mas não são todas. E o vídeo menciona isso ser exclusivo do ateísmo quando dicotomiza “religiões” e “ateísmo” como se não existissem ateus com características religiosas e vice-versa.
    6) Não entendi por que nessa parte haveria uma falácia do espantalho.
    7) Qual religião? Todas?
    8) ok
    9-10-11) Muitos não pensam assim. Mas não são todos os religiosos (muitos neopagãos ou budistas não pensam assim).
    12) a) Se critica apenas algumas religiões, não deveria falar de todas.
    b) Ou não, quando essa idolatria à divindade mulher não implica submissão masculina ao gênero feminino.
    c) Aí você fala certo: contra essa ideia de algumas religiões. Não de todas.
    13) À religião como conceito geral ou ao cristianismo em si?
    14) Pensamento religioso = de todas as religiões?
    15) E vir das estrelas pode ou não conotar algo sobrenatural.

Gabriel

julho 24 2012 Responder

Cara, antes de falar mal desse vídeo, pensa duas vezes sobre o que vai dizer e não perde a chance de ficar calado vai. Você está cheio de sofismas para contrapor verdades que o vídeo disse. Sinceramente.

    Robson Fernando de Souza

    julho 24 2012 Responder

    E ad lapidem é a melhor forma que você tem pra apontar falácias na minha crítica?

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo