25

maio12

Dilma de novo não ouve população, ignora #VetaDilma e só veta 12 artigos do Novo Código Florestal

Como eu imaginava – e esperava, visto que não espero mais nada de realmente bom dela -, Dilma não vetou todo o Novo Código Florestal. Apenas doze artigos, dentre 84, foram vetados. Outros 32 ou 35 (a mídia varia entre esses dois números) artigos foram apenas modificados.

Diz-se que os artigos vetados ou modificados foram aqueles que aumentariam a permissibilidade legal ao desmatamento e anistiariam desmatamentos ilegais. Do jeito que vi a mídia falar, parece ter sido algo bom. Mas a verdade é que a população, em sua grande movimentação que já durava pelo menos dois anos, desde os abaixo-assinados para o Congresso até o #VetaDilma, queria que todo o NCF fosse vetado, sem qualquer sanção ou modificação paliativa.

E outra questão é que, apesar do “otimismo” sutil da imprensa, não há a certeza de que o veto parcial realmente foi algo que satisfaça minimamente a população, visto que até o momento o NCF, com os vetos, modificações e sanções, não foi divulgado ainda a público (se você leitor/a encontrar o NCF com vetos e modificações disponível para consulta, por favor, me avise via comentários e divulgue).

No mais, se considerarmos que o NCF é em sua essência não uma modernização, atualização e enrijecimento, mas sim uma flexibilização e afrouxamento da legislação ambiental, e dele nada se espera de realmente bom, o veto parcial foi mais uma amostra de que Dilma não está nem aí para os clamores da população. Responde com monossílabas aos apelos contrários a Belo Monte. Deixa a entender que sustentabilidade é uma “fantasia”. Isso sem falar nos tantos retrocessos em relação aos Direitos Humanos e na sua franca guinada à direita capitalista que mescla desenvolvimentismo com neoliberalismo.

Portanto, era de se esperar de minha parte que a presidente, assumidora da herança do projeto de “desenvolvimento” da ditadura militar, não ouvisse aos apelos da população e vetasse apenas alguns artigos.

E encontrei agora há pouco uma fala interessante do perfil Brasil Pelas Florestas:

Com vetos parciais, Dilma lavou as mãos. Frustrou a expectativa popular, sequer apresentou os textos e a MP  e nos deixou novamente nas mãos dos políticos cujos posicionamentos sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável ela e todos nós já conhecemos, não nos representam. Mandou a decisão para depois da Rio+20 e para depois das eleições. Como o Brasil e como o governo Dilma chega à Rio+20? A resposta ao resto do mundo é função de todo brasileiro.

Falou o suficiente, praticamente.

Esse episódio nos mostra que a chamada “democracia liberal” não é uma democracia de verdade. Porque a voz do povo não é realmente ouvida pelos eleitos. E sequer os eleitos representam os interesses da população – em muitos casos, os candidatos, por vias diretas ou indiretas, manipulam os eleitores de modo a acharem que os interesses privados dos primeiros condizem com o interesse público dos últimos. Tanto que, mesmo com interesses frontalmente opostos aos populares, a bancada ruralista foi renovada sem dificuldades.

O meio ambiente brasileiro só será realmente protegido com uma substituição total do modelo político-democrático atual por um modelo de democracia bem mais abrangente e popular e menos alienante de poderes (ou não alienante).

imagrs

3 comentário(s). Venha deixar o seu também.

cezar

junho 7 2012 Responder

Esse vídeo é para quem tem a mente aberta: um professor climatologista da USP fala sobre a farsa do aquecimento global e de como somos manipulados.
http://www.youtube.com/watch?v=oJTNJBZxX6E

Elos de Cidadania

junho 5 2012 Responder

Difundir a educação ambiental e auxiliar na elaboração da Agenda 21 Escolar, esse é o objetivo do Elos de Cidadania, programa que visa despertar discussões sobre o desenvolvimento sustentável e o exercício da cidadania. No curso, alunos e professores de escolas da rede pública têm a oportunidade de analisar os desafios e potencialidades do espaço escolar, planejando e executando intervenções de curto, médio e longo prazo.

O Elos de Cidadania é uma realização da Superintendência de Educação Ambiental da Secretaria de Estado do Ambiente (Seam/Sea), em parceria com a Uerj.

Mais informações, acesse a nossa página no facebook:
http://www.facebook.com/elosdecidadania

[Comentário-propaganda aprovado pelo blog, uma vez que é pertinente a um tema secundário do Consciencia.blog.br (meio ambiente). Att, RFS]

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo