05

maio12

Notícia sobre crianças chorando depois de visita a matadouro é falsa

O blog parceiro Veganolo mostrou em primeira mão, e o Consciencia.blog.br reitera o aviso, que a notícia em que crianças teriam sido levadas a um matadouro por aula-passeio da escola e chorado por ver as cenas cruéis dentro do estabelecimento é falsa.

Foto que ilustra a notícia fake das crianças que teriam chorado depois de terem visitado um matadouro. A que contexto real ela se aplica, é um mistério.

Ela foi retirada da Newsweak (nome que parodia a Newsweek), um dos sites de notícias falsas de cunho humorístico que se multiplicaram pelo mundo (equivalentes no Brasil são o Sensacionalista, o The Piauí Herald, o Diário Pernambucano e tantos outros). E foi redigida e publicada em 30 de novembro de 2010, não tendo sido uma novidade – nem mesmo tendo sido real.

Fica o aviso: ao entrarem num site que parece ser jornalístico e encontrarem uma notícia(?) que parece interessante à causa que defendem, verifiquem se as outras notícias do site são humoristicamente falsas ou são reais e sérias. E fiquemos sempre com pé atrás quando virmos notícias sem link sendo propagadas no Facebook – o boato do falso choro do Cacique Raoni foi um grande exemplo, com o agravante de que não tinha sido publicado originalmente em nenhum site jornalístico ou blog militante.

imagrs

5 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Carol

fevereiro 17 2013 Responder

Tem pessoas que nao tem o que fazer:Dnao da para acreditar em tudo que falam.

Luciana de Sousa Lima

maio 5 2012 Responder

Vai ver que a mensagem foi postada em um 1º de abril, tem gente que se diverte com essas coisas!

Luciana de Sousa Lima

maio 5 2012 Responder

Vai ver foi publicado em um 1º de abril! Tem gente que se diverte com isso!

Evandro Oliveira

maio 5 2012 Responder

Ótimo texto, cara! Precisamos de mais ceticismo e menos empolgação, assim teremos mais resultados.

    Robson Fernando de Souza

    maio 5 2012 Responder

    Valeu ae Evandro =)

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo