23

maio12

“Poderes (…) contaminados por um numero considerável de pessoas (…) sem Deus no coração”: artigo segue a “filosofia” de Datena

Outro artigo difama a “falta de Deus no coração” – e, por tabela, mesmo talvez sem intenção, os ateus e o ateísmo. Trata-se do artigo Inspirado em negócios éticos, de autoria de Ines Martins. A autora parece ter se inspirado em José Luiz Datena ao falar mal de pessoas “sem Deus no coração”.

O “datenismo” aparece nesse trecho:

A falta de conduta ética já afundou muitas empresas gigantes no mundo. ”… No Brasil, o cidadão está à espera que a conduta ética seja levada aos poderes constituídos, como uma lei a ser rigorosamente cumprida já que todos eles se encontram contaminados por um numero considerável de pessoas sem ética, sem Deus no coração, vaidosos e sem um mínimo de vergonha por enriquecer a si, a sua família e amigos mais chegados por conta da miséria, da falta de saúde, de educação e de segurança dos milhões de cidadãos (?) escravos desse sistema injusto, que não pune, que aceita as mentiras para subornar os eleitores e que encontra na própria lei as justificativas para mostrar que na realidade tudo é legal embora imoral.

Não sei se a autora quis se referir a ateus – me parece que não -, mas está claro hoje em dia que não dá mais para falar de “falta de Deus no coração” sem ofender os ateus, que por excelência não possuem divindade nenhuma no “coração” e nem precisam disso para serem pessoas éticas, retas e bondosas. E, querendo ela ou não atacar os ateus, fica evidente no artigo que ela associa retidão ético-moral à religião, à crença em uma divindade pessoal, o que excluiria os ateus da possibilidade de serem pessoas de bem de acordo com a visão dela.

Protestos devem ser enviados aos comentários do artigo, na mesma página.

Atualização (24/05/12, 13:48): Ines Martins pediu desculpas pessoalmente aos ateus, por via dos comentários da página:

Peço desculpas aos ateus que se sentiram ofendidos. Em momento nenhum houve a intenção da minha parte em ofende-los, pois tambem reconheço que de fato tem muitos ateus que são melhores, muito melhores do que aqueles que praticam babaries em nome de Deus.Fui enfeliz em não me lembrar disso quando escrevi o texto. Na realidade eu quiz expressar o sentimento que acredito ser da maioria, sobre o sistema injusto que não pune e que deixa a revelia os cidadãos sem os direitos mais basicos garantidos, como educação de qualidade, saude, segurança, acesso a água potável ao saneamento basico, etc.Na maturidade da minha vida aprendi a respeitar todas as crenças inclusive os ateus, desde que respeitem o ser humano e a vida em si. Portanto, mais uma vez, me desculpem pela falha, pois sou humana e obrigada por lerem meu artigo.

Foi uma vitória dos ateus esse pedido de desculpas. Até porque é raro alguém que tenha falado esse tipo de besteira pedir desculpas a nós. Espero sinceramente que Ines não escreva mais como se ateus não existissem, e não associe mais ética e caráter à presença da religião ou da crença teísta.

imagrs

2 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Bárbara

maio 25 2012 Responder

Parabéns Robson!

Por conta de seu artigo, mais uma pessoa parou para pensar no quão era incoerente. Este deve ser um sentimento muito bom :)

    Robson Fernando de Souza

    maio 25 2012 Responder

    hehehehe Valeu Barbarinha =)

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo