12

jun12

Ministra “do meio ambiente” chama de “miopia ambiental” preocupação de ambientalistas com consumismo

Pessoa-emblema de um governo que considera o meio ambiente um encosto a ser derrubado, Izabella Teixeira, a ministra “de meio ambiente” que não gosta de pessoas “biodesagradáveis”, defendeu a política pró-consumista e pró-carro do governo Dilma, atualmente baseada na redução do IPI dos carros. E ainda chamou de “miopia ambiental” a oposição a tal política, conforme interpretou o Estadão ao cobrir o seminário Brasil Sustentável – O Caminho para Todos.

Ela se opõe à ecologia profunda usando a “ecologia rasa”, política ambiental conservadora (ou mesmo regressista) do governo, ao falar: “Temos de debater como gente grande. Está na hora de debatermos as unidades de conservação, a regularização fundiária, o acesso à informação com conhecimento técnico e científico. Vamos acabar com o achismo ambiental”. É como se a grande solução para a sustentabilidade fosse o conservacionismo, a manutenção de unidades de conservação – ainda mais numa época em que se pretende diminuir essas unidades e nenhuma nova foi criada.

O Estadão continua:

Sobre as medidas para estimular que a população consuma, a ministra afirmou, em entrevista, que “medidas de curto prazo não podem ser confundidas com a discussão de médio e longo prazo da Rio+20, em que será feito um debate para os próximos 20 anos sobre o futuro do planeta sem falar em crise, em guerra”.

Izabella justificou: “A questão do IPI é para solução de crise de curtíssimo prazo, temos empregos, a indústria que está em jogo”. Para a ministra, essas medidas emergenciais não impedirão um esforço dos países para “pactuar um novo padrão de consumo, já que é insustentável repetir os modelos atuais”.

Nada mais adequado para um governo cujo modelo de “desenvolvimento” envolve diretamente a destruição de ecossistemas e povos indígenas e o estímulo ao consumo imoderado e irresponsável. Que parece tentar pensar soluções com a mesma mentalidade criadora de problemas. Que, em vez de tentar solucionar questões ambientais, “pensa” que o ambiental é o grande problema para o “desenvolvimento” derrubar.

Izabella Teixeira é a ministra adequada para Dilma. Afinal, governo regressista requer ministra regressista. E defensores reacionários ferozes.

imagrs

Seja a primeira pessoa a comentar

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo