09

jun12

[OFF] Danielle Bandeira: “Gord@s, se escondam!” (artigo criticando gordofobia)

Atualizado em 02/04/2013

Minha namorada Danielle Bandeira (curiosamente ainda não namorávamos em junho de 2012, quando eu trouxe para cá o texto; é como se este post fosse uma premonição), autora do blog Nerdônios, escreveu em janeiro de 2012 um post muito interessante sobre a gordofobia e o “instinto” de muitos de rir de quem não corresponde aos seus padrões de estética. Esse post acabou tocando a mim mesmo – confesso que o primeiro instinto que surgiu dentro de mim foi o de querer rir da moça do vídeo, embora eu tenha conseguido controlar tal impulso ao começar a ler o artigo.

Vale a pena ler.

 

Gord@s, se escondam! Não quero lembrar que vocês existem
por Danielle Bandeira

Depois de praticamente um ano sem postar nada, escrevendo rascunhos que nunca se tornam posts, é bom sentir as ideias fluindo novamente e querendo escapar da solidão da minha cabeça. =]
Bem vind@s velh@s e nov@s leitorxs.

Bom, o post de estreia deste ano é inspirado no vídeo abaixo, que teve mais de 14 milhões de visualizações em pouco mais de três meses. Recentemente começou a ser compartilhado como viral nas redes sociais. O motivo? Uma moça gorda teve a ousadia(!?) de se filmar cantando músicas de cantores aleatórios. Subversivo, não?

Diante da obrigatoriedade constante de nos sentirmos bem, de estarmos felizes e dispostos, alguns de nós alcançam essa satisfação através do escárnio. Ver-se distante de uma pessoa ou situação que consideramos constrangedora nos transmite um alívio, um “graças a deus não sou eu ali”. É muito fácil e tentador analisar as pessoas friamente, desconsiderando a natureza humana que as constitui. É fácil esquecer-se de que elas têm sonhos e desejos, como nós.

Em vista disso, eu gostaria de deixar um recado um pouco malcriado para quem ridicularizou essa moça e fez uma troca desonesta: o mal-estar dela pelo seu bem-estar.
Por que ela não pode cantar? Por que ela não pode vestir a roupa que quiser? Ó, é porque ela é GORDA e isso te incomoda. “Que imagem desagradável para meus olhos, céus.” Coitadinh@ de você, não é mesmo?

Gord@s não podem cantar, não podem dançar, não podem viver… porque VOCÊ acha que só as pessoas magras e com o SEU selo de aprovação têm o direito de se expressar livremente. Pessoas gordas devem se esconder, se manter trancadas e o mais longe possível da sua visão, porque você não quer se lembrar que elas existem.

Provavelmente seu argumento preferido é o de que essas pessoas não têm “semancol”. Oras, isso significa nada mais nada menos que a liberdade delas te incomoda. Você não quer ver pessoas gordas usando blusa curta ou cantando ou fazendo qualquer outra coisa, porque o “não estou nem aí” delas torna inútil a sua tentativa de oprimi-las e mantê-las em seus devidos “lugares”, que deveria ser bem escondido, né?

“Como assim? Ela não liga para o que EU acho dela? Ela não liga para o fato de EU não achá-l@ atraente? Estou frustrad@! Ela não se importa com a MINHA opinião sobre ela.” Desculpe, amiguinho, mas você não tem mesmo muita importância pra ela, sacou?

A gente já vive numa sociedade suficientemente escrota, que reprime todas as pessoas que não atendem às normatividades estéticas, então que tal ajudar a melhorá-la começando com um exercício básico de empatia? Caso você tenha muita dificuldade em se colocar no lugar das pessoas e experimentar os sofrimentos alheios, pode imaginá-las como se fossem seus familiares ou amigos. Isso dói, não é?Eu queria mesmo é que tod@s @s gord@s, fei@s, narigud@s, orelhud@s, cabeçud@s etc parassem de se esconder, começassem a se impor e fizessem o que têm vontade, dando uma bela cuspida na cara de quem sempre nadou em privilégios e quer impedir que @s outr@s ponham a ponta do dedo na piscina.

Bem, há quem venha me dizer que todo esse meu blá blá blá foi inútil, porque as hostilizações não têm nada a ver com a aparência da moça. Nossa, é tão óbvio, né? O vídeo teria as mesmas 14 milhões de visualizações e a mesma porrada de xingamentos mesmo se ela fosse magra. Todo esse reboliço é apenas porque a moça canta mal? Ok, vou fingir que acredito na sua justificativa mingau-com-mamão…

Ué, então quer dizer que agora só gente afinadinha tem o direito de cantar? Vixe, acabem com todos os karaokês e vigiem todos os banheiros. Fulano só aceita cantores com seu selo de aprovação. E não, ela não está desrespeitando a sua liberdade de não ouvi-la por ter tornado o vídeo público. Sua liberdade de não ouvi-la continua intacta. É só você não apertar o play, mas caso tenha sido inevitável, o x da aba do seu browser encontra-se sempre à disposição.

Finalizo parabenizando essa moça, que mesmo já sofrendo horrores em seu dia-a-dia por ser gorda e recebendo tanta hostilidade na internet apenas por ousar cantar, não se intimidou e continua gravando vídeos das suas espontaneidades e expressividades.

Ela pode ter milhares de DISLIKES em seus vídeos, mas pode ter certeza que sempre terá um LIKE meu. Força, sua linda!

imagrs

4 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Robson Fernando de Souza

janeiro 8 2013 Responder

Reler esse artigo me dá tanto orgulho de você, amor… Adorarei publicar tantos mais de textos que você escrever ^^
Te amo!

    Danielle Bandeira

    janeiro 9 2013 Responder

    Ô, meu lindo. Também tenho muito orgulho de você. Seu ativismo é lindo e me inspira.
    Será uma honra, para mim, ter meus textos publicados no seu blog. ^^
    Te amo também!

      Robson Fernando de Souza

      janeiro 9 2013 Responder

      Seu ativismo também é muito lindo e me inspira. Aliás, nossos ativismos se completam ^^
      =**************

        Danielle Bandeira

        janeiro 9 2013 Responder

        Com certeza, fofo. ^^
        =****************

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo