20

ago12

Desmentindo imagens antirreligiosas preconceituosas: fé X verdade

Outra imagem neoateísta preconceituosa vem circulando no Facebook:

A imagem não deixa claro qual é o sentido de que usa: fé religiosa ou fés seculares (na humanidade, na política, na ciência, no futuro etc.). Mas é possível perceber que, no contexto em que ela é usada, a fé mencionada é a religiosa.

Mas mesmo assim a imagem se torna dicotômica, para não dizer arrogante e maniqueísta. Ela coloca que aquilo que se opõe às fés religiosas é necessariamente a verdade, e uma verdade que tende a absoluta. Coloca o ateísmo, a razão e a ciência como as “verdadeiras verdades” e as fés religiosas como óbvias mentiras, mesmo quando as crenças em que elas se baseiam podem transmitir, mediante um olhar hermenêutico, histórico, antropológico e filosófico, suas próprias verdades que nem o trio ateísmo/razão/ciência nem outras crenças religiosas diferentes excluem.

Além disso, de certa forma, é ignorado que muitas pessoas que não possuem o entendimento técnico de artigos científicos e livros de Biologia, Fìsica, Química etc. acabam tendo fé na ciência, já que não podem conferir elas mesmas, com vasculhamento de trabalhos científicos, se aquilo que o médico, o físico ou o biólogo é verdadeiro ou já foi refutado por outros cientistas. E essa fé é semelhante à religiosa, tanto no que tange à confiança no que o livro sagrado, a tradição oral, a narrativa mitológica ou a bibliografia científica falam como sendo certo como em relação a crer naquilo sem ter todas as condições necessárias para questionar o conteúdo (como, por exemplo, o conhecimento teológico para interpretar a Bíblia ou o técnico-científico para analisar e responder a livros e artigos indexados).

Nisso, o caráter dicotômico e falseável da mensagem é percebido também ao pôr em oposição fé e verdade, já que ignora que acreditar que aquilo é uma verdade depende muito da fé da pessoa que, como já foi falado, não tem o subsídio epistemológico para comprovar ou refutar a verdade exposta. E esquece (arrisco aqui algo que pode ser interpretado como apelo à autoridade) que nem mesmo Richard Dawkins tem uma certeza 100% absoluta da inexistência de seres que podem ser considerados deuses – para ele, nem mesmo a inexistência de Deus pode ser considerada uma “verdade” no sentido que a imagem acima reza. O neoateu autor da mensagem criticaria Richard Dawkins por esse pequeno traço de fé de que uma entidade considerada divindade pode existir? O acusaria de “não querer saber o que é a verdade”?

E falando em Dawkins, o autor da pérola neoateísta em questão esquece também que nem a própria Ciência é capaz de determinar verdades absolutas. Todas as conclusões científicas elevadas a verdades são sujeitas a questionamento e mesmo revisão e contestação a partir da mesma Ciência que havia chegado a elas. O que ela hoje considera verdadeiro pode não ser mais considerado no futuro, e muito do que outrora era considerado verdade científica já não o é mais hoje – tal como as aplicações da Física newtoniana às escalas astronômicas de medidas e movimentos de corpos celestes, ou a insustentabilidade da saúde vegetariana. Nem a Ciência tem o poder absoluto e infalível de “saber o que é a verdade”, embora seus estudos aproximem o conhecimento científico daquilo que é factual.

No mais, não existe verdade absoluta – nem mesmo o é a morte como encerramento definitivo da existência daquele ser vivo. No fundo, todos nós, ateus, deístas, panteístas, panenteístas ou teístas, acabamos tendo fé de que algo é a verdade. Talvez os agnósticos sejam os únicos que não se apegam à fé/verdade quando se discute a existência de Deus(es).

A imagem nos mostra que falta a muitos neoateus conhecimento não só histórico, mas também filosófico, epistemológico e antropológico. E essa falta de conhecimento acaba fazendo-os falar preconceituosamente de algo que de fato não conhecem nem mesmo cientificamente, o que acaba queimando o filme de todos os ateus e os tornando ainda mais propensos a serem preconceituados.

imagrs

5 comentário(s). Venha deixar o seu também.

PERSONAL boladao

julho 4 2015 Responder

fé. e. ciência. não se discute e nem se compara , uma se. comprova através de fatos e estudos e. outra ACREDITA-SE, MAIS. DENTRO DA. FÉ. HOJE JA EXISTE. CIENCIA . VAMOS. CHEGAR um dia a. #CIENCIA DENTRO DA FÉ

    Robson Fernando de Souza

    julho 4 2015 Responder

    Pelo contrário. A ciência se discute, ora pelas próprias ciências naturais – nas quais pesquisas confirmam ou desbancam antigas teorias -, ora pelas ciências humanas – nas quais acontece a mesma renovação teórica e a própria produção de conhecimento científico é problematizada (vide Foucault e outros autores antipositivistas).

    E a própria religião pode ser discutida. Sem discussões sobre religião, a Reforma Protestante, o Iluminismo, a concepção de Estado Laico e a secularização das culturas do ocidente jamais teriam acontecido. E mesmo a Teologia não viria a existir.

Júlio

agosto 30 2012 Responder

De fato, a imagem generalizada da fé que muitos ateus expõem são perigosas. Contudo, devo descordar do trecho em que é escrito: “fé na ciência é igual a fé religiosa”. Não, não é! Por mais que o leigo não compreenda como funciona algum fenômeno descrito pela ciência, ele passa a acreditar porque vê uma predição sendo cumprida. Ex bem grosseiro: “amanhã as 8:00 da manhã teremos um belo eclipse solar na cidade tal”. Não duvide, o tal eclipse vai acontecer! Enquanto que a religião apenas afirma: “vejam os sinais (quase sempre relacionados a acontecimentos catastróficos e naturais, é claro!) o fim está próximo, Jesus está pra voltar!”. Não é sadio rebaixar a ciência ao absolutismo religioso. Cada instituição no seu lugar: religião cuide de confortar as pessoas, principalmente nas horas difíceis, enquanto que a ciência, que é o que temos de mais honesto, que cuide de explicar a realidade.

Rute

agosto 21 2012 Responder

só corrigindo uma frase q escrevi na postagem acima:
a maneira correta é:
A fé ñ é algo q vem de nós mesmos, mas somente de Jesus, se a pedirmos, todos tem condição de tê-la)

Rute

agosto 21 2012 Responder

Olá Robson, o q vou dizer é ñ somente um pensamento meu sobre este assunto, mas tb uma experiência de vida, não posso dizer q já fui ateu, mas já passei por muitos conflitos quando mais nova em relação a esta questão, e com a ajuda de um Deus q não vejo, mas q pôde me levar ao conhecimento dEle através da fé é q escrevo.
[Trecho de comentário suprimido por ser pregação. RFS]

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo