15

ago12

Novamente Bento XVI hostiliza a ideia de uma vida sem Deus

Como eu já havia falado antes, o papa Bento XVI não respeita os ateus. Há anos ele insiste que uma vida ateísta-secular é algo intrinsecamente ruim. Pois ele novamente deu uma plhinha de sua intolerância credocêntrica, dessa vez hoje na comemoração do Dia da Assunção da Virgem Maria.

Segundo a agência de notícias católicas Ecclesia, ele falou, na ocasião, que “um mundo que se afasta de Deus só pode piorar”, novamente ligando o ateísmo a coisas ruins.

Fica então o desafio para os ateus: como fazer os católicos em geral passarem a respeitar os ateus e seu direito de não crer no deus deles se o chefe espiritual deles é o primeiro a incitar o desrespeito e a intolerância?

imagrs

1 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Juliana

agosto 18 2012 Responder

Tente olhar a expressão pelo lado “didático/moral” de qualquer religião, excluindo-se disso as distorções de significado e finalidade das “coisas de deus” que são feitas por diversos pregadores mundo a fora. Por essa lente, podemos dizer que ele está certo, “um mundo que se afasta de Deus só pode piorar”.

Os ateus acreditam demais na moral humana, na justeza do raciocínio crítico, desprezando a utilidade que a ideia de deus tem para o mundo – e eu concordo absolutamente que eles (moral e senso crítico juntos) são suficientes para um mundo melhor, se atualmente estivessem num patamar ideal, mas infelizmente não estão.

A evolução de nossa moral ainda é precária, alguns pregadores (e não as religiões) prejudicam ainda mais essa evolução nas pessoas, portanto desfazer-se completamente da ideia de deus pode ser sim um mal para a humanidade. É simples.

Como disse Voltaire: se deus não existisse, seria necessário inventá-lo e por diversos motivos…

Abraço.

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo