19

set12

Imagem chama a Espanha de “escória” e esquece que o Brasil também poderia ser chamado assim

Uma entre tantas iniciativas marcadas pela revolta histérica por parte de alguns defensores dos animais é chamar países como a Espanha e a China, possuidores de formas peculiares e típicas de exploração e tortura animal, de “escórias”. Seguindo a onda, muitas pessoas declaram apoio à ofensa e passam a declarar ódio explícito contra, por exemplo, espanhóis e chineses.

É o caso da imagem abaixo, criada talvez por brasileiros e que, reproduzida no Facebook, certamente deve ter revoltado muitos espanhóis e descendentes de espanhóis:

Como fica claro, a imagem chama a Espanha – e, por tabela, o povo espanhol, cuja parcela promove essas crueldades – de “escória”, por causa dos crimes de crueldade animal típicos daquele país. Mas quem tem senso crítico razoável percebe que quem fez essa imagem não percebeu que seu olho de brasileiro também tem uma enorme trave:

Fotomontagem criada por mim

De fato, muitos que chamam a Espanha de “escória” se sentiriam incapazes de chamar o Brasil da mesma coisa, e se sentiriam muito ofendidos se fossem chamados de “escória” por espanhóis revoltados. É um tipo de ofensa que, longe de libertar os animais, só cria mesmo ódio e separação entre povos. Porque todos os países do mundo têm suas formas peculiares de explorar e matar animais, sejam elas culturais ou econômicas.

Percebendo isso, criei a fotomontagem abaixo, que convida a todos a perceberem que, antes de ofender os espanhóis ou pessoas de qualquer outro país por causa de crueldades típicas, devemos perceber que nós brasileiros também temos enormes chagas, que nos permitiria ser chamados de “escória”, insultados e discriminados por estrangeiros igualmente revoltados e histéricos:

Clique na imagem para vê-la em tamanho máximo

Os animais precisam de menos ódio entre seres humanos e países e de mais união, cooperação e solidariedade entre os defensores animais de cada país, de modo que essas crueldades, e não os países e povos que as sediam, sejam extintas o mais depressa possível. Não é insultando nações e pessoas estrangeiras que vamos libertar os animais não humanos, e sim trabalhando juntos, como uma grande supranação humana que quer o bem dos animais humanos e não humanos e da Natureza como um todo.

imagrs

Seja a primeira pessoa a comentar

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo