06

set12

Novela Carrossel aborda o ateísmo (e indiretamente o preconceito contra os ateus)

O capítulo do último dia 4 da novela Carrossel abordou o ateísmo do garoto Mario Ayala, um dos alunos da Professora Helena. Na ocasião Helena estava internada depois de ter sofrido um acidente de carro, e, aos 2min30 do vídeo abaixo (o primeiro bloco do capítulo), Mario acreditou que ela poderia morrer. Seus colegas mencionam que Deus irá curá-la, mas Mario diz que não acredita na divindade, sendo um repreendido por eles – um deles afirma que seu ateísmo se originou porque Mario havia orado para que sua mãe fosse salva, mas ela morreu.

Pelo que parece, Natália, sua madrasta, também é ateia e o influencia a continuar ateu. Mas ela faz o estereótipo da “madrasta malvada” e, pelo que a novela mostra, seu ateísmo se associa à sua falta de caráter, e o diálogo que segue, a partir dos 9min30 do vídeo, entre ela e Germano, seu marido e pai de Mario, parece ser uma luta do “bem cristão” contra o “mal ateu”, sem que haja qualquer argumento racional por parte de Natália.

No segundo bloco, a partir do instante 3min01, Mario sofre preconceito, incluindo ameaça de bullying, de seus colegas por ser ateu, além de a cena inteira lhe ser um assédio, já que a religiosidade dos seus colegas e dos adultos lhe recai como uma pressão fustigante. Mas felizmente sr. Firmino o defende, alegando que o garoto tem o direito de ser ateu e deve ser respeitado independentemente de sua (des)crença religiosa. A0s 9min15, Mario fica isolado e prestes a chorar, por causa de tamanha pressão religiosa sobre ele.

No terceiro bloco, há uma seleção das duas cenas que compõem a conversa entre Firmino e Mario, sobre acreditar em Deus. Infelizmente Firmino também lhe faz uma pregação, embora tendente a filosófica e metafísica:

No capítulo seguinte, de ontem, Mario vai à casa da mãe de Helena, apenas para ler a carta que escreveu, sem participar da oração, e vai embora correndo.

Os próximos capítulos prometem engrossar na novela essa polêmica que não deveria existir, sobre o ateísmo de Mario Ayala. Veremos inclusive o que a própria Profª Helena terá a dizer sobre isso, se irá pregar ou apoiá-lo em seu direito de não crer no Deus da maioria.

Mas, para ser sincero, eu pessoalmente sou cético em relação a ver a novelinha abordar com seriedade o direito dos ateus de não crer em Deus(es) e ter a si e a sua descrença respeitados. Pelo que se viu no capítulo da terça, ficou mais evidente do que essa questão a discussão sobre “por que não acreditar no Deus cristão”. Aliás, me pareceu que o elenco de personagens cristãos irá pressionar Mario a voltar a acreditar em Deus, tal como uma batalha religiosa para “resgatar a ovelha perdida” e salvá-la da “perdição” da descrença – e o menino irá ceder.

Não me parece que ele será estimulado ao livre pensamento, ao ceticismo, ao humanismo secular, à ideia de que é perfeitamente possível ser um ateu que preza pela ética, pelo caráter, pelo altruísmo e pelo bom trato para com outras pessoas. Pelo contrário, a única ateia fora Mario é sua madrasta, uma pessoa perversa que o odeia. Pelo visto, Mario será muito intimidado e pressionado e acabará cedendo. Talvez ceda ao teísmo já quando Helena voltar à sala de aula.

Aliás, a personalidade dos dois ateus – Mario é antissocial, recalcado e de poucos sentimentos bons, e Natália é perversa e mau caráter – não ajuda em nada a esclarecer a garotada que faz a audiência da novela. Pelo contrário, acaba transmitindo às crianças a falsa ideia de que o ateísmo influencia as pessoas a ter uma personalidade aversa à sociabilidade e à prática do bem. Por outro lado, os personagens assumidamente cristãos da novela, pelo pouco que li sobre suas fichas, parecem ser verdadeiros exemplos de pureza, caráter e honestidade.

No final das contas, não me parece que a novela irá abordar de forma suficientemente honesta o ateísmo. O capítulo em si me pareceu enviesado em favor do teísmo cristão e em detrimento do ateísmo, e não me parece que isso vai mudar nos próximos capítulos.

O que você leitor/a, por sua vez, acha de como Carrossel está abordando e talvez continuará a abordar a questão do ateísmo e do preconceito contra os ateus? Opine nos comentários.

imagrs

7 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Mariana Dal Bó

maio 7 2016 Responder

Bom eu sou ateia desde os 6 anos e quando fiz 11 e descobrirao que eu era ateia falarao que eu ia ser queimada no inferno que eu ia pro inferno que estava fazendo pacto com o capeta e que estava trabalhando para o capeta eu acho isso ridiculo porque so porque eu nao acredito num ser todos querem me julgar numca li a biblia mais eu ouvi em algum lugar que os crente nao podem julgar o proximo entao eles estao cometendo um pecado e nos nao fazemos nada a eles e eles fazem questao de xingar eu quero uma lei contra o bullying contra os ateus eu nao pago inposto pra sofrer essa discriminaçao.

Anne

janeiro 28 2013 Responder

Achei que só eu havia sido discriminada no colégio por ser ateia! Me senti mais em casa agora! rs
Mas isso é tão triste que dá vontade de chorar!

    Lana

    agosto 21 2013 Responder

    Aqui não é lugar pra exibir preconceitos e crenças arrogantes. Se quiser comentar aqui, evite dizer que tem pena dos outros por não compartilharem da mesma crença que você e impor a “existência” da divindade em que você acredita. RFS

JL

dezembro 13 2012 Responder

Coleção Fábulas Bíblicas mostra a realidade das bobagens cristãs. (http://es.scribd.com/jairo_luis_1)

Kleyton

outubro 18 2012 Responder

Oi gente
eu vejo o personagem mario como o retrato dos ateus no Brasil, muitos são discriminados e excluidos.
eu sou cristão e defendo os direitos de quaisquer pessoas sejam ateus ou religiosas
lógico que eu gostaria que os ateus tivessem a mesma crença que eu mas a liberdade deve prevalecer.

Renato

setembro 18 2012 Responder

Acho isso doentio, grotesco e criminoso. Já sofri preconceito por ser ateu, aos 13 anos, o que, somado a outros fatores da adolescência, foi bastante problemático pra mim. Não me considero ateu hoje em dia (agnóstico talvez) mas ainda me causa muita revolta esse tipo de coisa. Em se tratando de crianças então, considero mais grave ainda! As crianças não vão ter discernimento… se os pais já são, em sua maioria estúpidos, isso só vai gerar mais preconceito.

Lamentável.

paulo cesar

setembro 12 2012 Responder

a questao do ateismo no brasil ainda e muito recente ,por que nesta decada houve um crescimento muito grande dos ateus ,realmente a novela esta abordando o ateismo como se fosse um mal a sociedade ,que seu filho sem deus e uma crianca sem principios eticos ,o que mais me preocupa e que esta se fazendo nessa novela uma propaganda contra o ateismo ,que para ao meu ver e que ja comecam a preocupar os lideres cristoes do pais ,recomendo lhe que os ateus em si passam a exercer sobre o sbt mais respeito ao ateus ,mas a gente sabe que por audiencia e dinheiro o sbt faz tudo ne kkkkkkk, aguardo uma rsposta sua amigo valeuuuuuuuuu

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo