13

nov12

[Urgentes] Colunista do portal O Tempo publica artigo racista contra Guaranis-Kaiowás e é afastado

Na tentativa de fazer média entre os reacionários apreciadores do “politicamente incorreto”, o colunista Walter Navarro, do portal O Tempo, escreveu e publicou no último dia 8 um texto que incide claramente no crime de racismo contra indígenas e vem revoltando os brasileiros.

Intitulado “Guarani Kaiowá é o c… Meu nome agora é Enéas p…” (Atualização 13/11/12, 23h: o artigo foi apagado pelo O Tempo e o link redireciona à página principal dos colunistas), a pérola colunística tenta seguir a escola Rafinha Bastos de “humor politicamente incorreto” (eufemismo para tentativa de fazer graça a partir do preconceito e da humilhação de minorias historicamente oprimidas) mas fracassa por completo em fazer humor, e torna Navarro oficialmente um criminoso racista que pode e deve ser denunciado à Polícia Federal e ao Ministério Público.

O texto é de revoltar qualquer pessoa dotada de sã consciência e do mínimo de educação doméstica e escolar. Diversos trechos incitam o preconceito em sua forma mais crua, o ódio e até o genocídio contra os indígenas que vêm sendo vítimas de massacres e continuam ameaçados de expulsão pela “Justiça”, como os seguintes:

“Tem coisa mais chata, hipócrita, brega e programa de índio que este pessoal do Facebook adotando o nome Guarani Kaiowá?”

“Guarani, só meu time em Campinas, campeão brasileiro de 1978.”

“Como diriam o Marechal Rondon e os irmãos Villas Boas [citação de autoria falsa], “Índio bom é índio morto”! “Matar, se preciso for, morrer, nunca!”.”

“E chamar índio de preguiçoso é preconceito, ignorância histórica. Índio é correligionário do ócio criativo… Ou, simplesmente do ócio, pronto.”

“Quando Darwin, Lévi-Strauss e Diogo Mainardi descobriram o Brasil, tiraram várias conclusões sobre os guaranis kaiowá, um povo pescador de baiacus, que captura borboletas, retalha suas asas e coloca-as em cinzeiros de vidro para espantar, melhor, para vender aos turistas.”

“Protérvia [gente impudente, petulante e insolente] ignara! Os guaranis kaiowá não passam de recolhedores de mel no meio do mato. É o povo mais primitivo do mundo, nem chegou à Idade da Pedra. Petistas “avant la lettre”! Comem cupim. Intimidam até malária! Pigmeus, parecem formigas gigantes e caracterizam-se pela insuportável pneumatose intestinal, o que faz deles companhia deveras desagradável.”

“Além de incestuosos, trocam os filhos por um reles anzol. Por isso, o Brasil é assim, uma mistura de índios flatulentos com criminosos portugueses.”

“PS: A vadiagem dos guaranis kaiowá pelo menos é lucrativa. Ontem, troquei um canivete suíço (falso) por várias toras de mogno de sua reserva.”

A Lei 7.716/1989 é clara ao dizer que incitar o preconceito de raça (no caso, a raça indígena) é crime:

Art. 20. Praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional.
Pena: reclusão de um a três anos e multa.
[…]
§ 2º Se qualquer dos crimes previstos no caput é cometido por intermédio dos meios de comunicação social ou publicação de qualquer natureza:
Pena: reclusão de dois a cinco anos e multa.
[…]
§ 4º Na hipótese do § 2º, constitui efeito da condenação, após o trânsito em julgado da decisão, a destruição do material apreendido.

Denúncias devem ser feitas ao Ministério Público Federal, ao e-mail da 6ª Câmara – Populações Indígenas e Comunidades Tradicionais, ou de seu estado. Numa época em que estão recebendo ameaças de morte e/ou expulsão tanto de latifundiários como da autointitulada “Justiça Federal”, tudo o que os indígenas menos precisam (aliás, não precisam) é de idiotas que, jurando a si mesmo que são “humoristas”, incitam para todo o Brasil o ódio preconceituoso e o massacre contra os povos nativos.

Atualização (13/11/12, 22h50): A assessoria do portal O Tempo anunciou via Facebook, há poucos minutos, o afastamento do racista de seu elenco de colunistas:

Informamos que o jornal O TEMPO decidiu afastar o colunista Walter Navarro do seu quadro de colunistas e que a Sempre Editora não compactua com nenhum tipo de preconceito e/ou manifestação preconceituosa. Reforçamos, assim, o nosso compromisso com o bom jornalismo.

E o artigo criminoso foi apagado. Agradeço desde já a’O Tempo pela providência sensata tomada, em nome dos Direitos Humanos, da ética e da decência no jornalismo.

A quem quiser denunciar o agora ex-colunista ao MPF por racismo, baixem o print do texto criminoso (clique com o botão direito do mouse neste link e selecione “Salvar link como…” para baixar o print) e enviem como anexo ao e-mail linkado acima da 6ª Câmara da entidade.

imagrs

10 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Torreal

novembro 18 2012 Responder

Ironia requer capacidade perceptiva, interpretativa. Ao contrário de Douglas, Marina e Clara, a mim me falta essa capacidade, ao menos para entender a fina ironia do dito colunista W. Navarro. Este senhor, realmente, pretendendo ser engraçado (irônico?), publicou certa vez, em sua coluna nO Tempo, uma crônica do tipo desta de agora; mais parecia efluente de esgoto de curtume. Deu muito trabalho ao incauto e tolerante V. Medioli, dono do jornal, conter os justos e irados protestos de seus leitores. Na ocasião, ele foi advertido de que seria defenestrado na reincidência. Foi.

    Marina

    novembro 19 2012 Responder

    Torreal, por definição, ironia é dizer o contrário do que se realmente pensa e, na minha opinião, se confirma a suspeita de ironia no texto pela inversão do Lema de Rondon, como expliquei acima. Obviamente que o autor saber qual é o lema correto de Rondon e, se o inverteu, está apontando que o texto inteiro deve ser “invertido” para a correta compreensão.

    Marina

    novembro 19 2012 Responder

    Ah, e em relação a esse outro texto q vc e o Robson citaram, não posso dar minha opinião..Não o li.
    Mas uma coisa fica clara, escrever um texto irônico é algo beeeem complicado…

Marina

novembro 14 2012 Responder

Primeira vez que discordo de algum texto seu, Robson!Na minha opinião, o autor, por óbvio, teve a intenção de fazer uma crítica irônica às pessoas que realmente pensam que “índio bom é índio morto”.
Isso se torna claro com a inversão do lema do Rondon, que na verdade era “Morrer se for preciso, matar nunca” e tbm em trechos que “imbecilizam” a própria pessoa que profere o discurso, como “Credo!Fico pelado só para fins de reprodução (…) pra petista”
Pode ter sido uma tentativa infeliz..obviamente que ele não alcançou seu objetivo e etc..Mas não acredito que o autor do texto seja racista, nem que tenha querido propagar preconceito e sim justamente ridicularizar que é preconceituoso.

    Robson Fernando de Souza

    novembro 14 2012 Responder

    Marina, pessoas que fazem críticas irônicas são claras ao expor ironias. A maioria das pessoas conseguem entender quando algo é uma crítica irônica.

    É improvável que ele tenha sido irônico, e nenhum desses dois trechos tornou claro ele ter supostamente feito uma ironia.

    E esse Walter Navarro já tem um histórico de revoltar os leitores: em 2010, O Tempo teve que divulgar um editorial tentando se desculpar por um outro artigo revoltante dele: http://www.otempo.com.br/otempo/acervo/?IdEdicao=1843&IdColunaEdicao=13382

      Ana Clara

      novembro 14 2012 Responder

      Parece que você Robson nao entendeu o que o cara escreve. Nao sabe que artigo assinado emite opiniao. Nao percebeu que ironia, humor, nao necessariamente incita ao crime. E nao há nada de racista, mas sim de ironia clara e explícita: uma ironia exatamente no contrário do racismo e do que vc afirma ser racismo. A lei é direta, nao é metafórica. O Walter, como tantos outros Mainardi, que seja o Zé Dirceu tem o direito de dizer o que pensam, assinando embaixo. Lula da Silva ofendeu Joaquim Barbosa e…

        Robson Fernando de Souza

        novembro 14 2012 Responder

        Se ali a ironia(?) era “clara e explícita”, por que então o artigo recebeu centenas de comentários de protesto, teve uma repercussão tremendamente negativa e culminou na demissão do colunista?

        Aliás, se você afirma que ali era só uma ironia, peço que prove. E também que prove que era uma “ironia clara e explícita”.

      Marina

      novembro 19 2012 Responder

      Bom, se ele disser q está sendo irônico, não é mais ironia, não é mesmo?
      Continuo acreditando que o autor foi irônico, me respaldando principalmente na inversão do lema de Rondon.
      Entenda, não estou aqui discutindo se foi uma boa ironia ou não, concordo q acabou sendo um texto infeliz, uma vez que provocou as reações que provocou, mas que o texto tem caráter irônico, tem.
      Agora, se ele quis travestir um texto de irônico para propagar preconceitos, nunca poderemos saber, a menos que ele confesse!

Douglas

novembro 14 2012 Responder

Não vejo crime nenhum. Deixa o cara falar o que pensa.

    Robson Fernando de Souza

    novembro 14 2012 Responder

    Leia o corpo da Lei 7.716/89 então.

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo