05

nov12

[Urgentes] Negligência e incompetência no Shopping RioMar, no Recife, matam cliente que passava mal

Notícias envolvendo fatalidades em shoppings pernambucanos não costumam aparecer na mídia local, até porque parte dessa mídia é de propriedade dos mesmos donos de shoppings. Então vale divulgar por meios alternativos, leia-se blogs e redes sociais, o que vem acontecendo nos shoppings da cidade e a mídia insiste em acobertar.

Foi o caso de uma fatalidade no recém-inaugurado Shopping RioMar, aqui em Recife, que poderia ter sido evitada se as autoridades públicas e privadas que atuavam no estabelecimento tivessem sido competentes em salvar uma vida. Abaixo, um depoimento (divulgado no Facebook) de Bernardo Barbosa, que, no último sábado dia 3, perdeu seu pai, que havia ido ao shopping e lá passou mal, para uma série de erros resultantes de incompetência e negligência.

 

Depoimento de Bernardo Barbosa

Pensei bastante antes de publicar isso, não gosto de expor minha vida assim, mas neste caso, senti a necessidade.

O último sábado (03.11.12) eu perdi o meu pai, meu grande amigo, está sendo um choque para a nossa família, iremos superar, tenho certeza, mas o que nos deixou indignados foi o fato de como ocorreu isso.

Sábado meu pai foi com a minha mãe e mais duas tias para o shopping Rio Mar. Chegando lá eles se separaram e combinaram um horário de encontro (19:40), meu pai ficou só e minha mãe com as minhas tias. Antes desse encontro, meu pai estava na loja Le Biscuit, onde passou mal e caiu. Nesse momento tinha uma família, a qual agradeço imensamente, que viu o fato e tentou socorrer. Uma das pessoas era técnica de enfermagem e tentou fazer os primeiros socorros da maneira que podia. Neste momento, outro membro da própria família, solicitou socorro aos funcionários da Le Biscuit, mas além de quererem “abafar” o caso, tentaram tomar o celular do meu pai que estava na mão dele, nesse momento o coração do meu pai ainda batia.

Depois de 20 minutos chegaram os bombeiros, sem nenhum equipamento e sem saber fazer os procedimentos corretos, só depois de mais algum tempo conseguiram um desfibrilador, mas não sabiam exatamente como usar.

Agora vem a parte da triste coincidência, eu estava no térreo do Rio Mar, próximo a saída, com uns amigos, quando vejo os bombeiros passando com uma pessoa, era o meu pai, até esse momento eu não sabia nem que meu pai estava no shopping, corri acompanhando ele até a saída para levarem até a ambulância, mas que ambulância? O carro do socorro era uma Hilux da segurança do shopping, eu vi o momento em que colocaram o meu pai na caçamba e arrancaram com o carro, detalhe: ele quase cai da caçamba, por sorte alguém segurou a maca quando estava caindo, pararam o carro e seguiram.

Corri até meu carro para ir ao hospital, tentei ligar inúmeras vezes para minha mãe, mas o sinal do celular dentro do shopping é péssimo, meus amigos tiveram que anunciar o nome dela no shopping. Quando eu tento sair do shopping, depois de muita luta contra o engarrafamento, vejo uma ambulância do SAMU tentando sair do Rio Mar (meu pai não estava lá), mas a ambulância não conseguiu sair porque era mais alta do que o teto da saída do shopping, tiveram que seguir para outra saída mais distante.

Infelizmente quando eu cheguei ao Hospital Português, recebi a triste notícia de que ele havia falecido.

A história poderia ter sido diferente, se tivesse um socorro adequado, digno de um shopping do porte do Rio Mar. Deixo esse fato público não só pensando na minha família, mas em outras milhares que frequentam o Rio Mar, para que fatalidades como esta não aconteçam outra vez.

imagrs

6 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Pedro

fevereiro 24 2013 Responder

Como sempre, quando surgem novos estabelecimentos sempre aparecem “lendas urbanas” a respeito desses estabelecimentos, me recordo que logo quando surgiu o primeiro Carrefour de Boa Viagem uma cliente tinha morrido, pois tinha sido picada por uma cobra que estava dentro do alface.
E mesmo assim com essas lendas urbanas não afasta a clientela.
Conheço várias pessoas que trabalham ou trabalharam com João Carlos Paes Mendonça e não é bem isso que eu saiba sobre ele e a sua equipe. Inclusive quando teve um assalto no Shopping Recife, que não é mais 100% do Sr. João Carlos Paes Mendonça, vulgo JCPM, as pessoas que no local estavam disseram que parecia que os seguranças “brotavam” das paredes.
Como todo bom Pernambucano, nacionalmente conhecido como caranguejo na panela, tem sempre que tentar diminuir as pessoas que fazem sucesso!!!!

    Robson Fernando de Souza

    fevereiro 24 2013 Responder

    Você pode comprovar que é uma lenda urbana esse acontecimento?

pocos

novembro 14 2012 Responder

Comentário preconceituoso apagado. Próxima demonstração de estupidez e será banido e denunciado por preconceito regional. RFS

Evandro Carlos

novembro 6 2012 Responder

Eh com muita tristeza, que constato,essa notícia, e é por isso que vou voltar pra minha cidade,ah se vou! estou nauseado com esse relato. Meus sentimentos a toda família desse cidadão que foi pretigiar esse tal de shoping center.

Fátima Cristina

novembro 6 2012 Responder

Chocada, essa é a palavra, por saber destes acontecimentos,imperdoavél a ação dos profissionais desse tal shoping, se eu não tinha vontade de conhecer agora menos ainda.
Meus sentimentos a esse filho, que perdeu seu pai, por causa de tanta incompetencia. Deprimente!!!!!!lllllll………..

Regina Richau

novembro 6 2012 Responder

Absurdo dos absurdos. O que me tocou foi a simplicidade do depoimento – apesar de o rapaz ter perdido o pai, não percebi revolta, mas sim, uma imensa tristeza, aliada a uma vontade grande de prevenir outras pessoas que porventura passem por alguma situação semelhante. Sim, porque QUALQUER UM pode passar mal num shopping, QUALQUER UM DE NÓS – inclusive os senhores, donos todos-poderosos desse(s) shopping(s), ouviram ????

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo