13

nov12

Sarney ridiculariza retirada de frase antilaica das cédulas de real e diz sentir pena dos ateus

José Sarney, coronel do Maranhão, ex-presidente e “senador vitalício de fato”, desconhece a Constituição que foi promulgada durante o próprio mandato dele. Não sabe que o Artigo 19 da carta magna brasileira estabelece que o Estado não deve estabelecer aliança com nenhuma religião e deve ser neutro em termo de crença ou descrença religiosa. Esse desconhecimento, convertido em ignorância no seu pior sentido, foi demonstrado hoje em entrevista ao G1, ocasião em que ele criticou vaziamente a decisão do Ministério Público Federal de exigir a retirada da famigerada e inconstitucional frase “Deus seja louvado” das cédulas de real.

Na ocasião, ele falou essa seguinte pérola:

Eu acho que é uma falta do que fazer, porque, na realidade, precisamos cada vez mais ter a consciência da nossa gratidão a Deus por tudo o que ele fez por todos nós humanos e pela criação do universo. Nós não podemos jamais perder o dado espiritual. Eu tenho pena do homem que na face da terra não acredita em Deus.

Com uma só tacada, ele bateu na laicidade do Estado brasileiro e nos cidadãos ateus.

Primeiro porque fala de uma forma como se o Estado brasileiro tivesse algum compromisso de prestar “gratidão” ao Deus cristão e reconhecer o Gênesis bíblico como a “verdadeira” teoria da origem do universo. E ainda fala que que “não podemos jamais perder o dado espiritual”, como se o mesmo Estado deliberasse acerca de assuntos espirituais de uma determinada religião.

E segundo porque expressa explicitamente que sente pena de ateus simplesmente por eles não compartilharem da crença no deus dele – como se os ateus precisassem de qualquer compadecimento, ainda mais quando esse compadecimento é uma postura discriminatória de alguém que possivelmente 9 entre 10 brasileiros gostariam de ver se afastando da política para sempre. Sarney jura que os ateus, por não seguirem a religião dele e não serem “gratos” com uma divindade na qual sequer acreditam, são dignos de pena – e de preconceito.

Sarney deveria ler a Constituição promulgada no governo dele antes de falar besteiras preconceituosas contra alguns cidadãos brasileiros a quem ele deveria servir e contra aquilo que torna todas as pessoas iguais em direitos perante o Estado – a laicidade.

imagrs

4 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Humberto

novembro 19 2012 Responder

Então neh…falar e facil, ter caráter e outra coisa.
Grande Sr.Sarney…com tantas corrupções, desvios de uma grande + grande mesmo de $$$$ .Fica facil ter deus ao seu lado, roubando descaradamente. Coloca essa frase na nota “Não vale nada, use com moderação”

Antiateu Filho

novembro 15 2012 Responder

Bom que as minorias ainda sejam minorias .

diego eugenio dos santos

novembro 15 2012 Responder

Comentário misto de pregação e preconceito ateofóbico apagado. Este blog não é lugar de pregação, tampouco de exibir preconceito.
Leia as regras de comentário e só comente quando tomar conhecimento delas. RFS

Antiteísta Netto

novembro 14 2012 Responder

Mais um que “tem pena”. Só não tem de pena de Ferrar com os habitantes de seu Feudos particulares.
Mas também este realmente tem que ficar “agradecendo a Deus” cada vez que recebe seu 13º,14º, 15º salário Roubado do Erário Público travestido de “auxílio”.

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo