03

jan13

30 perguntas a quem (ainda) consome alimentos de origem animal

alimentos-de-origem-animalMuito já se mostrou, on e offline, de fatos e posicionamentos filosóficos dos Direitos Animais e do veg(etari)anismo – e muito ainda será mostrado. Mas ainda não é igualmente comum o ato de questionar as crenças de quem consome alimentos de origem animal. Há muito o que se questionar diretamente sobre a mitologia desenhada por quem come carne e outros derivados de origem animal sobre a (falta de) ética da relação escravista imposta pelo ser humano aos animais não humanos, os impactos ambientais desse escravismo no meio ambiente e as consequências do consumo alimentar onívoro na saúde humana.

Visto isso, é necessário dirigir diversas perguntas a quem ainda pensa pouco sobre sua alimentação, nos mais diversos âmbitos disciplinares. Elenco aqui 30 perguntas, algumas delas obtidas de colegas, outras minhas:

Ética

1. A produção de alimentos e outros itens de origem animal, seja industrial ou familiar, causa sofrimento? Favor não responder com falácia tu quoque do tipo “A agricultura mata animais rasteiros!”.

2. Você acredita que é antiético causar voluntariamente sofrimento desnecessário?

3. Se hoje é provado que os seres humanos podem sobreviver e prosperar com uma dieta baseada em vegetais e complementada com alimentos fortificados com vitamina B12 (ou vitamina D vegana, dependendo da latitude), não já seria desnecessário o sofrimento causado na produção de alimentos de origem animal?

4. A tão falada cadeia alimentar do ser humano é selvagemente natural e imutável ou é flexível e administrável a ponto de haver diversas combinações alimentares? Se a resposta é a primeira, como se explica a existência de vegetarianos, veganos, crudívoros e também de povos indígenas “carnívoros” que têm poucos vegetais em seu habitat? Se é a segunda, por que então você acredita que o ser humano é dependente de uma cadeia alimentar que lhe foge ao poder de administrar?

5. Se o consumo de carne por humanos é aceitável porque é comum outros animais comerem carne em ecossistemas naturais, por que então a mesma lógica não se aplica a canibalismo, estupros, abandono de bebês, infanticídio e brigas por territórios? E por que não é aceitável entre nós comer carne de cães e gatos, algo que seria normal num contexto de vida na selva?

6. Se você acredita que o Deus bíblico criou os animais não humanos para que servissem aos seres humanos, você também acredita que Ele criou a mulher para servir ao homem? Se não, por que não crê nisso? Se o contexto histórico impede que a servidão feminina valha nos dias de hoje, por que então isso não se aplica à servidão animal?

7. Se para você a Ética é relativa, no sentido de você poder achar objetivamente bom e construtivo o que outra pessoa defende que é objetivamente ruim e destrutivo, e você usa esse relativismo para defender que não existe certo e errado em comer alimentos de origem animal, qual a sua postura perante quem é contra a democracia, os Direitos Humanos e as liberdades civis e responde às objeções usando esse mesmo relativismo moral?

8. Se o ser humano merece direitos apenas por ser capaz de assumir deveres e ter o raciocínio lógico necessário para entender os direitos que possui, por que então há direitos para bebês que não poderão passar da infância, pessoas portadoras de deficiência mental severa e idosos muito senis? E por que foi concedido aos animais não humanos, inclusive pela Constituição brasileira de 1988, o direito de não sofrer crueldades sob mãos humanas?

9. O que faz o especismo (considerar os animais não humanos moralmente inferiores aos seres humanos) ser mais lógico e aceitável do que outras crenças de hierarquização moral de indivíduos, como o racismo, o machismo e a xenofobia?

10. O que faz a dor e o sofrimento dos animais não humanos ser inferior e menos considerável que a dor e sofrimento dos seres humanos?

11. Se o comportamento e o sofrimento dos mamíferos são apenas reações mecânicas a estímulos, seu cão ou gato também vive baseado em reações mecânicas, mesmo quando recebe você com carinho?

12. Quais são as implicações cotidianas de dilemas de situações extremas, como salvar um cão ou uma criança num incêndio? Salvar a criança ao invés do cão implica que temos o direito de tratar outros cães como escravos ou objetos, matá-los e comê-los em nossas refeições cotidianas?

13. Se o dilema da questão anterior envolvesse duas crianças de etnias diferentes, as pessoas da etnia à qual a criança deixada para trás pertence são moralmente inferiores às da outra etnia, a ponto da etnia da criança salva explorá-las e matá-las com o fim de consumir seus corpos? Se não, por que então você usa o dilema do incêndio para justificar o consumo de alimentos de origem animal?

14. Fora a espécie preconceituada, o que diferencia a afirmação “Animais não têm alma” da afirmação “Meus escravos não têm alma”?

15. Por que o veganismo é “radical demais” para você? Você concordaria com um homem branco do século 18 quando ele diz que é “radical demais” os homens brancos reconhecerem as mulheres e os negros como indivíduos moralmente iguais a eles?

16. O que é preferível? Animais serem dados à luz para viverem perpetuamente proibidos de sair de um cercado, mesmo em condições de “bem-estar”, e serem tratados como escravos e precocemente mortos, ou não serem trazidos à existência?

17. Se existe abate humanitário, o que impede a existência de um estupro humanitário ou um homicídio humanitário (não incluída a eutanásia na qual a pessoa a ser eutanasiada havia demonstrado, antes de cair em coma, preferir morrer a viver em estado vegetativo perpétuo)?

18. Por que não consumimos leites de cadela, de porca ou de elefanta, mesmo com a possibilidade desses leites serem purificados para consumo humano?

19. Quem deu ao ser humano o direito de explorar outros animais para benefícios estritamente humanos e tratá-los como objetos?

20. Se há um pacto (unilateral) entre pecuaristas bem-estaristas e rebanhos de animais, nos quais o pecuarista obteria produtos de origem animal e os animais receberiam proteção de predadores não humanos, o que impede que brancos imponham um pacto semelhante a tribos indígenas, de modo que estes sejam forçados a trabalhar perpetuamente numa fábrica (que produz objetos para os ditos “civilizados”) em troca de serem protegidos de latifundiários assassinos?

 

Saúde

21. Se o leite é essencial para a saúde humana, como vivem os intolerantes à lactose e os alérgicos a proteínas lácteas?

22. Quais são as pesquisas científicas indexadas que provam que o vegetarianismo estrito, mesmo quando bem orientado e suplementado com B12, não é saudável para crianças em nenhuma ocasião?

23. O que há de errado em consumir suplementos, num contexto em que não há alimentos fortificados veganos suficientes no mercado nem existe mais uma alimentação realmente natural e a suplementação alimentar é comum entre idosos, gestantes, frequentadores de academia e outras pessoas que dizem buscar a boa saúde?

24. Uma alimentação vegetariana equilibrada que (ainda) demanda suplementação de B12 é menos conveniente do que uma que aumenta, mesmo sob consumo moderado de carnes, a probabilidade de se contrair problemas como câncer, doenças cardiovasculares e diabetes tipo 2?

25. O que é melhor? Promover refeições festivas (churrascos e rodízios de alimentos de origem animal) que aumentam as chances de acúmulo de colesterol ruim ou promover refeições vegetarianas, culinariamente diversas e livres desse perigo de aumentar o mau colesterol?

 

Meio ambiente

26. Qual é a porcentagem do desmatamento amazônico cuja responsabilidade pode ser atribuída à “soja dos vegetarianos”, tirando-se as parcelas da produção de soja destinadas à alimentação de rebanhos, à fabricação de biodiesel e óleo de cozinha e à produção de alimentos que onívoros também consomem?

27. O que convém mais? Uma alimentação centrada em produtos de origem animal ou uma alimentação que, desprovida desses alimentos, possui uma culinária alternativa imensa e no máximo menos da metade do impacto ambiental da primeira opção?

28. O que é preferível, excluindo-se terceiras opções? Uma alimentação que ameaça esgotar a população marinha de peixes, crustáceos e moluscos “comestíveis” até 2050 e causa impactos de desmatamento e poluição a partir de tanques de aquicultura, ou uma alimentação vegetariana, que pode evitar esses impactos ambientais?

29. Quais são as provas documentadas de que a alimentação vegetariana tem um impacto ambiental muito maior do que a alimentação onívora?

30. Se você acredita que não existe maneira de diminuir o impacto ambiental da alimentação fora mudando-se para uma selva, justifique a inexistência de meios termos que cortem a uma fração esse impacto.

imagrs

18 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Rodolfo

julho 11 2013 Responder

quero colocar aqui as minhas respostas e, se possível, ter um retorno:

1 – A parte da produção correspondente à morte do animal, deve, sim, em sua maioria, causar sofrimento ao mesmo.
2 – Sim.
3 – É provado apenas que um ser humano, após a idade adulta, é capaz de sobreviver sem carne e com complementos, ainda não há nenhum estudo que comprove essa capacidade plena em todas as crianças em formação.
4 – A cadeia alimentar não é do ser humano, é da natureza. Tenho minha dúvidas se a questão da ética seria levantada se houvessem espécies acima dos humanos na cadeia. Porém, eu acho que a DIETA humana é flexível e administrável, sim. Não é questão de ser dependente. É fato comprovado que a obesidade é uma doença, tanto psíquica, quanto patológica. É o mesmo que perguntar: “Porquê você é dependente do fumo, ou de drogas ?”. Cada um tem sua explicação.
5 – O consumo de carne não é aceitável porque é comum outros animais comerem carne. É aceitável porque é assim desde antes da fala. É tradicional, cultural, moralmente aceito, e se não faz mal à saúde, sobra apenas a questão ética de se tirar a vida de animais, mas oras, sair da nossa espécie não é uma relativização que pode evoluir inclusive à outros reinos de seres vivos? Da mesma forma que um onívoro usa dessa falácia, fazer a comparação com o canibalismo, estupros, infanticídio também é. Finalizando, quem disse que não é aceitável comer carne de cães e gatos ? Você conhece o oriente, meu amigo ? Precisa extrapolar um pouquinho mais das culturas, pois elas são várias.
6 – Não acredito no Deus bíblico. Logo, não procede a falácia.
7 – A ética não é relativa para mim. Eu reconheço que é antiético matar animais.
8 – Falácia petitio principii. Onde está estabelecido que as pessoas possuem direitos apenas porque são capazes de assumirem deveres ?
9 – Simples: o especismo trata de relação entre espécies diferentes, enquanto que as outras tratam de relações entre a mesma espécie.
10 – Nada.
11 – De novo, petitio principii.
12 – Você chegou num ponto excelente, responda você: quem você salvaria primeiro ? uma criança desconhecida ou seu adorável cachorrinho de estimação ? Se salva a criança, seu discurso cai por terra. Se salva o animal, desculpe, isso também é anti-ético.
13 – Primeiro, entre duas crianças, eu escolheria a que tivesse as maiores chances, jamais olharia para a etnia. Se as chances fossem aparentemente iguais, não pensaria pra escolher, escolheria a que primeira viesse à cabeça. Logo, sua premissa novamente é falsa.
14 – Alma implica crença religiosa. Não é o meu caso.
15 – Não há nada de radical no veganismo para mim. Não, não concordaria.
16 – É preferível pra quem ? Pra mim, é preferível que continuem sendo criados e abatidos para consumo.
17 – Abate humanitário é o que a evolução do pensamento pôde proporcionar em termos de ética, ainda que não seja o ideal. “Homicídio humanitário” é um conceito relevante perante as leis, o assassino que mata sem torturar recebe penas menores. Agora, estupro humanitário, eu gostaria que você descresse como seria. Nem imagino como é possível estuprar humanitariamente, se o estupro já é uma tortura em si.
18 – Porque ninguém achou válido investir nisso.
19 – Ninguém deu, e não se trata de um direito, em si. É apenas uma condição, uma circunstância imposta pelo ser humano pelo uso da inteligência e da força. Circunstâncias históricas que não podem ser negadas.
20 – Essa pergunta beira a infantilidade. Do tipo: se um homem pode matar uma vaca, porquê não pode matar outro homem ?
21 – Vivem com leite sem lactose.
22 – Não há, da mesma forma que não há nenhuma pesquisa científica indexada que prova que o vegetarianismo estrito, mesmo bem orientado e suplementado com B12 é saudável para todas as crianças em todas as ocasiões.
23 – Não há nada de errado. Pode consumir à vontade. Só não tente impor a SUA opção ao demais.
24 – Quais são as pesquisas científicas indexadas que provam que essas doenças estão diretamente ligadas ao consumo moderado de carnes ?
25 – Depende do gosto de cada um.
26 – Não tenho a menor ideia.
27 – Se estiver devidamente comprovado o impacto ambiental da primeira opção, convém mais a segunda.
28 – Quais pesquisas científicas indexadas provam esse impacto ?
29 – Eu que pergunto: Quais são as provas documentadas de que exista um impacto ambiental, no mínimo preocupante, causado pela alimentação onívora ? Lembrando, mais uma vez, quero pesquisas científicas indexadas, assim como você.
30 – Eu não acho que exista um impacto ambiental preocupante. Creio, pelo contrário, que a maioria das sociedades civilizadas já se anteciparam à esse cuidado e tem feito o necessário para evitá-lo.

    Robson Fernando de Souza

    julho 12 2013 Responder

    3. Onde diz que nem todas as crianças podem ser vegetarianas estritas (mesmo quando precisam suplementar nutrientes que eventualmente tenham dificuldade de obter de vegetais)?
    4. Você tem a premissa de que o ser humano é parte da natureza ou fala de algo vindo da natureza não humana mesmo? Se for a segunda resposta, a pecuária é da natureza também?
    5. É aceitável ou é aceito? Se é aceitável por isso, você caiu na falácia de apelo à tradição.
    5.1 E por que a comparação de produzir/comer carne com estupros, canibalismo etc. é falaciosa?
    5.2 Não é aceitável por aqui, da mesma forma que talvez não seja culturalmente aceito comer certas carnes e plantas no Extremo Oriente.
    8. Muitos carnistas pensam assim. Alguns dizem ter extraído essa crença da filosofia de Kant.
    11. Essa é a crença que muitos carnistas, pecuaristas e também vivisseccionistas têm sobre os animais não humanos.
    12. Eu digo que não sei quem salvaria. E reitero que você não respondeu qual a implicação desse dilema na vida cotidiana.
    13. Você pensa assim, mas não quer dizer que outros pensem como você.
    16. Por quê?
    17. O assassinato é menos conflitante com os interesses vitais da vítima do que o estupro?
    19. Você apoia eticamente circunstâncias impostas pelo uso da força?
    20. Isso não respondeu à pergunta.
    21. Existe leite animal sem lactose no mercado? Ou leite com lactose reduzida? E aliás, todos os intolterantes e alérgicos conhecem e tomam esse leite sem lactose?
    22. Retorno à pergunta do ponto 3.
    23. Quem está impondo a opção vegana? (creio que não sou eu)
    28/29. Os relatórios da ONU/FAO (como o Livestock’s Long Shadow e os relatórios de pesca) e do Worldwatch Institute (Livestock and Climate Change) servem?

      Rodolfo

      julho 12 2013 Responder

      obrigado pelas respostas, vamos lá:
      3 – Como eu falei, eu não sei se há um estudo que determine isso, provavelmente não há. O que há é a cultura tradicional. Qualquer médico recomendaria a carne. O que há, são casos registrados de crianças que não conseguiram absorver a B12 nem através de suplementos e precisaram recorrer à carne animal. Eu conheço caso de pessoas próximas. Eram, aliás, SÃO veganos, mas tiveram que dar carne pro filho por um determinado tempo. Na minha opinião, a questão da saúde deve ser abandonada pela militância vegana e apenas a questão ética deveria ser defendida, pois está devidamente comprovado que o consumo moderado de carne não faz mal à saúde.
      4 – Eu acho que o ser humano é parte da natureza. Assim como a pecuária. Tudo o que existe faz parte da natureza, só não faz parte da natureza o que não existe.
      5 – Apelar à tradição é uma falácia apenas sob o ponto de vista ético. Sob o ponto de vista moral, é um argumento sólido.
      5a – Porque estupro é abuso sexual, ninguém abusa sexualmente dos animais e canibalismo é violência entre a mesma espécie, e se a espécie humana chegou ao ponto de estabelecer, enquanto sociedade, que essa prática é recriminável e não estabeleceu que comer carne também seja, logo, não há comparação.
      5b – Exatamente, logo, é uma pergunta falaciosa, tomando um caso específico como regra.
      8 – Mas não serve de base para a conclusão proposta pela pergunta.
      11 – Novamente, não serve de base para a conclusão proposta pela pergunta.
      12 – Se você não sabe, se tem dúvida, está sendo anti-ético, em menor escala do que matar animais de outras espécies, mas está. Respondendo, dar preferência ao animal da mesma espécie que a sua não implica, necessariamente, que isso produza motivação para explorar a outra espécie, como falei, essa questão só é levantada porque estamos no topo da cadeia. Complicando um pouco, diga-me: se ainda existissem dinossauros e, por circunstâncias, nossa tecnologia e evolução ainda não fossem suficientes para supera-los na cadeia, você ainda teria dúvidas entre salvar um bebê de dinossauro e uma criança? Dar preferência à mesma espécie é apenas uma questão de ética, de uso da razão. Comemos e exploramos os animais não-humanos por outros motivos.
      13 – Se nem todos pensam igual, sua premissa é inválida e novamente a pergunta é falaciosa.
      16 – Porque, no momento, não estou preparado psicologicamente para abdicar desse alimento. É como eu querer parar de comer pizza, como querer parar de comer arroz e feijão. Eu não consigo sem um preparo psicológico, logo, prefiro que continue como está. O desvio ético de se tirar vidas animais não é suficiente para criar um escrúpulo que me impeça de continuar.
      17 – Depois de morta a vítima ainda tem algum interesse ?
      19 – Não, eu admito que é um desvio de ética. Apenas acho que é insuficiente para me fazer lutar pelo fim da prática.
      20 – É infantil porque, apesar de uns poucos ambientalistas “fanáticos”, ninguém vai lutar contra a “unilateralidade” do tal pacto, nenhum animal irá se rebelar, nenhuma lei irá recriminar, nenhuma sociedade irá criticar. Você coloca o pacto com os indígenas como se fosse um raciocínio lógico, uma falácia non sequitur, do tipo, se A = B, então C = D. O que impede o segundo pacto ? Tudo, as leis, os próprios índios, é outra situação.
      21 – Existe, mas, realmente, não deve ser animal, deve ser de soja. O de origem animal conseguem reduzir em 80 ou 90% a lactose. De qualquer forma, pergunto: tirar leite de vaca também é abuso e exploração ? A vaquinha deve ser livre e intocada na natureza ? Eu entendo defender um ponto onde se fala de tirar a vida, agora, tirar leite ? Não é exagero ? Você prefere uma vaca vivendo livremente completamente exposta, com riscos provavelmente maiores de vida, do que uma vaca bem cuidada, vacinada, bem alimentada, que produza leite ?
      22 – Está respondida.
      23 – Todo o questionário evidencia a superioridade ética pela opção vegana, levantando falácias usadas pelos onívoros e até usando das mesmas para tentar evidenciar a falta de argumentação lógica da opção onívora. Eu não disse que está necessariamente impondo. Eu apenas sugeri que não se faça. Como muitos veganos fazem, sim.
      28/29 – Worldwatch eu realmente não conheço, vou pesquisar. Mas, ONU, cara, desculpe, não possui a menor credibilidade. Você deve saber disso. Vou nem perder tempo em pesquisar, mas aposto que o relatório não fala em opções vegetarianas, fala apenas em aumento de produção agrícola necessária para atender a demanda e erradicar a fome. Pífio.

        Robson Fernando de Souza

        julho 14 2013 Responder

        3. Você tem fontes desses casos registrados?
        5. Algo que é moral pra determinada sociedade mas não é ético deve permanecer acontecendo?
        5a. Me referi a estupros entre animais da mesma espécie, e não zoofilia.
        8/11. A pergunta é direcionada a quem pensa na veracidade de tais crenças, e não a todos os onívoros e carnistas em geral.
        13. Todas as perguntas não generalizantes são falaciosas então?
        16. Você não estar psicologicamente pronto pra ser vegano implica você desejar que a pecuária continue existindo?
        17. Pessoas mortas também não têm interesses. É ético matar pessoas por isso?
        20. Não entendi a resposta.
        21. Sobre produção de leite: http://veganagente.consciencia.blog.br/consciencia-vlog-br-escravidao-e-mortes-na-producao-de-leite-e-ovos/
        23. Então o veganismo se autoimpõe, por ser mais lógico e coerente do que a defesa carnista do onivorismo, daí qualquer coisa que se fale do veganismo acaba sendo uma “imposição” por essa linha de raciocínio.
        28/29. Como você evidencia que nenhum órgão da ONU (FAO, UNEP etc.) é confiável?

Luiz

junho 14 2013 Responder

Adoro Bife. Só isso. Se não eu parava eu juro.

    SERGIO SANCHEZ

    maio 8 2014 Responder

    Reconhecer é um bom comienzo. Em algum momento a consciência acorda, um abrazô.

Lucas

março 3 2013 Responder

Olá Robson! Gostaria que você me esclarecesse uma questão… Está para fazer mais ou menos um ano que me tornei vegano, e estou em dúvida sobre a vitamina B12. Eu posso consegui – la de maneira suficiente apenas através de alimentos vegetais, ou é excencial que eu a complemente? Eu nunca usei suplemento.

Obrigado

    Robson Fernando de Souza

    março 3 2013 Responder

    Olá, Lucas. Você não pode obter B12 de fontes vegetais não fortificadas. Você precisa suplementar, pelo menos enquanto o mercado alimentício brasileiro não conta com uma diversidade minimamente aceitável de opções veganas fortificadas.
    Abs

      Lucas

      março 5 2013 Responder

      Ah, entendi… Então é o jeito mesmo, vale a pena. Outra coisa que me veio agora é a questão do colágeno. Dizem que a partir dos 30 anos o corpo não produz mais e só é obtido pelos derivados de animais, também será necessário suplementá – lo nessa idade?

      Obrigado pela resposta! Eu acompanho seus vídeos, vc está fazendo um trabalho, compartilho eles o máximo que posso.

Sueli Braido

janeiro 28 2013 Responder

É absolutamente imoral, absurdo e inaceitável o sofrimento inimaginável imposto a bilhões de animais, apenas pelo fato dos humanos “acharem” que comer carne é normal!
Creio que seja necessário urgentemente que palestras sobre o assunto sejam ministradas em todas as escolas do mundo todo, para que a humanidade “acorde” desse sinistro delírio e quem sabe daqui a 15 ou vinte anos essa trágica realidade seja diferente!É assombroso que enquanto escrevi meu comentário, milhões de animais foram mortos de forma cruel, repugnante, sádica e perversa para satisfazer o paladar de milhões de pessoas que não possuem um pingo de compaixão por seres que sentem e sofrem da mesma forma que nós, animais humanos!

Thiago Melo

janeiro 20 2013 Responder

Vou acrescentar mais outras perguntas. Mas gostaria que fossem os cristãos que comem carne que me respondesse. Gostaria de entender se os praticantes dessa seita se baseia na compaixão ao próximo ou na hipocrisia.

Os cristãos que comem carne tem preocupação em combater a fome? Não seria justo, contribuir em suas ações individuais, para um mundo em que crianças não passassem fome?
Especialistas falam que o mundo não passaria fome caso deixássemos de produzir carne. Fonte: http://migre.me/cQ5lf e http://migre.me/cU79x

Como um bom cristão deve lidar com isso? Apenas orar?
Como seria o mundo se os cristãos amassem o próximo como a sí mesmos?

“O Senhor não deixa o justo passar fome; mas o desejo dos ímpios ele rechaça.” Provérbios 10:3
Pessoas merecem passar fome em prol de uma atividade abusiva de exploração da terra? Sua gula, como cristão, é mais importante?

O cristão deve preferir ajudar o próximo e parar de comer carne pelo bem social, ou deve agir para a sua gula?
“e põe uma faca à tua garganta, se fores homem de grande apetite.” Provérbios 23:2

Sabemos que para se produzir 1Kg de proteina animal são necessarios 10Kg de proteina vegetal. Não seria um pecado comer alem daquilo que precisa?

Um cristão deve estar disposto a defender moralmente uma pratica que baseia sua vida em luxo a custas de recursos que poderiam ser usados para todos?
http://migre.me/cRl9y

Thiago Melo

janeiro 6 2013 Responder

Vou sugerir-lhe que acrescente estas perguntas:

1- Com tantos alimentos em alternativa da carne.Vc não acha que o único motivo para continuar explorando animais é o prazer em come-los?Vc concorda q o prazer pessoal deve ser considerado algo mais importante do que qualquer respeito aos direitos dos animais?

2- O que leva diversos comitês de nutricionistas como esses no link a apoiar a dieta vegetariana?

http://files-cdn.formspring.me/photos/20121225/n50da6c6152c34.jpg

3 – Qual argumento racional para se permitir a exploração de animais quando se tem alternativas?

4- 1)Se uma pessoa proxima a vc tivesse um habito de jogar papel/latinha na rua, vc seria uma pessoa chata em falar q ela faz algo errado?Acharia certo pertubar o sossego dela? 2)Como tratar militantes veganos q dizem q comer carne prejudica o meio ambiente?

5 – De todos os animais que são criados na indústria da pecuária. Qual deles vc acha que tem a vida mais sofrida?

6 – É possível defender o vegetarianismo com honestidade e sem ser hipócrita?

7 – Existe alguma circunstância em que seria certo ser um opressor?

8 – Na natureza animais matam outros animais sem o uso de anestésicos, pq o homem faz questão de copiar a natureza em comer carne, mas ñ faz questão de imitar a natureza deixando de aplicar anestésicos nos animais?

9 – Pq devemos ter obrigação moral com os animais?

10 – 1)Existe algum modelo ético ideal q devemos seguir caso formos nos entreter com animais?Qual seria?2)Existe algum modelo ético ideal q devemos seguir ao escolhermos nossas vestimentas?4)-Existe algum modelo ético ideal ao escolhermos nossa alimentação?

    Robson Fernando de Souza

    janeiro 11 2013 Responder

    Ótimas perguntas, Thiago, valeu ae =) Só não acrescento no texto porque ele já foi publicado em outros lugares, inclusive na ANDA.

Rafael

janeiro 4 2013 Responder

Olá Robson, muito boas as perguntas.
Achei as 16, 17 e 20 excelentes. Sobre as perguntas sobre saúde, poderia ter sido citado também o fato que a dieta de todas as pessoas são suplementadas, com iodo no sal e ferro e ácido fólico na farinha de trigo, pelo menos aqui no Brasil. Procurei bastante já por informações sobre a B12, no máximo o que encontrei foi um artigo dizendo que se pode achar em algas e outras fontes, e então outro artigo de resposta dizendo que não, seguido por outro contrariando este, etc… Poderia por favor me indicar referências sobre o assunto?

Sobre as perguntas de meio ambiente, não gostei muito da primeira, sobre a soja. Sempre fui um daqueles que é contra a soja devido aos problemas polêmicos tão debatidos.

No mais, bom tópico. Quase sempre concordo com as suas opiniões.
Abraço, Rafael.

Antiteísta Netto

janeiro 4 2013 Responder

Animais são comida inclusive cães e gatos, que são considerados “domésticos” e tratados como “filhos e da família” por seus “donos”.
Ainda estou esperando pela implementação do Aborto Legal e Irrestrito, pela Eutanásia e principalmente pela falta de Hipocrisia da maioria.
Até morrer- ou causar minha própria morte- Carne irei comer.

Mano

janeiro 4 2013 Responder

5 – Nossa sociedade diz que essas coisas são erradas, mas é bem óbvio que há humanos que topam fazer qualquer coisa que outros chamam de atrocidade. Se eles se juntassem para formar sua própria comunidade, lá isso passaria a ser certo. E aí?

15 – Me fez lembrar uma tirinha do Dilbert. Era basicamente perguntando a um vegan “radical” se ele era realmente contra tudo e qualquer coisa derivada de animais. “Boa parte dos nutrientes que tornam um solo rico são restos mortais de animais, que então fazem as plantas que você come crescerem.”

16 – O quanto isso é diferente de uma vida humana? Nascemos e crescemos tendo que obedecer uma sociedade que, muitas vezes, nos prende e repreende.

17 – Defina estupro e homicídios humanitários

21 – É essencial nos primeiros meses de vida, enquanto a criança não conseguir ingerir outros tipos de alimento. Essa até você já devia ter previsto.

27 – Enquanto não tiver gosto de carne, vai ser difícil muita gente aderir.

Só te peço que faça um teste bem simples, se conseguir. Pergunte a várias crianças entre 3 a 5 anos, se elas preferem comer carne assada ou uma salada de frutas. Claro que a pergunta só vale se a criança já provou ambos.

    Robson Fernando de Souza

    janeiro 4 2013 Responder

    5. Seria moral a tal comunidade, mas não necessariamente ético (se considerarmos que a Ética é objetiva).
    15. Dilbert incidiu em no sequitur, já que deixa a entender que os restos mortais foram de animais explorados e mortos por seres humanos com o fim de virar adubo.
    16. Mas nenhum é forçado a vir à existência sendo a priori um escravo com dono.
    17. Que fossem com a mesma maneira do “abate humanitário” – evitando causar “sofrimento desnecessário” e sendo “indolor”.
    21. Não tem ali referência a leite materno.
    27. Isso é.

    Antonio Costa

    setembro 17 2013 Responder

    defina HUMANITARIO

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo